Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Dom | 09.09.18

Isto não é um post nada popular

Purpurina
 É sobre coisas que me passam completamente ao lado, como o mundial de futebol ou qualquer tipo de futebol e desporto em geral.A verdade é que também não tenho tempo para ver os jogos mas, mesmo quando tinha, era raro ver.Não me interesso mesmo nada, nada de nada. Nadica.Já vi jogos, há uns anos, e até senti uma ponta de emoção (uma ponta muito pequenina tenho que admitir). Também já vi jogos em locais públicos, rodeada de gente, e ser a única  (eu e quem estava comigo) a (...)
Seg | 23.07.18

Coisas que me fazem impressão #1

Purpurina
 Ter coisas partidas, estragadas ou "mal amanhadas" em casa.Não sou nada maníaca das limpezas ou uma "fada do lar" brilhante mas não gosto mesmo nada de ter pendências em casa seja uma cadeira partida, um buraco na parede, um edredão manchado ou uma torneira a pingar.Logo que uma coisa se parte ou avaria é urgente mandar arranjar ou substituir, faço questão.Nos últimos tempos andámos a tratar das cadeiras que, sendo de pele sintética, começaram a desfazer-se e a deixar bocados (...)
Seg | 18.06.18

Aquele tempo em que eu não tinha nada para fazer

Purpurina
Existiu uma altura na minha vida, entre os 21 e os 26 ou 27 anos, em que não tinha absolutamente nada para fazer.Vivia em Lisboa, sozinha, e trabalhava numa loja de roupa no Centro Comercial Colombo. Trabalhava ao fim de semana e feriados, em turnos que podiam acabar às 00h00, e tinha folgas rotativas duas vezes por semana. O trabalho não me realizava minimamente mas fazia-se bem e com as colegas (que são minhas amigas até hoje) tinha uma relação muito boa.Não tinha grandes planos (...)
Ter | 12.06.18

Coisas que me fazem perder a paciência

Purpurina
 A falta de pontualidade em contexto profissional. Digo em contexto profissional porque a nível pessoal, embora também não seja muito agradável, é mais tolerável, pelo menos para mim. Eu não sou propriamente a pessoa mais pontual do mundo, principalmente ao fim de semana ou nas férias, alturas em que a descontração e a ausência de correrias são totalmente bemvindas. Mas, quando tenho um compromisso e a nível profissional, considero a pontualidade um reflexo de seriedade, (...)
Qui | 24.05.18

Vamos refletir um pouco sobre o que é a nossa vida nos dias de hoje?

Purpurina
 Já todos sabemos que vivemos numa sociedade de consumo de massas onde possuir coisas de desgaste rápido assume uma importância considerável.Também sabemos que podemos possuir muitas coisas porque essas coisas se têm tornado mais baratas e acessíveis aos nossos bolsos. E consumimos porque isso nos dá prazer e satisfação, ainda que pouco duradoura, e porque nos parece dar uma espécie de "status" que nos equipara aos nossos semelhantes e nos dá algum estatuto social. Ou não.Eu (...)
Sab | 19.05.18

Qual o verdadeiro custo da moda?

Purpurina
  Eu compro roupa como toda a gente. Eu falo de roupa neste espaço, de peças de que gosto, de peças que compro, de promoções que estão a decorrer, entre outros.Há uns anos, quando vivia em Lisboa e trabalhava no Centro Comercial Colombo, fui uma grande consumista de roupa e sapatos. Tinha acesso rápido às primeiras peças de todas as coleções e todas as semanas comprava alguma coisa. Era raro sair e não sentir uma necessidade enorme de comprar algo novo para vestir. Na (...)
Qua | 16.08.17

Sobre o efeito que a música tem em mim

Purpurina
Não gosto de música ambiente, nunca gostei. Confunde-me. Música ambiente, para mim, é ruído e desperdício. Não o afirmo como uma verdade absoluta, é apenas a minha realidade, totalmente subjetiva. Sinceramente, até me custa ouvir música de olhos abertos. Se pudesse optar pelo ideal, ouvia música sempre de uma de duas formas: a dançar ou da melhor forma possível, deitada num divã, sozinha, de olhos fechados. Quando posso fazer algo parecido com isso entro num estado de (...)
Sex | 09.06.17

TAG: Completando Frases

Purpurina
  1. Sou muito... tagarela.   2. Não suporto... blogues e grupos de facebook criados para fazer cyberbullying com pessoas.   3. Eu nunca... digo nunca.   4. Eu já... fiz muitas coisas.   5. Quando criança... gostava de pintar e escrever.   6. Nesse exacto momento... acabei de lanchar (ainda bem porque estava cheia de fome).   7. Eu morro de medo... de não controlar as coisas.   8. Eu sempre gostei de... sonhar acordada.   9. Se eu pudesse... tornava as pessoas mais (...)
Sex | 21.04.17

Há sempre uma razão para tudo

Purpurina
  Ou duas. Passo a explicar. Quando regressámos de férias encontrámos no correio 3 encomendas (presentes que tínhamos mandado vir para a Lara) e uma carta dos correios para levantar uma coisa. Pensámos logo que seria mais uma das coisas que mandámos vir para a Lara. Aflitos por já terem passado tantos dias (a carta veio logo no primeiro dia em que estivemos ausentes de casa) fiquei com a carta para ir aos correio na hora de almoço. E assim foi. Praticamente a correr, fui aos (...)
Qui | 02.03.17

