Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 31.08.17

Coisas que mudam depois de sermos mães #1

Purpurina
 Antes gostava muito de praia, de fazer castelos na areia, e muralhas, e túneis, e esculturas...Gostava de sentir o sal na pele, gostava das brincadeiras na areia onde se ficava apenas com o pescoço de fora, considerava a areia um esfoliante natural e nem os dias ventosos na praia, qual tempestade de areia no saara, me demoviam de passar todo o tempo que pudesse na praia.Ia para a praia de autocarro, em qualquer altura do ano ou do dia, e até em roupa interior já fui.Gostava de (...)
Sab | 26.08.17

As minhas filhas já dormem no mesmo quarto

Purpurina
Quando viemos de férias aproveitámos toda a bagunça que estava criada com as roupas para lavar e a casa desarrumada, para fazer algumas mudanças. Uma delas foi colocar o berço da Maria no quarto da Lara e alterar a configuração dos móveis para transformar o quarto de uma menina no quarto de duas meninas.Até correu bem. O espaço ficou menor mas até ficou com um ar mais aconchegante e fofinho.Colocámos o berço em frente à cama da Lara e coube mesmo na perfeição. Não (...)
Sab | 12.08.17

Somos tão originais

Purpurina
Que, na noite de festa branca em Ponta Delgada, em vez de ir vestida de branco como exigia o protocolo, fui disfarçada de ventríloco. :P 
Qui | 10.08.17

As fadas dos doces

Purpurina
Na creche da Lara, quando uma criança faz anos, os pais levam um bolinho para o lanche dos meninos. As educadoras recomendam sempre que seja um bolo simples, sem cremes e sem recheio. Em alguns aniversários, existem lembranças para todos os meninos. A Lara já trouxe para casa bolachinhas, uma bandelete com orelhas de Minnie, chocolates, pipocas e rebuçados. As educadoras não dão as lembranças às crianças. Em vez disso, colocam-nas nas mochilas para trazerem para casa ao fim (...)
Dom | 16.07.17

Peculiaridades da maternidade #1

Purpurina
 Acordamos de manhã e reparamos que a de 3 anos fez chichi na cama. Levo a miúda para a banheira, ainda meio a dormir, visto-a  e coloco-a no sofá, onde pretende continuar a dormir (uma vez que na noite anterior levantou-se da cama 20 vezes e só decidiu dormir depois das 23h00). Já com as duas miúdas no sofá, dou as papas de aveia às duas ao mesmo tempo, mas a Maria, de um ano, come 4 vezes mais depressa que a Lara, que faz uma bola com a comida na boca e não mostra grande apetite. A bebé acaba por comer parte das papas da irmã.
Sex | 14.07.17

Identifiquei-me com esta mãe... e não foi pelos melhores motivos

Purpurina
 Ao fim de semana, e mesmo durante a semana ao fim da tarde, gostamos de ir passear com as miúdas a um jardim que tenha parque infantil com baloiços e escorregas.Foi o que fizemos no sábado. A Lara, igual a ela própria (e como qualquer criança) é toda ela energia e macacadas.Tenho feito um exercício interessante que consiste em deixar a Lara estar “à vontade” sem andar sempre atrás dela a limitar-lhe os movimentos e a pedir-lhe cautela. Claro que lhe faço recomendações e (...)
Qui | 29.06.17

Às vezes ter duas filhas é mais fácil que ter só uma

Purpurina
  Quando o dia é aborrecido, estou sozinha com a Maria doente em casa, sem grande êxito para a entreter e, quando chega a Lara, ela ri e esperneia de satisfação. Quando as coloco no parque e ficam a brincar as duas, perfeitamente entretidas, a entenderem-se numa linguagem própria e, sobretudo, felizes e tranquilas. Isto delas já brincarem juntas é uma coisa que me surpreende sempre! A Maria tem quase um ano e a Lara já tem três mas, mesmo assim, não esperava que se (...)
Qua | 28.06.17

Ela olha para a sopa como se estivesse a ver unhas de rinoceronte no prato

Purpurina
Já tinha lido e ouvido falar bastante sobre isto. Sobre esta fase (por volta dos 3, 4 anos) em que os miúdos parecem não querer comer nada. A Lara está nessa fase. Ela sempre comeu bem e de tudo. Podia não apreciar especialmente a sopa mas comia-a sem reclamar se tivesse qualquer coisa para lhe dar graça: queijo, massinhas, fruta ou croutons.Agora nem assim. Assim que vê a sopa, abre muito os olhos, faz um ar verdadeiramente horrorizado de quem está a ver um enorme e peludo (...)
Sex | 23.06.17

Coisas muito doidas de mãe

Purpurina
A Maria tem andado constipada e, consequentemente, muito ranhosa.   Por mais que lhe limpemos o nariz com soro fisiológico e aspiremos a ranhoca com aquele aspirador de nariz para bebés (aquele com um tubinho de plástico em que nós puxamos a ranhoca aspirando o ar com a boca, como se fosse uma palhinha), existem dias em que nunca fica com o nariz completamente dentupido.   De noite costuma ressonar bastante. Nunca pensei que um bebé com menos de um ano pudesse fazeraquele barulho (...)
Sex | 16.06.17

Dizem que é mais fácil com o segundo filho mas não é

Purpurina
   Dizem que é mais fácil com o segundo filho mas não é. A Maria foi para a creche. Foi para a mesma creche onde anda a Lara e onde eu tenho a certeza absoluta que é tratada com cuidado e carinho. Mas, ainda assim, custou muito. Deixar o nosso bebé, a chorar, num ambiente que lhe é estranho, com pessoas que não conhece, é um momento bem desafiante para uma mãe (para não dizer desolador). Eu sei que, fisicamente, ela fica bem. Não tenho dúvida nenhuma que, quem ficou com (...)
Sex | 24.03.17

