Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 22.07.24

Recomeçar a ler

Purpurina
Uma das decisões mais transformadoras que tomei nos últimos meses foi a de voltar a ler. Sinto que renasci. Ler é verdadeiramente uma daquelas atividades essenciais para manter a minha saúde mental e bem-estar. É uma forma de me conectar com a realidade, apesar de esta ideia poder parecer contraditória. Às vezes, sinto-me tão absorvida pelas inúmeras obrigações quotidianas que me sinto em piloto automático, passando pelos dias com pressa, como se estivesse a viajar num (...)
Qui | 18.07.24

Eduardo, o indiscreto

Eduardo #49

Purpurina
Em casa, temos apenas uma televisão, que fica numa sala mais pequena, dedicada aos brinquedos, aos jogos de consola e ao visionamento de filmes e séries. Basicamente, quando os miúdos querem ver televisão, decidimos em conjunto o que vão ver e eles ficam nessa sala, que está ao lado da sala de estar. Sempre que começam a discordar de forma mais acesa sobre a programação ou tentam enganar-se uns aos outros, troco o que estavam a ver por algo escolhido por mim, normalmente algo (...)
Seg | 15.07.24

3 Pequenos detalhes que me agradam nas viagens

Purpurina
O Tempo Livre No avião são três horas, ou mais, sem nada de especial para fazer. Dá para ler, escrever, pensar, dormitar... O Minimalismo Automático Na mala, levamos apenas o essencial. No destino, a novidade absorve toda a nossa atenção, e estar no momento presente torna-se uma inevitabilidade, não um esforço. As Pessoas Diferentes que Encontramos no Aeroporto Sempre gostei de lugares repletos de pessoas diversas. Acho bonito observar a diversidade humana. A diferença (...)
Qui | 11.07.24

"Mãe, já Posso ver porcarias?"

Purpurina
"Hoje é quarta-feira, por isso sim, podes ver porcarias.", respondo eu, ao meu filho, de cinco anos. Sou muito pouco apologista do uso de ecrãs pelos meus filhos. Ainda assim, eles veem muita televisão, jogam e assistem a vídeos sem sentido no YouTube. Estes últimos incluem tubarões a comer o Homem-Aranha, numa produção que parece ter sido feita com o Paint, bolas de metal magnéticas a colarem-se umas às outras, adultos a brincar com bonecas, adultos a abrir ovos Kinder, entre (...)
Seg | 08.07.24

Fui muito bem atendida no Hospital Público

Purpurina
Depois de duas semanas a lidar com uma tosse persistente, noites a dormir sozinha para não incomodar ninguém e uma respiração difícil que não melhorava, decidi que estava na hora de ir ao hospital. Cheguei ao hospital e, apesar de ter esperado duas horas na sala de espera, o tempo passou depressa porque levei o computador portátil e aproveitei para adiantar trabalho. Fui atendida por um médico atencioso e simpático, que me disse que deveria ter procurado ajuda mais cedo. Ele (...)
Qui | 04.07.24

Um pensamento para partilhar com todas as mães de hoje

Purpurina
Tenho três filhos com idades próximas. Não passa um dia sem que eu pense que poderia e deveria ser uma mãe melhor e uma pessoa melhor. Deveria gritar menos, ser menos controladora, dar-lhes mais doces, brincar mais com eles, ensiná-los mais coisas, estar mais bem-disposta, mais bonita, mais penteada. Deveria esforçar-me mais para cozinhar melhor, tirar melhor as nódoas das t-shirts brancas, lembrar-me sempre do protetor solar e deixá-los arriscar mais… Mas, às vezes, opto por (...)
Ter | 02.07.24

O meu filho de 5 anos não tem nada para fazer

Eduardo #48

Purpurina
Um dos dramas de uma criança de cinco anos, nos dias que correm é... espantem-se: "Não ter nada que fazer." Ora, normalmente isto acontece quando a televisão se encontra desligada e as irmãs estão entretidas com alguma atividade solitária. Esta manhã, a dez minutos de sairmos todos de casa para a escola e para o trabalho, diz-me pela 20ª vez o Eduardo: "Não tenho nada para fazer ... a não ser comer macacos do nariz". É isto.
Qui | 27.06.24

Correr - a continuação

Purpurina
Sabem aquela vontade de correr, aquela energia que nos impulsiona a exercitar e sentir cada músculo do corpo em movimento? Já fiz 25 corridas e nunca senti isso. Desde o primeiro minuto, sinto uma agonia que só aumenta até o final. Aos 20 ou 21 minutos, quando chego ao portão de casa, estou quase a desmaiar. Mesmo assim, corro. Não sei de onde tiro forças, mas corro. Às vezes pergunto-me se isto é obra de alguma força sobrenatural, porque, sinceramente, não sei como consigo (...)
Sex | 21.06.24

5 receitas de jantar rápidas para dias corridos

Purpurina
  Uma das minhas maiores dificuldades da atualidade é a gestão do meu tempo. Entre o trabalho, as atividades dos miúdos e a rotina da casa, tenho pouco tempo para cozinhar e, na maior parte das vezes, o jantar tem de ser algo bem rápido e simples de fazer. Tendo esta dificuldade lembrei-me de deixar aqui 5 receitas rápidas e simples que desenrascam qualquer jantar. Servem para mim, como registo de ideias para ir consultando e para vocês, caso partilhem destes desafios de mães/ (...)
Qui | 20.06.24

Os meus miúdos e a música

Purpurina
Quando entro no Conservatório, tudo me parece maravilhoso: o ambiente, as paredes, os miúdos que circulam com os violinos às costas. Esta é, claro, a visão fantasiosa de quem nunca estudou música num conservatório ou em qualquer outro lugar. Tenho uma visão romântica do Conservatório. Por isso, assim que foi possível, inscrevi os meus três filhos em aulas livres e coloquei-os na lista de espera para as aulas regulares. A Maria começou a aprender Viola da Terra, mas achou (...)