Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 06.07.21

Eduardo #23

Purpurina
O Eduardo aponta para a foto do pai com a t-shirt verde e diz: “O pai está lindo com esta camisa.” Depois aponta para a foto do lado e diz: “Com está não está lindo.”   
Seg | 28.06.21

O desfralde do Eduardo

Purpurina
Começámos o desfralde do Eduardo um pouco mais tarde do que o da meninas. Começámos há 3 semanas, 2 meses antes do Eduardo completar 3 anos. Não o fizemos antes por pura preguiça. Esperámos pelo verão e, entretanto, já o íamos familiarizando com o bacio e com as fraldas cueca. Ele já se faz entender perfeitamente bem e diz se quer fazer chichi ou cocó.  Em junho, finalmente decidimo-nos a retirar-lhe a fralda definitivamente. E, ou já me esqueci de como foi com as (...)
Seg | 17.05.21

Eduardo #22

O agradecido

Purpurina
O Eduardo ganhou recentemente uma cama nova. Deitado, à noite, pergunta ao pai: "Pai foste tu que fizeste a cama?" Responde o Milton: "Fui eu que montei a cama, sim." Nisto, o Eduardo dá-lhe um grande abraço e diz: "Obrigado Pai!"
Sex | 14.05.21

Eduardo #21

As aprendizagens

Purpurina
  Neste tempo de todo em que estivemos em casa, em teletrabalho e escola "à distância", o Eduardo fez as atividades da escola apenas 1 dia (e incompletas). A prioridade tem sido, naturalmente, a Lara, que está no 1º ano. Logo depois vem a Maria, que tem algumas atividades com letras e números e, por último, o Eduardo,  que ainda não sabe contar direito, nem nomear as cores todas. Mas, no meio desta situação toda em que andamos em cima uns dos outros o dia todo, a trabalhar, (...)
Sab | 10.04.21

Eduardo #20

O diplomático

Purpurina
Tentamos ensinar os miúdos a negociar em vez de gritarem uns com os outros. Claro que nem sempre conseguimos evitar que se esbofeteiem como se não houvesse amanhã, mas vamos caminhando sempre no sentido da pedagogia. Ensinamos as miúdas a oferecerem ao Eduardo um brinquedo que possa interessar-lhe, sempre que quiserem algo com que ele esteja a brincar. Claro que também  as ensinamos a conversar, a pedir educadamente, etc , mas convenhamos que oferecer algo para troca encurta em (...)
Qua | 31.03.21

Eduardo #19

Purpurina
A situação é a seguinte: Estou sentada no sofá com o Eduardo, a chamar-lhe a atenção por ter estado a pular no sofá. E o que é que ele faz, esta formiga com 2 anos e meio? Encosta a cabeça para trás, fecha os olhos e começa a ressonar, fingindo que está a dormir.
Sab | 27.03.21

Eduardo #18

Técnica para adormecer um menino de 2 anos, nada interessado na sesta

Purpurina
Eduardo, 2 anos e 7 meses. O Eduardo nunca quer dormir a sesta. Temos que o adormecer ao colo.  Se o Milton o consegue adormecer sentado, eu só consigo com ele  ao colo, em pé, a andar de um lado para o outro. É como fazer pesos no ginásio durante uns 15 minutos, com sorte. Estava eu com o Eduardo ao colo, ele a espernear por todo o lado, a dizer que não queria dormir e a dificultar-me muito a tarefa. Começo rapidamente a pensar numa técnica para domar aquele ursinho, que (...)
Seg | 22.03.21

Eduardo #17 ou "Apetite Madrugador"

Purpurina
O meu filho Eduardo tem 2 anos e meio e é um grande comilão. Para nossa alegria, claro. Se ele pudesse passava o dia a comer: pão, bolachas, bananas e papas de aveia.  Acorda todos os dias entre as 6 e as 6h30 da manhã e a primeira coisa que diz é: "Quero comer papa de aveia." É isto todos os dias, sem exceção. Sempre a mesma frase e o mesmo pedido para o pequeno-almoço. Numa destas noites, acordou às 5h00 da manhã a pedir para comer papas de aveia. O pai, que o foi (...)
Sex | 05.03.21

Eduardo #16

Zangado mas gentil

Purpurina
Na quarta-feira de manhã,  a Maria estava mais preguiçosa para se levantar e fui acordá-la com uns beijinhos. Entretanto fiquei a conversar um bocadinho com ela na cama. O Eduardo, que já tinha tomado o pequeno-almoço, veio atrás de mim, e começou a chamar a minha atenção e a falar comigo. A Maria, claro, ressentiu-se com o desvio da atenção da sua pessoa e começou a barafustar com o Eduardo. Nisto, o Eduardo começou também a barafustar, da sua forma preferida: batendo (...)