Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 02.10.17

Fazer a depilação é uma treta

Purpurina
 Acho que já usei todos os métodos de depilação que existem.  Lâminas de barbear, cera fria, cera quente, máquina depilatória e creme depilatório.Até me lembro de, a determinada altura, usar uma luva que era uma espécie de lixa que íamos esfregando nas pernas. Era mesmo como passar lixa nas pernas e os pelos iam desaparecendo como se fossem cortados pela superfície da perna. Ainda usei aquilo uma vezes mas nunca mais vi nada parecido à venda. Passei por uma fase em que só (...)
Qua | 30.08.17

As nossas conversas #10

Purpurina
Comprei uns chinelos no chinês, por cerca de 3 euros, para usar nas aulas de natação (durante um curso intensivo de 8 dias).São branquinhos, giros, e uso-os em casa. Ontem, quando fomos dar um passeio à noite, esqueci-me de trocar de chinelos e levei esses.A dada altura começa a doer-me um pé, num sítio em que o chinelo fazia fricção ao andar. Tive que me amanhar até casa com alguma dificuldade (por pouco não fui descalça o resto do caminho).De noite, na cama, queixo-me de ter (...)
Qui | 17.08.17

Digam-me a verdade #1

Purpurina
Serei a única pessoa no mundo que tem medo de partir o pé, quando está sentada numa posição complexa e fica com o pé completamente dormente?Não ficam com a sensação de que podem colocar o pé numa posição estranha e, por não o sentirem, torcê-lo e parti-lo?É que eu penso nisto de todas as vezes que tenho que pousar um pé dormente no chão ou tenho que caminhar com ele.
Ter | 15.08.17

Os meus colegas querem extorquir-me dinheiro

Purpurina
    Bom… estamos a tentar extorquir dinheiro uns aos outros, de uma forma mais ou menos consentida. :D E isto tudo para ver se nos tornamos pessoas mais positivas e otimistas. Mas a coisa só lá vai à força ou seja, mexendo na nossa carteirita. No que é que este povo (no qual eu sou uma feliz incluída) pensou? Em fazer uma aposta, em dinheiro, já se sabe, que consiste no seguinte: Vamos policiar-nos uns aos outros durante um mês e anotar numa tabela, sempre que alguém (...)
Seg | 14.08.17

As nossas conversas #9

Purpurina
Já ia a noite bem mandada, estava eu a ver o maluco beleza e o Milton a tratar de "burocracias" da casa.A determinada altura ele pega na conta da Nespresso, que ainda estava presa à caixa de cápsulas que tinha chegado à tarde.Exclama ele:"30 euros de café?!!!"Respondo-lhe eu: "Estás a reclamar? Compramos esse café por tua causa, que tens vómitos quando bebes outro qualquer. Sabes que eu fico satisfeita com café instantaneo da marca Dia. Quando quiseres passar de 30 euros para 3 (...)
Sab | 12.08.17

Somos tão originais

Purpurina
Que, na noite de festa branca em Ponta Delgada, em vez de ir vestida de branco como exigia o protocolo, fui disfarçada de ventríloco. :P 
Sex | 11.08.17

Lapsos de mãe

Purpurina
 Apesar de ser mãe de segunda viagem, ainda tenho esquecimentos dignos de uma amadora. No outro dia calhou irmos dar uma voltinha à noite, com as miúdas e os respetivos lanches. Chegou a hora de dar papa de fruta à Maria e… eis que nos esquecemos da colher. Como bons portugueses que somos desenrascámos a coisa com meia bolacha Maria, transformando uma falha numa deliciosa colher comestível. :P 
Dom | 30.07.17

As nossas conversas #8

Purpurina
 Somos um casal bastante típico, completamente revelador das diferenças básicas entre o cérebro do homem e o cérebro da mulher. Eis o cenário: De manhã, no carro, a caminho do trabalho e depois de termos deixado as miúdas na creche. Eu: “Blá, blá, blá, blá, blá (banalidades várias)” Eu: “Blá, blá, blá, blá, blá (coisas do dia a dia várias)” Eu: “Blá, blá, blá, blá, blá (assuntos domésticos vários)” Eu: “Blá, blá, blá, blá, blá (...)
Sab | 29.07.17

As nossas conversas #7

Purpurina
 Ao fim da tarde, em casa, com a Maria ao colo, tenho a seguinte conversação com o Milton: Eu: “Quando pegas na Maria ao colo não sentes muitas borboletas na barriga?” Ele: “Não. Sinto é muitas dores nas costas.”
Sex | 28.07.17