Verão, aprochega-te depressa

Purpurina
 Nunca fui destas coisas de dar as boas vindas à primavera, ao verão ao outono, ao inverno (alguém dá as boas vindas ao inverno?), ao fim de semana, ao mês de março, e de junho e de agosto, etc, etc, etc. Para mim tanto fazia, até porque cada tempo tem o seu encanto e a sua "fofice". Do que não gosto muito é de ficar muito tempo com o mesmo tempo, com as mesmas roupas, com a mesma temperatura e as mesmas vistas.Mas, este ano, estou cheia de saudades do verão. Parece que o (...)
Ter | 17.01.17

TPC de Creche ou Expressão Plástica For Dummies

Purpurina
Na reunião de pais na creche para onde a Lara entra este ano, deram-nos uma boneca fotocopiada para decorar. O objetivo era criar algo para a Lara se lembrar de nós, com uma mensagem de encorajamento dos papás e o trabalho de expressão plástica mais bonito que o nosso talento pudesse criar. Como eu não sei onde é que aquilo vai estar exposto e durante quanto tempo, fiz um esforço grande para fazer surgir o Andy Warhol que há em mim e decorar aquilo de uma forma mais ou menos (...)
Sex | 06.01.17

A melhor técnica para aumentar a produção de leite materno

Purpurina
 Para mim.Já vos falei das dificuldades que tive com a amamentação da Maria. Entretanto tudo se resolveu sem necessidade de lhe dar leite artificial mas confesso que tive umas semanas bastante cansativas, na tentativa de produzir mais leite.Tomei Promil, bebi chá de urtiga e chá de cardo mariano, bebi imensa água por dia, tentava que a Maria mamasse de 2 em 2 horas (mesmo durante a noite), extraía leite depois de cada mamada, tentava que ela mamasse pelo menos 10 minutos no total, (...)
Sab | 19.11.16

Os grupos de mães no Facebook

Purpurina
O Facebook consegue ser um local bastante pernicioso e mal frequentado. Isto porquê? Porque tem pessoas e onde há pessoas, muitas pessoas, mais cedo ou mais tarde a coisa começa a descambar. As pessoas fazem no Facebook mais ou menos o que fazem na vida real com a agravante de estarem escondidas atrás de um ecrã de computador, tablet ou smart phone. É mais ou menos como dar um manto de invisibilidade a cada um de nós. Alguns não quererão saber disso para nada. Outros usam-no (...)
Qui | 15.09.16

Sou mãe há dois anos e meio

Purpurina
 E, às vezes, sinto-me absolutamente amadora nesta coisa maravilhosa e complexa que é a maternidade.Com dois anos e meio a Lara surpreende-nos todos os dias. O meu bebé transformou-se numa menina cheia de genica e personalidade, uma menina que tem tanto de encantadora como de desafiadora e que faz surgir em mim uma pessoa totalmente desconhecida.Vejamos:- Neste momento a minha filha fala pelos cotovelos, repete tudo o que dizemos e está extremamente comunicativa. - Continua uma (...)
Sex | 05.08.16

O melhor que podemos dar aos nossos filhos

Purpurina
 Para além de cuidar das suas necessidades básicas como a alimentação, a saúde e a educação devemos dar-lhes muito amor.Parece uma coisa básica (e é, sem dúvida) mas não é tão fácil como parece.Desde que sou mãe que sei mais sobre o amor dos pais pelos filhos. Sei como é, que ele existe mesmo quando não se manifesta em gestos e palavras e que ( salvo exceções que quero acreditar que são mesmo muito raras) todos os pais e mães amam os filhos mais do que tudo na vida. 
Sex | 22.07.16

E então Carla, que tal está a correr isso com duas filhas pequenas?

Purpurina
É pá, muito bem! Para dizer a verdade mesmo como a sinto, acho que está a correr maravilhosamente.Tenho este feitio estranho de me preparar sempre para o pior, por isso nunca deixei de pesquisar e ouvir todas as histórias mais "duras" sobre ser mãe de duas crianças muito pequenas" (a Maria tem quase 3 semanas e a Lara 2 anos e 4 meses). No entanto, nas decisões de que faço parte, e nas coisas que desejo muito, tendo a ser bastante otimista e esperar sempre que corra tudo pelo (...)
Qua | 01.06.16

Carla, a palhaça ou Tudo o que fazemos pelos nossos filhos

Purpurina
 Na creche da Lara existem muitas atividades para os pais e mães. Mesmo bastantes. O que, em geral, é bom. É bom podermos envolver-nos com as atividades dos nossos filhos, conhecer melhor as pessoas e as crianças que passam tempo com eles, familiarizarmos-nos com o ambiente onde eles passam a maior parte do tempo e, não menos importante, passarmos mais tempo com os nossos filhos a fazer coisas com eles e para eles. O facto é que, para pessoas tímidas e reservadas como eu, a coisa (...)
Dom | 01.05.16

Dia da mãe - Sobre o amor

Purpurina
Não sou muito apologista de dias disto e dias daquilo.Naquilo que é importante, todos os dias são relevantes: todos os dias são do pai, da mãe, das crianças, dos namorados, da alimentação, da saúde, etc. Mas, ontem, quando a minha filha chegou a casa com um saquinho com o presente de dia da mãe que fez na creche, não consegui deixar de ficar emocionada. Não propriamente pelo seu talento para artes plásticas, embora a almofadinha com as suas mãos pintadas estivesse (...)