Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 12.10.20

Este livro, que me atingiu como uma rajada de humanidade, devia ser de leitura obrigatória

"Dentro do Segredo", de José Luis Peixoto

Purpurina
Agora que o li, penso que demorei demasiado tempo a fazê-lo. Ou talvez não, talvez o tenha lido exatamente na altura certa, para o poder compreender melhor e para melhor o poder encaixar na minha perspetiva, tão pessoal, daquilo que é o mundo e daquilo que é a humanidade. Sempre gostei de livros que relatam viagens. Gostei especialmente do "Sete anos no Tibete", por retratar uma sociedade e uma forma de estar e pensar tão diferentes da minha. De facto, quanto maior é a distância (...)
Seg | 31.08.20

O que temos feito por São Miguel

Nas férias de agosto

Purpurina
Como não saímos de São Miguel este ano por causa da pandemia, optámos por conhecer melhor a nossa ilha. Fizemos vários passeios a 5, fomos a várias praias e lagoas, fomos almoçar fora, demos alguns passeios, poucos, à noite pelo centro da cidade e conhecemos recantos onde eu nunca tinha estado, apesar de viver em São Miguel há mais de 10 anos. Também ficámos muito por casa. Ou porque o Milton estava a trabalhar e eu estava sozinha com os miúdos, ou porque queríamos evitar (...)
Sex | 20.01.17

A minha viagem a Amesterdão

Purpurina
  O cheiro quente e forte do chá de rooibos transporta-me imediatamente para o coração de Amesterdão.   Passei os dias a beber este peculiar líquido, nas maiores canecas que encontrava nos armários do pequeno apartamento que estávamos a alugar.   Os cheiros e os sabores sempre tiveram, em mim, o fantástico efeito de alterar o tempo e o espaço, transportando-me para as minhas memórias, de uma forma tão vívida, que chegam a competir com a realidade.      Jane (...)
Ter | 12.04.16

Fiquei num Hostel pela primeira vez

Purpurina
Aos 34 anos e grávida de quase 7 meses. Pergunto-me agora porque é que nunca terei ficado num hostel antes... Não sei bem. Desta vez escolhemos um hostel porque tivémos que passar uma noite em Lisboa, antes de regressarmos a Ponta Delgada, e todos os hotéis com preço e localização razoáveis estavam cheios. Sem outra opção viável em termos de preço, optámos pelo hostel "Feel Lisbon B&B (...)
Seg | 01.02.16

Cidade Preferida: São Francisco

Purpurina
Caminhar sozinha. Enquanto o vinil assistia às conferências do wwdc, eu passeava a pé pela cidade.   Percorri as colinas, li o "Cemitério de Pianos" de José Luís Peixoto, em algumas das (muitas) zonas verdes da cidade onde as pessoas faziam piqueniques, jogavam futebol, faziam yoga e apanhavam sol de biquíni.Não há nada como caminhar sozinha por uma cidade desconhecida. As sensações que se conseguem, quando não (...)
Ter | 15.12.15

Duas horas em Sintra

Purpurina
Num destes dias fui a Sintra.Aproveitei uma viagem relâmpago a Lisboa para combinar um almoço com uma prima que não via há meses e que dá aulas em Sintra.Como cheguei mais cedo, tive tempo para dar um passeio pela zona histórica da vila.   O tempo estava ótimo, com um céu azul brilhante e um clima muito agradável.É impressionante como existe algo fantástico para ver a cada metro quadrado.   Eu já conhecia Sintra. Na verdade, nos anos que vivi em Lisboa, Sintra era um dos meus (...)
Seg | 13.07.15

Gran Canaria ou comer, dormir e tomar banhos de piscina

Purpurina
Sou uma pessoa que reage mal à ausência de férias num local diferente todos os anos. Quando digo diferente não quero dizer no estrangeiro ou num local muito exótico. Claro que prefiro conhecer países e culturas diferentes mas, do que gosto mesmo é de uma novidadezinha, algo que se distancie um pouco da rotina do quotidiano.   Há mais de um ano que não tiro férias para descansar. As últimas que tive, foram em março e foram usadas em compras para a casa e a organizar a primeira (...)
Qua | 30.07.14

Depois das Férias

Purpurina
Este ano passei duas semanas em Alpiarça, a terra onde vivem os meus pais. Desde que saí de casa para viver sozinha, há 12 anos, que não passava tanto tempo lá. Este ano, fomos três, e foi por isso que fomos tanto tempo. Foi muito bom! Não cumpri metade das coisas que tinha planeado, mas fiz outras, muito boas também. Não tirei as fotos que queria ter tirado mas tirei outras, inesperadas, bonitas. Não li descontraidamente (...)