Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 16.05.22

Ser mãe é #1

Purpurina
Nunca saber com quantas pessoas vou acordar, de manhã, na minha cama. Deito-me sozinha, ou com um, e acordo, na maior parte das noites, com pelo menos mais duas pessoas na cama, para além do Milton. Se no inicio nem eu nem o Milton conseguíamos dormir bem, agora já aprendemos a sentir conforto e a dormir muito bem no estilo "sardinhas em lata". Confesso que até gosto muito de dormir aconchegadinha entre a Maria e o Eduardo. E, em certos dias, até a Lara se junta a nós. Gosto muito. 
Qui | 12.05.22

Eduardo #36

O grato

Purpurina
O livro que veem na foto: "Dicionário por imagens Vamos Aprender" foi requisitado por mim, na Biblioteca de Ponta Delgada, vezes sem conta. Trouxe-o para a Lara, depois para a Maria e, agora, para o Eduardo. É um livro muito antigo, com mais de 20 anos, que já não consigo encontrar à venda nas livrarias, mesmo online. O livro é giro porque é feito de jogos didáticos, uma espécie de passatempos, e os miúdos vão aprendendo coisas de uma forma que parece ser muito divertida.  (...)
Seg | 25.04.22

Duas atividades "vintage" que os miúdos fazem quando não estão a ver televisão

Purpurina
  Gosto de desligar os écrãs em dias de semana, mas confesso que, às vezes, já não sei bem o que fazer para evitar que eles trepem às paredes ou se ponham a brincar aos indios e aos monstros, fazendo, já se sabe, uma barulheira descomunal. Para solucionar esta problemática tenho-me debruçado sobre brincadeiras mais antigas. Num destes dias, as miúdas estiveram entretidas a fazer as atividades de uma revista do Batatoon, que a avó lhes trouxe. As revistas, com mais de 20 anos, (...)
Qui | 21.04.22

Ser pai é... #1

Purpurina
- Aceder ao pedido das filhas para ir andar de carrinhos de choque no Dia do Pai.  - Comprar uma data de fichas porque eles são 3 e porque não se pensou bem nisso. - Andar nos carrinhos de choque, à vez, com os 3 filhos, porque a mãe não se mete nessas coisas. - Deixá-los conduzir a eles, mesmo se um deles tiver apenas 3 anos. - Protegê-los sempre com quantas forças se tem, porque os implantes dentários estão caros. - Ficar com dores nos ossos todos durante uma semana, por (...)
Qua | 20.04.22

O nosso coelhinho da Páscoa trouxe-nos livros em vez de chocolates

Purpurina
Por vários motivos, entre os quais o facto do açúcar ser especialmente prejudicial para os dentes da Lara, este ano explicámos aos miúdos que o "Coelhinho da Páscoa" não iria trazer chocolates. Queremos que as crianças continuem a vivenciar esta época da forma mais feliz possível, mas gostaríamos de distanciar o açúcar dessas comemorações, tal como já fazemos no Halloween. Então, decidimos que este ano o coelhinho havia de trazer livros. Como já trazemos muitos livros (...)
Sex | 01.04.22

Falta de jeito gritante

Purpurina
Depois duma sessão de estudo de inglês com o pai, diz-me a Lara, com toda a calma:  - Sabes mãe, gostei muito de estudar com o pai. Gosto muito mais de estudar com ele do que contigo porque tu gritas muito. Acho que devo estudar todas as disciplinas com ele. Eu, que não me ofendo com a opinião livre e não tenho qualquer ilusão quanto ao meu  (inexistente) talento para o ensino, concordei pronta alegremente com a minha filha de 8 anos.   Nota: Cá em casa os miúdos dizem (...)
Sex | 25.03.22

Os filhos salvam a nossa saúde mental

Purpurina
"Deixas-me louca!" Quantas vezes dizemos isso aos nossos filhos? E, se não dizemos, pensamos, muitas vezes, que estamos à beira da loucura. Às vezes tenho a sensação de que, nos recentes oito anos, a minha vida é uma repetição contínua entre dar comida à boca, limpar rabos, fazer máquinas de roupa, estender, roupa, arrumar roupa, cozinhar, preparar lanches, preparar mochilas, gritar com os miúdos para que parem de se aborrecer e de bater uns nos outros e tentar que a casa (...)
Sex | 11.03.22

Como tirar os miúdos da frente dos ecrãs?

Purpurina
Com uma grande dose de paciência e alguma convicção. Por aqui, temos fases. Nas fases de cansaço extremo, em que queremos só mais 10 minutos para dormir de manhã, o Milton, em modo semi-automático, liga a televisão aos miúdos. Nos dias em que estamos mais convictos e capazes de ouvir umas reclamações mais ou menos agudas, indicamos que não vai haver televisão e que devem entreter-se de uma forma mais rudimentar, que é como quem diz: brincando. A regra costuma ser sempre (...)
Seg | 28.02.22

Os livros que fizeram a minha filha de 7 anos começar a ler desenfreadamente

Purpurina
Quando a Lara nasceu, tinha muitas expetativas. Não sabia nada. Ainda sei pouco. Primeiro esperei que se mexesse, que sorrisse, que pegasse em alguma coisa com as mãos. Estava ansiosa para que brincasse e muito ansiosa para que falasse e começasse a conversar comigo (hoje em dia não é muito conversadora, gosta mais de criar coisas). Esperei que adorasse a irmã, depois o irmão e brincasse muito com eles, tanto quanto eu desejei fazer com um irmão  ou irmã que nunca tive.  So (...)
Qua | 16.02.22

As saudades que eu já tinha destas coisas

Purpurina
De modo que chegou o "Dia das Amigas" e os miúdos mais novos comemoraram, na escola, com um relógio criativo. Ahhhh a delícia de fazer trabalhos manuais destes (só que não). Bom! Acho que envergonhados não ficaram. Talvez o Eduardo tenha feito sucesso com o dele, todo brilhante, junto das amigas.  Eu, que não tenho jeitinho nenhum para estas coisas, faço um verdadeiro esforço, para produzir, junto com os meus filhos, alguma coisa que não os envergonhe e não deixe muito a (...)