Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 28.02.19

Ela já sabe escrever

Purpurina
Bom... O seu nome, o nome da irmã, pai, mãe ... e cocó (cada um com os seus interesses). Também me pede para soletrar o nome dos amigos e vai escrevendo num papel, com maiúsculas cada vez mais bem desenhadas. Conhece todas as letras há muito tempo mas não me tinha apercebido que já as desenhava tão bem. Fiquei surpreendida na última vez que vi o que escreveu e perguntei-lhe se estão a ensinar na escola. Ela disse que não, que estão a ensinar os números. A professora, (...)
Dom | 24.02.19

Sobre as diferenças entre as minhas filhas

Purpurina
  Já tinha dito aqui que são totalmente diferentes: física e psicologicamente. E, à medida que crescem e as suas personalidades se vão definindo, essa diferença é ainda mais notória. Acho isso maravilhoso com todos os desafios que proporciona, tal como estar sempre um pouco impreparada para os 2 anos da Maria, apesar de já ter passado por isso com a Lara.  Não as vou comparar, até porque ando a tentar evita-lo de forma consciente, mas vou tentar resumir a personalidade de (...)
Qua | 20.02.19

E, de repente, elas são as melhores amigas

Purpurina
Quando a Lara soube que a Maria ia nascer ficou muito feliz. Apesar de ter apenas 2 anos quando lhe dissemos posso dizer com clareza que ficou feliz e entusiasmada. Ela sempre foi muito sensível e percebia quando lhe dizia que a irmã ia crescer e ser muito amiga dela. A Maria nasceu e a Lara desde o primeiro dia que era carinhosa e cuidadosa com ela. Correu tão bem que eu senti, mesmo, que era mais fácil ter duas filhas que apenas uma. Até que a Maria cresceu mais, começou a (...)
Ter | 05.02.19

Conversas da Lara #17

Purpurina
Depois de deitar a Maria e a Lara, o Milton fica um bocadinho no quarto com elas a contar histórias. Uma noite destas, ao despedir-se diz: "Durmam bem meninas. Sonhem com unicórnios." Responde a Lara: "Eu vou sonhar com cocó na cabeça."
Ter | 29.01.19

Conversas da Lara #20 O melhor do fim de semana dela

Purpurina
O fim de semana passado foi especialmente agradável: esteve bom tempo, tivemos eventos giros, as miúdas estiveram bem dispostas, o miúdo manteve a boa disposição do costume, os pais também andaram contentes (apesar das noites mal dormidas), fomos ao parque, fizemos pizza e bolo, fizemos yoga em família, pintamos com aguarelas, fomos a um aniversário onde nos divertimos todos muito e a Lara comeu 2 gomas pequeninas depois do jantar. No domingo à noite, quando estava com as (...)
Qui | 24.01.19

Lara, a babysitter

Purpurina
Ela e a Maria adoram o bebé. Fazem uma festa quando o vêm, falam-lhe com vozes "fininhas" e querem pegar-lhe ao colo e brincar com ele a toda a hora. A Lara já me ajuda a entrete-lo muitas vezes. Fica perto dele e vai falando com ele enquanto eu vou fazendo tarefas em casa (sempre por perto e de olho neles, claro). Um dia destes a Lara sentou-se ao lado do irmão e começou a ler-lhe uma história (à maneira dela, descrevendo o que via no livro e recitando as partes que já tinha (...)
Qui | 03.01.19

Cá em casa não se desperdiça nada

Purpurina
(imagem daqui) A Lara gosta muito de comer sultanas douradas (passas de uva pequeninas e amarelinhas, vá). Estava ela a comer as ditas cujas na sala, enquanto via uns desenhos animados, quando a Maria também quis comer. Sabemos que a Maria não gosta de sultanas mas dissemos à Lara para lhe dar uma, nunca se sabe se passaria a gostar naquele momento. Passado um bocado (...)
Qui | 27.12.18

Como ensinar duas irmãs pequenas a dar-se bem?

Purpurina
Bom... não tenho receitas mágicas mas estou em aprendizagem constante. Tenho a Lara de 4 anos e a Maria, de 2 anos, numa fase onde as brigas têm sido diárias e muito saturantes. Com certeza que a maior parte dos pais de crianças pequenas irão identificar-se com isto: as brigas pelo mesmo brinquedo, as brigas por causa da quantidade de comida, das cadeiras, porque uma está a cantar na cama, porque a outra está muito encostada, porque uma tem a papa mais branquinha, porque a outra (...)
Sex | 07.12.18

Coisas doces que partilho com a Lara

Purpurina
Gelados artesanais italianos num dia de chuva. Somos as duas tão malucas por gelados que saímos de casa num domingo de chuva, bem encasacadas, para ir comer um belo gelado artesanal. O dela de bolacha Mulata, o meu de pistachio e canela. Deliciosos. Dos melhores que já comi. Enquanto comíamos, nem falávamos. Ficávamos ali a saborear o gelado numa cumplicidade gira entre as duas.
Sex | 30.11.18

Conversas da Lara #18

Purpurina
Já tenho mencionado aqui que as conversas que tenho com a Lara,na cama, antes dela dormir, são do melhor que há. Temos sempre o hábito de contarmos como foi o dia de cada uma (ela também faz o mesmo quando é o pai a deita-la) e, no meio da conversa, achei por bem dizer-lhe que ela era muito sortuda por ter dois irmãos, por ter um quarto tão fofinho e poder dividi-lo com a Maria e depois com e Eduardo. Disse-lhe que sempre quis ter irmãos, alguém com quem partilhar as coisas do (...)
Ter | 27.11.18

