Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 05.03.19

Bitaites sobre moda

Purpurina
Indico já no título que estas reflexões estão ao nível do bitaite, ou seja, não se colam muito à necessidade, pertinência ou erudição. Vamos assumir, então, que são reflexões superficiais e lúdicas. Posto isto, passo a refletir. Pergunto-me eu, que até uso algumas marcas por considerar que têm qualidade e um design interessante, porque é que alguém há de investir um valor acima da média num produto que tem em letras garrafais o nome da marca? Fazer publicidade de (...)
Qui | 07.02.19

Nunca pensei em desistir disto

Purpurina
E ainda não penso. Tenho blogues desde que me lembro de ter conhecimento de que a Internet existia e não me consigo imaginar sem um. Preciso de escrever regularmente e de comunicar de alguma forma para manter a minha sanidade mental. Por isso, vou continuar por aqui. Todavia não será com a mesma frequência. Tenho os miúdos pequenos, voltei a trabalhar e a vida acontece. Tenho múltiplos interesses e uma vontade infinita de fazer todo o tipo de coisas mas tenho mesmo que (...)
Seg | 04.02.19

Uma pequena reflexão sobre a Black Friday que se aplica a tudo na vida

Purpurina
Há aqueles que vão a correr às lojas para comprar tudo o que puderem. Há aqueles que, ao verem vídeos dos primeiros viralizados nas Redes Sociais, se indignam e dizem que a humanidade está perdida. Há aqueles que se indignam com os segundos por serem os juízes de bancada do Facebook. E há aqueles que, não tendo nada de interessante ou pertinente para dizer, ficam em silêncio.
Dom | 27.01.19

Coisas minhas

Purpurina
Às vezes penso que é só a mim que estas coisas acontecem. Mas, e daí, se calhar não. Estou em casa, de manhã, com imensas coisas para fazer (como de costume): casa caótica, louça para lavar, camas para fazer, comida para fazer, banho para tomar e ainda é dia de fazer compras e levar dois dos meus três filhos ao pediatra para as consultas de rotina. De repente, tenho uma ideia e apetece-me muito escrever no blogue sobre isso. Encaminho-me para o computador antes que a ideia se (...)
Ter | 22.01.19

Resoluções para todos os dias

Purpurina
Não sei se é da idade (ou se finalmente começo a atingir alguma maturidade emocional), se é por ter pouco tempo e paciência disponíveis para coisas que não interessam, mas tenho notado que cada vez trabalho mais para não me chatear. É um trabalho muito esforçado da minha parte. Mesmo. Mas é muito gratificante. Na minha vida quero é alegria e boa disposição. Todos os dias decido que não me vou aborrecer e que não vou andar zangada com nada e com ninguém. Às vezes (...)
Sab | 08.12.18

Atividades de uma mulher no dia do seu aniversário

Purpurina
Ora bem: a) Passa o dia todo num spa a fazer massagens e a mimar-se; b) Passa o dia sentada numa bela esplanada a ler os muitos livros que ainda não terminou. E aproveita para comer um geladinho artesal de chocolate preto e coco. c) Vai ao cinema sozinha, uma das suas atividades preferidas. d) Aproveita que o bebé dormiu uma sesta grande e põe-se a lavar as paredes da casa (ninguém consegue fugir à humidade dos Açores e às paredes sujas) e já agora a lavar roupa e já agora a (...)
Qua | 28.11.18

Black Friday e o poder da paciência

Purpurina
  Fui ao centro comercial na Black Friday. Nem acredito que estou a escrever isto. Eu, que fujo dos saldos e de qualquer enchente de gente, eu minimalista convicta, fui ao centro comercial atrás de promoções num dia em que se prevê filas e mais filas de gente. Fui, e sobrevivi. E gostei. Lembrei-me de ir à Worten comprar uma máquina de lavar loiça porque andamos há meses a pensar em comprar uma e achámos que valia a pena tentar obter algum desconto. E, pelas 12h00, lá (...)
Dom | 28.10.18

Faz o que eu digo e não o que eu faço

Purpurina
  Ora estava eu com a Lara muito sossegadas no sofá a conversar, quando ela diz:   "Isto é do caraças." Depois olha para mim e pergunta: "Caraças é uma palavra feia, não é?" Ao que respondo:   "Agora que falas nisso, é pois." "E não devemos dizer palavras feias." Lara: "Porquê?" E, Carla, a coacher debita assim: "Sabes filha, é maravilhoso ter este corpo humano cheio de funcionalidades fantásticas: temos olhos, pernas, mãos, boca, nariz, ouvidos, cérebro. Assim (...)
Dom | 09.09.18

Isto não é um post nada popular

Purpurina
  É sobre coisas que me passam completamente ao lado, como o mundial de futebol ou qualquer tipo de futebol e desporto em geral. A verdade é que também não tenho tempo para ver os jogos mas, mesmo quando tinha, era raro ver. Não me interesso mesmo nada, nada de nada. Nadica. Já vi jogos, há uns anos, e até senti uma ponta de emoção (uma ponta muito pequenina tenho que admitir). Também já vi jogos em locais públicos, rodeada de gente, e ser a única  (eu e quem estava (...)
Seg | 23.07.18

Coisas que me fazem impressão #1

Purpurina
  Ter coisas partidas, estragadas ou "mal amanhadas" em casa. Não sou nada maníaca das limpezas ou uma "fada do lar" brilhante mas não gosto mesmo nada de ter pendências em casa seja uma cadeira partida, um buraco na parede, um edredão manchado ou uma torneira a pingar. Logo que uma coisa se parte ou avaria é urgente mandar arranjar ou substituir, faço questão. Nos últimos tempos andámos a tratar das cadeiras que, sendo de pele sintética, começaram a desfazer-se e a deixar (...)
Seg | 18.06.18