As vergonhas que passamos com os nossos filhos

Purpurina
 Numa bela tarde de domingo decidimos ir beber café e comer um gelado à Quinta dos Açores.  Um café e um gelado de Queijada da Vila para mim, e um mini cone de gelado de maçã e canela para a Lara. A Lara não quis o gelado que comprámos para ela (ultimamente não anda muito voltada para doces). Perguntámos se queria mais alguma coisa. Não quis. O Milton comeu o gelado que era para ela antes que derretesse. Passado algum tempo diz que quer o gelado. Quando percebeu que o pai (...)
Sab | 22.07.17

Aquele momento #1

Purpurina
 Em que percebes que te estavas a sentir péssima, mole, quase de ressaca e cheia de vontade de dormir umas 20 horas seguidas, porque o café que bebeste de manhã era tão fraco como uma água de lavar pés. Mas quem é que mexeu na máquina de café e pôs isto fraquíssimo????!!!!!!
Sex | 21.07.17

Então Carla, agora que acabaste o curso, já sabes nadar ou quê?

Purpurina
   A resposta não é curta, nem simples. Por isso, vou falar de vários aspetos deste curso e do que correu bem e menos bem. O curso Aspetos a melhorar O curso tem demasiadas pessoas para o espaço disponível. Julgo que éramos 10 ou 12 e a piscina estava dividida em 3 partes: uma onde estavam a decorrer aulas de natação com crianças, outra com zonas individuais onde estavam as pessoas do nosso curso que já sabiam nadar, e outra onde estava eu e as outras pessoas que, (...)
Ter | 11.07.17

Coisas que só me acontecem a mim #3

Purpurina
Estou a fazer um curso intensivo de natação. Esse curso ocorre 4 vezes por semana sendo que em dois dias começa às 18h00 e noutros dois às 18h45. Para conseguir ir às aulas faço autênticas maratonas, a pé e de minibus, e fico cansadíssima. Ontem fui a correr para a aula, como sempre. Cheguei pelas 18h38 à piscina e já lá estava toda a gente… Estranhei mas entrei na mesma. Foi quando me apercebi que a aula não estava a começar… estava a terminar. Fiquei tão aflita, (...)
Sab | 08.07.17

Sim, eu sei que uma mãe perfeita nunca faria isso mas não resisti…

Purpurina
 A Lara está numa fase em que não quer dormir sozinha. Depois de lhe contarmos uma ou duas, ou três, histórias ela recusa-se a ficar na cama sozinha até adormecer. Muitas vezes ficamos com ela mas, na maior parte delas, ela quer é brincadeira e acabamos por ter que usar alguma assertividade para ela ficar sossegada e dormir. Existem dias em que tentamos que fique sozinha na cama até adormecer. Nestas alturas ela levanta-se da cama, vem ter connosco à sala ou á cozinha, e (...)
Qua | 05.07.17

Estou a aprender a nadar!

Purpurina
 Inscrevi-me num curso intensivo de natação e ontem foi a minha primeira aula. Estava um bocadinho ansiosa porque nunca tive qualquer tipo de aula de natação e, por motivos de que não me consigo lembrar agora (talvez vergonha de fazer má figura), nunca fiz as aulas de natação do secundário. Quando entrei nos balneários fiquei logo à rasca. Só via meninas que pareciam ter 7 ou 8 anos. Pensei logo que estava numa turma cheia de criancinhas… Espetáculo!Mas a minha vontade (...)
Sab | 24.06.17

Antes, se me contassem, escangalhava-me a rir na cara da pessoa!

Purpurina
Se me contassem que as minhas manhãs de domingo iam ser assim.Que ia acordar invariavelmente pelas 6h00 da manhã.Que, antes das 8h00 da manhã, já tinha apanhado e dobrado a roupa do estendal, lavado e estendido uma máquina de roupa, já tinha feito uma panela de sopa para a semana toda, provavelmente  tinha feito papas de aveia para alguns dias e estaria a lamentar-me por não ter conseguido fazer um bolo e adiantado o almoço. Que fazia isto tudo depois de ter alimentado a bebé, (...)
Qua | 14.06.17

Milton e o preconceito

Purpurina
 Estou no sofá a ver uma entrevista a uma especialista de mindfullness. Ele entra na sala, olha durante uns segundos para o ecrã da televisão e pergunta: "Que pessegada é essa que estás aí a ver?"
Ter | 13.06.17

Mas porque é que eu me meto nisto?

Purpurina
 A Lara vai precisar de determinado tipo de indumentária para uma atividade da escola. Eu podia comprar, barato, esse tipo de indumentária. Mas não. Em vez disso decidi que haveria de proceder eu à execução de parte dessa indumentária. Porque não? Eu, que sou tão prendada? Que gosto tanto de desafios? Que tenho tanto tempo livre? Que tenho a paciência de um buda (só que não). E agarrei nas minhas mãozinhas e na minha máquina de costura e pus mãos (e dedos) à obra. (...)