A primeira história que a Lara criou

Purpurina
  A Folia do Monstro A Lara tinha ficado comigo em casa e estava a fazer uns desenhos numas folhas, enquanto eu escrevia no computador. Algum tempo depois, já as duas sentadas no sofá, ela diz-me que inventou e desenhou uma história e pergunta-me se eu a quero ouvir. Encantada, digo que sim e começa a Lara, muito baixinho: "A mãe, o Eduardo e a Lara foram dar um passeio mas perderam-se e foram pelo caminho errado. Então apareceu um monstro. O monstro queria colocar-nos numa (...)
Qua | 21.11.18

Conversas da Lara #17

Purpurina
Depois de uma tarde especialmente desafiante, polvilhada com birras e gritos de pais e filhos, estava eu na cama da Lara deitada com ela, como é costume eu ou o Milton fazermos todas as noites. Ela, meiguinha como é, está a fazer-me festinhas nas mãos e diz-me assim: - Mãe, se não fosses tão chata fazia-te ainda mais festinhas. Mas quem é que pode?! :D
Seg | 19.11.18

A amizade na infância

Purpurina
  Ver os meus filhos a fazerem amigos é das coisas que mais me emociona. Nunca tive grande facilidade em fazer amigos na infância, em parte porque isso não era muito estimulado, e creio que me fez alguma falta (principalmente por não ter irmãos nem primos que vivessem perto). Com os meus filhos tento que seja diferente, o que também não é muito difícil porque a maior parte dos nossos amigos têm filhos da mesma idade que os nossos e convivemos regularmente. Claro que os (...)
Sab | 17.11.18

Uma reflexão sobre "subir às àrvores"

Purpurina
  Quando era pequena, pouco mais velha que a Lara, gostava muito de subir às árvores. Tive a sorte de crescer com um grande quintal cheio de árvores de fruto e muito espaço para brincar, saltar e pular. E era isso que fazia, por isso andava suja de terra muitas vezes. Tinha uma vizinha que tomava conta de mim, como “ama” que, em conversas com outra vizinha, me comparava com a sua neta da mesma idade. Era dito, à minha frente, que a outra menina era um primor de limpeza e (...)
Sab | 10.11.18

Conversas da Lara #16

Purpurina
  A Lara tem-se interessado muito pelo corpo humano e temos-lhe trazido alguns livros da biblioteca relacionados com o tema. O último que lhe li falava sobre o cérebro e a forma como ele era responsável por todas as nossas funções. Creio que posso responsabilizar esse capítulo do livro pela conversa da Lara nesta manhã. Diz-me ela, da mesa pequena onde estava a tomar o pequeno almoço: " Mãe a minha cabeça ontem não estava a funcionar muito bem. Eu queria fazer uma coisa e (...)
Seg | 29.10.18

Conversas da Lara #17

Purpurina
  Num dia destes a Lara ficou comigo em casa porque tinha tido um pouco de febre no dia anterior. Como estou de licença de maternidade também gosto de aproveitar para ficar com ela em casa o que já corre muito bem, mesmo com o Eduardo tão pequeno. Estávamos nós a brincar com uns blocos no quarto e a conversar quando lhe pergunto o que é que ela gosta mais no pai. Diz a Lara: "Eu e o pai gostamos os dois de maionaise. E de camarão." Eu expliquei-lhe que isso era o que ela (...)
Sex | 26.10.18

Atividades para crianças #8

Purpurina
 A melhor forma de passarmos o fim de semana em família é mesmo fora de casa: em parques infantis, em parques florestais, jardins ou qualquer outro sítio junto da natureza. Se for com amigos e outras crianças ainda melhor, é uma festa e uma animação. No verão ou sempre que esteja bom tempo saímos de casa, é garantido. E uma das atividades mais engraçadas para fazer com os miúdos, no exterior é pinturas com os pés. A Lara fez e adorou.  Fizemos num piquenique (...)
Qua | 24.10.18

Conversas da Lara #15 Sobre baratas

Purpurina
    De manhã, enquanto estava a tomar banho, o Milton diz-me que está a ver uma barata debaixo do lavatório. Claro que me imobilizei logo onde estava e até para a Maria fazer chichi a Lara teve que ir buscar o bacio à casa de banho (porque eu não queria entrar ali). A determinada altura, estavam as miúdas na casa de banho a procurar a barata, e eu sempre bem longe da porta a controlar "as entradas e saídas" da casa de banho.  Escusado será dizer que não voltámos a ver a (...)
Qui | 18.10.18

Coisas de pai e filha

Purpurina
  O Milton e a Lara têm as suas próprias "tradições" e as coisas que gostam de fazer só os dois. Cozinhar é uma dessas coisas. Eu não tenho tanta paciência para ficar a cozinhar com os miúdos. Normalmente quero despachar as coisas e cozinho a uma hora em que estejam todos a dormir (ou à noite, depois das 22h00, ou logo de manhã, antes das 7h00). Já o Milton tem muito jeito e paciência para colocar as miúdas a cozinhar com ele (até a Maria já o faz). Eles deixa-as (...)
Qui | 11.10.18

Uma birra daquelas bem estridentes!!!!

Purpurina
Ora vamos lá falar destas coisas simpáticas que são as birras.  Ultimamente temos muito disso por aqui, principalmente aos fins de semana e principalmente (ou sempre) quando não temos tanto tempo para dedicar às miúdas (já que o miúdo não chateia nada, para já). Num destes domingos tivemos uma dessas birras. O Milton estava a descansar de uma pequena cirurgia que fez (nada de especial mas que implicava um certo relaxamento) e eu estava responsável pelas três crianças e (...)