Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 20.09.22

O manjericão dos vizinhos

Purpurina
Uma das minhas atividades preferidas é observar pessoas. Às vezes, não são propriamente as pessoas que eu observo. Observo as suas casas, os seus objetos pessoais e a forma como estão dispostos.  Gosto de pensar que o faço como quem recolhe matéria prima para um trabalho muito importante. Digamos que o meu trabalho é construir histórias e personagens. Por isso, preciso de recolher todo o material de que for capaz e, as minhas observações, são a melhor técnica de trabalho (...)
Seg | 12.09.22

O que acontece quando eu não interfiro nos planos da família

Purpurina
Um dos meus traços de personalidade mais marcantes é a constante necessidade de controlo. Sou a pessoa das listas, do plano A, B, C e D e da organização ao ínfimo pormenor. Não sou assim em tudo, claro, mas no que me interessa verdadeiramente. Provavelmente quem me conhece melhor pode considerar-me um pouco caótica, mas garanto que é um caos muito controlado. Mas, ontem, num exercício de alguma loucura, decidi não opinar em relação a nada em relação ao final de dia e (...)
Qui | 25.08.22

Fomos a uma piscina natural no meio do oceano

Purpurina
Tento guardar sempre cinco dias de férias para os aniversários (o meu, o do Milton e dos nossos três filhos). Mesmo que a festa de aniversário seja noutro dia, procuramos fazer alguma coisa especial no dia de aniversário de um membro da família. Este ano, no dia de aniversário do Eduardo decidimos ir ao ilhéu de Vila Franca do Campo, onde existe uma piscina natural de água do mar, calminha e sem ondas, bem no meio do oceano. Já não ia lá há uns dez anos e nunca fui com (...)
Qua | 10.08.22

Gostam de estar sozinhos?

Purpurina
Eu gosto. Mas não prefiro. Cresci como filha única, nos anos 80. Tinha dois canais de televisão, um quintal e uma imaginação meio alternativa e meio aleatória que ainda perdura, com muita vitalidade. As minhas melhores memórias de infância são, ainda assim, de acontecimentos onde se reuniam os irmãos da minha mãe os seus filhos, na casa dos meus avós maternos, ou na casa de uma das irmãs da minha mãe, em Almada. Nas minhas memórias mais felizes, existem os sons de (...)
Seg | 01.08.22

Coisas de irmãos #2

Purpurina
O Eduardo tem, desde bebé, um apetite imenso.  Acorda sempre a dizer que tem fome e ao fim do dia, após o jantar e a sobremesa, revela vontade de comer outra refeição. Na escola, com um ano e sem saber falar, já me diziam que se ele não fosse o primeiro a ser servido, gritava e chorava tanto que as pessoas acabavam por lhe dar a comida a ele primeiro. Num destes dias, a Lara disse-nos que, sempre que almoça (que é mais tarde que o irmão), vai buscar um pão à cantina e (...)
Dom | 31.07.22

A festa de 6 anos da Maria

Purpurina
A Maria quis comemorar os seus 6 anos na escola, numa festa com os amiguinhos da sua turma. Por causa da pandemia e dos confinamentos, a Maria nunca tinha tido uma festa na escola, e ela estava muito animada. E foi muito giro. Não conhecia bem a turma da Maria (também por causa da pandemia que nos manteve, a todos, afastados) e adorei conhecer os seus coleguinhas. São uns miúdos muito amorosos e divertidos. Fartam-se de dançar, de pular e de brincar juntos. São mesmo divertidos. (...)
Sex | 08.07.22

ASMR na Biblioteca

Purpurina
Já repeti este gesto centenas de vezes. Talvez milhares. E, a cada dia que percorro os corredores de uma biblioteca, sinto a felicidade imensa de quem está em casa. Quando subo as escadas para o andar de cima da Biblioteca de Ponta Delgada, é como se me estivesse a preparar para sentar no sofá de casa num dia de chuva, em frente à lareira, onde me espera um copo de vinho e um bom livro.  Quando estava nas fases finais da gravidez da Maria e do Eduardo, passava os dias na (...)
Qui | 02.06.22

Fomos jantar fora e mandaram os meus filhos calar!

Purpurina
Jantar num dia de verão, numa esplanada estrategicamente localizada numa rua pitoresca, é uma das minhas atividades preferidas. Se existir uma planta, uma árvore ou alguma verdura por perto, a coisa torna-se quase perfeita! Com os meus filhos um pouco mais crescidos, achei por bem partilhar esta atividade satisfatória com eles. Assim, o Milton e eu decidimos ir jantar fora com os miúdos, num dos muitos restaurantes que existem perto da nossa casa, em Ponta Delgada. Reservámos um (...)
Qui | 19.05.22

3 razões para amar a escola dos meus filhos

Purpurina
Hoje vou falar do Eduardo, mas o mesmo se aplica à Lara e à Maria, aos seus professores, auxiliares e a todos os que trabalham na escola que eles frequentam. Faço referência a apenas três episódios (de muitos mais que existem, todos os dias), porque são os mais recentes. Apenas por isso. Muitos são bastante privados e não tenho a certeza de que possa mencioná-los aqui, por isso não o faço. 1- O Eduardo esteve uma semana em casa com gripe A. No dia em que voltou à escola (...)
Seg | 16.05.22

Ser mãe é #1

Purpurina
Nunca saber com quantas pessoas vou acordar, de manhã, na minha cama. Deito-me sozinha, ou com um, e acordo, na maior parte das noites, com pelo menos mais duas pessoas na cama, para além do Milton. Se no inicio nem eu nem o Milton conseguíamos dormir bem, agora já aprendemos a sentir conforto e a dormir muito bem no estilo "sardinhas em lata". Confesso que até gosto muito de dormir aconchegadinha entre a Maria e o Eduardo. E, em certos dias, até a Lara se junta a nós. Gosto muito.