Aquele tempo em que eu não tinha nada para fazer

Purpurina
Existiu uma altura na minha vida, entre os 21 e os 26 ou 27 anos, em que não tinha absolutamente nada para fazer. Vivia em Lisboa, sozinha, e trabalhava numa loja de roupa no Centro Comercial Colombo. Trabalhava ao fim de semana e feriados, em turnos que podiam acabar às 00h00, e tinha folgas rotativas duas vezes por semana.  O trabalho não me realizava minimamente mas fazia-se bem e com as colegas (que são minhas amigas até hoje) tinha uma relação muito boa. Não tinha (...)
Ter | 12.06.18

Coisas que me fazem perder a paciência

Purpurina
  A falta de pontualidade em contexto profissional.   Digo em contexto profissional porque a nível pessoal, embora também não seja muito agradável, é mais tolerável, pelo menos para mim.   Eu não sou propriamente a pessoa mais pontual do mundo, principalmente ao fim de semana ou nas férias, alturas em que a descontração e a ausência de correrias são totalmente bemvindas. Mas, quando tenho um compromisso e a nível profissional, considero a pontualidade um reflexo de (...)
Qui | 24.05.18

Vamos refletir um pouco sobre o que é a nossa vida nos dias de hoje?

Purpurina
  Já todos sabemos que vivemos numa sociedade de consumo de massas onde possuir coisas de desgaste rápido assume uma importância considerável. Também sabemos que podemos possuir muitas coisas porque essas coisas se têm tornado mais baratas e acessíveis aos nossos bolsos. E consumimos porque isso nos dá prazer e satisfação, ainda que pouco duradoura, e porque nos parece dar uma espécie de "status" que nos equipara aos nossos semelhantes e nos dá algum estatuto social. Ou não.
Sab | 19.05.18

Qual o verdadeiro custo da moda?

Purpurina
    Eu compro roupa como toda a gente. Eu falo de roupa neste espaço, de peças de que gosto, de peças que compro, de promoções que estão a decorrer, entre outros. Há uns anos, quando vivia em Lisboa e trabalhava no Centro Comercial Colombo, fui uma grande consumista de roupa e sapatos. Tinha acesso rápido às primeiras peças de todas as coleções e todas as semanas comprava alguma coisa. Era raro sair e não sentir uma necessidade enorme de comprar algo novo para vestir.  Na (...)
Qua | 16.08.17

Sobre o efeito que a música tem em mim

Purpurina
Não gosto de música ambiente, nunca gostei. Confunde-me. Música ambiente, para mim, é ruído e desperdício. Não o afirmo como uma verdade absoluta, é apenas a minha realidade, totalmente subjetiva. Sinceramente, até me custa ouvir música de olhos abertos. Se pudesse optar pelo ideal, ouvia música sempre de uma de duas formas: a dançar ou da melhor forma possível, deitada num divã, sozinha, de olhos fechados. Quando posso fazer algo parecido com isso entro num estado (...)
Sex | 09.06.17

TAG: Completando Frases

Purpurina
  1. Sou muito... tagarela.   2. Não suporto... blogues e grupos de facebook criados para fazer cyberbullying com pessoas.   3. Eu nunca... digo nunca.   4. Eu já... fiz muitas coisas.   5. Quando criança... gostava de pintar e escrever.   6. Nesse exacto momento... acabei de lanchar (ainda bem porque estava cheia de fome).   7. Eu morro de medo... de não controlar as coisas.   8. Eu sempre gostei de... sonhar acordada.   9. Se eu pudesse... tornava as (...)
Sex | 21.04.17

Há sempre uma razão para tudo

Purpurina
  Ou duas. Passo a explicar.   Quando regressámos de férias encontrámos no correio 3 encomendas (presentes que tínhamos mandado vir para a Lara) e uma carta dos correios para levantar uma coisa.   Pensámos logo que seria mais uma das coisas que mandámos vir para a Lara. Aflitos por já terem passado tantos dias (a carta veio logo no primeiro dia em que estivemos ausentes de casa) fiquei com a carta para ir aos correio na hora de almoço.   E assim foi. Praticamente a (...)
Qui | 02.03.17

Não era sobre nada disto que queria escrever

Purpurina
  Todos os dias tenho imensas coisas que queria escrever: sobre as minhas filhas, sobre as coisas que faço com elas, sobre as coisas que queria fazer com elas, sobre viagens, sobre receitas que vou testando, sobre pensamentos que tenho a toda a hora... Mas, depois, no pouco tempo que tenho para escrever, sento-me ao computador e sinto-me culpada.   Normalmente é de noite e acho que devia estar a fazer outra coisa qualquer. Devia estar a adiantar trabalho para o dia seguinte, a (...)
Ter | 28.02.17

Desaprecio o Carnaval

Purpurina
De todas as comemorações que alguém se lembrou de inventar, o Carnaval é, desde sempre, a que menos me apraz.   Não vou dizer que odeio o Carnaval porque não lhe dedico tanto sentimento assim. Mas é uma época que me chateia um bocado e em que prefiro estar em casa ou, tanto quanto possível, bem longe das agitações carnavalescas.   Faz-me um bocado de confusão - na verdade chega a dar-me medo - ver uma série de gente de máscara a agir de forma tresloucada como se isso (...)