Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 23.06.22

Eduardo #39

A cura para todos os males

Purpurina
Enquanto tomava o pequeno-almoço, diz o Eduardo: "Estou doente. Preciso de ficar em casa a comer." Ultimamente, notando que quando as irmãs e ele próprio estão doentes, ficam em casa a usufruir de uma série de mimos inexistentes em dias de escola, tenta a sua sorte com frases destas.
Qua | 22.06.22

Férias na ilhaTerceira com três miúdos e muita chuva

Purpurina
Decidimos fazer uma férias curtas numa ilha vizinha: a ilha Terceira. É perto, as viagens são mais baratas e pareceu-nos uma boa ideia conhecer melhor, em família, outra ilha dos Açores. Contávamos com algumas dificuldades logísticas, com algumas vontades para gerir, e com a possibilidade de chuva. Tivemos de tudo. Mas adorámos cada momento! Para a Maria e para o Eduardo, seria como andar de avião pela primeira vez, porque viajaram muito bebés e não têm qualquer memória (...)
Sex | 17.06.22

Eduardo #38

Purpurina
Com três anos, quase quatro, a rotina de dormir do Eduardo acaba com ele na nossa cama, acompanhado por mim ou pelo Milton, até um de nós adormecer (a ideia é que seja ele a adormecer primeiro, mas nem sempre é assim). Hoje, estava a ler um livro enquanto o Eduardo ia jogando sozinho a um jogo de tabuleiro num livro com vários jogos e dados incorporados. Talvez por, em criança, jogar sempre sozinha, ou com uma boneca a servir de adversário, aquilo comoveu-me. Pus o livro de (...)
Qui | 09.06.22

10 atividades para fazer ao fim de semana com as crianças

Purpurina
1- Piqueniques 2- Caminhada por sítios bonitos 3- Pintar 4- Panquecas, ou bolos, ou bolachas 5- Aconchegar-nos no sofá a ler ou a ver um filme 6- Ler num jardim 7- Sair para comer um gelado 8- Fazer puzzles de 500 peças, ou 1000 ou 2000 9- Conviver com amigos 10- Ir até um parque infantil Mais ideias?  
Qua | 08.06.22

Eduardo #37

O repórter de imagem

Purpurina
A nossa sala. Pelo olhar do Eduardo. Alguém me explica qual é a paranóia dos miúdos que os faz colocarem as almofadas todas no chão, assim que entram na sala?
Seg | 23.05.22

Coloquei-os a todos de castigo

Purpurina
Um dia destes, a determinado momento, coloquei os miúdos todos de castigo. Já nem sei porquê. Provavelmente porque estavam a bater uns nos outros, ou a gritar ou a subir paredes… Algo assim, certamente. O castigo foi desligar a televisão. Podia chamar-lhe “consequência natural”, “karma doméstico” ou outra coisa qualquer. O certo é que teve resultados fantásticos! Como sempre, aliás. Pelo menos no que diz respeito a este tipo de castigos. De repente, vão todos (...)
Seg | 16.05.22

Ser mãe é #1

Purpurina
Nunca saber com quantas pessoas vou acordar, de manhã, na minha cama. Deito-me sozinha, ou com um, e acordo, na maior parte das noites, com pelo menos mais duas pessoas na cama, para além do Milton. Se no inicio nem eu nem o Milton conseguíamos dormir bem, agora já aprendemos a sentir conforto e a dormir muito bem no estilo "sardinhas em lata". Confesso que até gosto muito de dormir aconchegadinha entre a Maria e o Eduardo. E, em certos dias, até a Lara se junta a nós. Gosto muito. 
Seg | 25.04.22

Duas atividades "vintage" que os miúdos fazem quando não estão a ver televisão

Purpurina
  Gosto de desligar os écrãs em dias de semana, mas confesso que, às vezes, já não sei bem o que fazer para evitar que eles trepem às paredes ou se ponham a brincar aos indios e aos monstros, fazendo, já se sabe, uma barulheira descomunal. Para solucionar esta problemática tenho-me debruçado sobre brincadeiras mais antigas. Num destes dias, as miúdas estiveram entretidas a fazer as atividades de uma revista do Batatoon, que a avó lhes trouxe. As revistas, com mais de 20 anos, (...)
Sex | 25.03.22

Os filhos salvam a nossa saúde mental

Purpurina
"Deixas-me louca!" Quantas vezes dizemos isso aos nossos filhos? E, se não dizemos, pensamos, muitas vezes, que estamos à beira da loucura. Às vezes tenho a sensação de que, nos recentes oito anos, a minha vida é uma repetição contínua entre dar comida à boca, limpar rabos, fazer máquinas de roupa, estender, roupa, arrumar roupa, cozinhar, preparar lanches, preparar mochilas, gritar com os miúdos para que parem de se aborrecer e de bater uns nos outros e tentar que a casa (...)