Não era sobre nada disto que queria escrever

Purpurina
 Todos os dias tenho imensas coisas que queria escrever: sobre as minhas filhas, sobre as coisas que faço com elas, sobre as coisas que queria fazer com elas, sobre viagens, sobre receitas que vou testando, sobre pensamentos que tenho a toda a hora... Mas, depois, no pouco tempo que tenho para escrever, sento-me ao computador e sinto-me culpada. Normalmente é de noite e acho que devia estar a fazer outra coisa qualquer. Devia estar a adiantar trabalho para o dia seguinte, a escolher a (...)
Ter | 28.02.17

Desaprecio o Carnaval

Purpurina
De todas as comemorações que alguém se lembrou de inventar, o Carnaval é, desde sempre, a que menos me apraz.   Não vou dizer que odeio o Carnaval porque não lhe dedico tanto sentimento assim. Mas é uma época que me chateia um bocado e em que prefiro estar em casa ou, tanto quanto possível, bem longe das agitações carnavalescas.   Faz-me um bocado de confusão - na verdade chega a dar-me medo - ver uma série de gente de máscara a agir de forma tresloucada como se isso fosse (...)
Ter | 21.02.17

Eu e a faxina não nos damos muito bem

Purpurina
 No sábado, eu e o meu namorado dedicámo-nos à faxina da casa. A Lara ficou com a avó e nós saimos com a Maria à vez, para ela não levar com o pó e com o cheiro a lixívia. Eu digo-vos uma coisa: detesto fazer limpezas. Gosto de arrumar coisas, dar a volta a armários e gavetões e até gosto de me enfiar na arrecadação e arrumar aquilo tudo durante um dia inteiro. Mas limpeza da casa minha gente, não é para mim.Mas faço e, modéstia à parte, faço bem. Mas, por algum (...)
Ter | 14.02.17

Aquele momento

Purpurina
   Em que - depois de mais de uma hora de tentativas frustradas - consegues finalmente adormecer a tua filha bebé, e um parvalhão qualquer começa a apitar o carro ininterruptamente durante 2 minutos.  
Sab | 14.01.17

Sobre os Piropos

Purpurina
   Acho bem que os piropos sejam considerados crime. Mas porque é que uma pessoa tem que se sujeitar a ouvir idiotices (o melhor dos casos) e barbaridades obscenas (no pior) só porque sim? Porque é que devemos ser tão tolerantes com uma práticas que não acrescenta nada de positivo ao nosso dia (se tivermos um discernimento emocional equilibrado)? É evidente que não estou a referir-me a um elogio simpático ou uma frase mais marota mas sofrível. Estou a referir-me a (...)
Qui | 08.12.16

Hoje li as fitas da minha capa de estudante

Purpurina
Confesso, não tinha lido nenhuma ainda... E já lá vão 12 anos.Prometi a mim mesma que só leria as fitas quando tivesse um emprego espetacular e estivesse exatamente onde queria.Hoje, ao arrumar algumas coisas na sala, encontrei a capa e decidi sentar-me a ler todas as fitas.Se tenho um emprego de sonho?! Para umas pessoas sim, para outras não.Eu gosto muito do que faço. Gosto do meu local de trabalho, adoro a equipa e sou realmente feliz no trabalho. Se podia ser melhor? Podia pois. (...)
Ter | 29.11.16

E então Carla, que tal o primeiro dia de trabalho?

Purpurina
 Bem... na verdade vou trabalhar 2 dias e depois tenho férias até 27 de dezembro. Fiz mal as contas e tive que trabalhar estes dois dias porque a licença de maternidade acabou mais cedo do que eu tinha previsto. Para começar, a manhã em casa foi um caos. Agora é que senti a dificuldade de me despachar para o trabalho com duas crianças pequenas em casa. É complexo senhores, é complexo.Nem sabia para onde me havia de virar apesar de ter acordado pelas 6h40. Acabei de tomar (...)
Dom | 16.10.16

Acho um grande atraso de vida

Purpurina
Pensar demasiado na opinião que os outros possam ter de nós. Não digo que ignoremos completamente os outros e andemos por aí a dizer às pessoas tudo o que pensamos delas, sem filtro e sem educação, nada disso. O que acho é que, viver em função daquilo que os outros esperam de nós, é um desperdício de tempo útil. Somos todos diferentes e eu não tenho direito de julgar as atitudes alheias, que não me prejudicam de forma nenhuma, por isso vou falar apenas de mim e das minhas (...)
Ter | 08.03.16

Não me sinto muito mulher

Purpurina
 Uma amiga enviou-me este texto fenomenal que, na minha opinião reflete muito do que ainda é "ser mulher". Ser mulher não me incomoda nem me enche de orgulho.  Quero dizer, às vezes incomoda e às vezes deixa-me feliz mas um e outro não são sentimentos constantes. Não sinto "Ahhh que bom que é ser mulher!" ou "Que treta que é ser mulher num mundo de homens!"Ser mulher, para mim, é mesmo obra do acaso. (...)
Qua | 29.07.15

Espécie de ensaio sobre o tempo

Purpurina
Não compreendo as pessoas que se sentem aborrecidas por não terem nada que fazer. Por terem tempo a mais... Quase podia jurar que "tempo a mais" é algo que não existe. Uma das melhores coisas de existir é a quantidade de possibilidades que temos à disposição quando dispomos de tempo e liberdade. Existem tantos filmes bons para ver, músicas para ouvir, livros para ler, pensamentos para ter, coisas para inventar, reinventar ou interpretar... Tantas conversas para conversar, (...)