Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 14.06.24

Eduardo #47 - O Simpático

Purpurina
Aos 5 anos, Eduardo é um menino cheio de energia, extremamente ativo e sempre pronto para brincadeiras e palhaçadas, sendo ocasionalmente teimoso. No entanto, devo admitir que tem uma personalidade muito fácil. É conciliador, prontamente cede às irmãs e tem uma qualidade que aprecio muito: oferece-se frequentemente para ajudar nas tarefas domésticas e realiza tudo o que pode, da melhor forma possível para a sua idade, sem reclamar. Às vezes, preciso pedir-lhe que pare de (...)
Qua | 26.04.23

Eduardo, o pragmático

Purpurina
Como acontece com alguma frequência, o Milton estava a reter o Eduardo para ele não ir aborrecer as irmãs que é como dizer, correr na direção delas e abalroá-las sem qualquer contenção. Qual acham que foi a reação do gaiato, com 4 anos: a) gritar e mandar-se para o chão, exigindo que o pai o largasse imediatamente. b) espernear como um maluco, a tentar soltar-se sozinho. c) fingir que aceitava a situação à espera de uma brecha para fugir. Nenhuma das três, já se  sabe. (...)
Qui | 20.04.23

Eduardo #46 O generoso seletivo

Purpurina
O Eduardo chega de um aniversário e a primeira coisa que faz, quando chega a casa, é dizer à Lara que tem coisas para ela. Quer dar-lhe todos os brindes que recebeu de lembrança da festa. Relembro-o que deve dividir as ofertas entre a Lara e a Maria, o que ele faz sem reclamar. Apesar desta sua generosidade seletiva (ele dá-se melhor com a Lara, para já, porque a Lara não o vê como alguém que veio dividir a atenção que lhe damos, uma vez que antes dele veio a Maria), não (...)
Ter | 28.03.23

Eduardo #45 O generoso

Purpurina
À noite, pergunto-lhe: "O que gostavas de pedir ao Pai Natal?" Responde ele: "Muitos cromos para dar à Lara, para ela completar as cadernetas todas." A alegria da vida dele é, de facto, arranjar cromos junto dos amiguinhos para oferecer à Lara ao fim do dia, quando regressam da escola. Esta benevolência teve inicio quando a Lara começou a guardar pão do almoço para lhe dar no recreio. Realmente, a gratidão e a vontade de retribuir a quem nos faz bem é natural, mesmo em (...)
Sex | 03.03.23

Eduardo #44 O Espertalhão

Purpurina
O Eduardo, de 4 anos, estava um pouco aborrecido com o pai, por algum motivo. Nisto, vem a rastejar da sala até à casa de banho, onde se encontrava o pai e diz:  "Tu és um cocó." Responde-lhe o pai: "O QUÊ?!!!!" Ao que o Eduardo, responde, muito calmamente: "Não és tu, pai. É outro pai." Pergunta o Milton: "Qual pai?" Diz o Eduardo: "O pai Zombie. Ele não está aqui agora."
Seg | 02.01.23

Uma forma caricata de acordar os pais

Eduardo #45

Purpurina
Ontem deitámo-nos todos tarde e (nós os adultos) tínhamos a forte intenção de acordar igualmente tarde. Por isso pedimos, assertivamente, às crianças para não nos acordarem e evitarem qualquer barulho de manhã, em especial birras e brigas entre si. O Eduardo, o de quatro anos, deve ter passado algum tempo a pensar na forma mais inocente e criativa de nos acordar de manhã para montarmos a pista que o Pai Natal lhe trouxe. Acordámos com ele na nossa cabeceira a entoar, com a cara (...)
Seg | 26.12.22

Como atenuar os efeitos de um mau comportamento, quando se tem quatro anos

Eduardo #44

Purpurina
                              Aprendi, com os meus filhos, que ter irmãos de idades próximas pode ser semelhante a viver na selva.  Não raramente, os meus filhos andam à pancada uns com os outros. Sempre por bons motivos, com é evidente. Ontem, por exemplo, durante uma discussão sobre quem seria o proprietário de um pijama com coelhinhos, o Eduardo deu um estalo à Maria que a deixou com a cara marcada. Obviamente ralhámos bastante com ele e tivemos uma longa (...)
Seg | 07.11.22

A enervante imaginação que se tem aos quatro anos

Purpurina
O Milton precisava de substituir uma lâmpada do farol do carro e, após comprar a dita cuja, guardou-a algures perto do manipulo das mudanças.  Estávamos a regressar com os miúdos da escola, quando ele se lembrou de que poderia colocar a lâmpada nessa tarde e começou a procurá-la junto ao local onde a tinha deixado. Não a encontrou. Eu procurei também e nada.  Perguntámos aos miúdos se tinham mexido nela. Diz o Eduardo: "Sim, tirei-a para brincar com ela." Nós:  "E (...)
Sex | 30.09.22

Eduardo #43

Purpurina
De manhã, o Eduardo chega ao pé de mim e diz: "Mãe, fecha os olhos." Leva-me até à sala pela mão e diz-me que já posso abrir os olhos.  Vejo todas as almofadas, que geralmente estão espalhadas pelo chão, perfeitamente alinhadas no sofá. Faço um grande espanto e dou-lhe uma data de beijos naquelas bochechas boas, enquanto o Eduardo se ri,  envergonhado. Meu rico filho. A fazer uma surpresa à sua mãe logo de manhã. Tem 4 anos e já tanto jeito para lidar com as (...)