Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 07.04.21

Uma história sobre autoestima

Purpurina
Autoestima não é olharmos para o espelho e vermo-nos belos e brilhantes. Pode ser, mas não é necessariamente isso. Autoestima é gostarmos de nós, exatamente como somos.  Acho que tenho uma boa autoestima aliada a um auto conhecimento relativamente justo. Conheço-me bem. Muito bem. Consigo dissecar os meus pensamentos, sonhos e pesadelos com competência. Sei de onde vêm os meus medos e emoções. Já controlar uns e outros é uma arte que ainda não dominei, mas isso é (...)
Sex | 12.03.21

Meditação guiada e uma questão para desenvolver em psicoterapia

Purpurina
Sabem quando fazemos uma meditação guiada e, a determinada altura, somos conduzidos para um lugar seguro, agradável e tranquilo? Normalmente é um local luminoso, com água por perto, árvores, ervinhas, animais queridos e pessoas amistosas. Às vezes até existem umas pedras envolvidas, umas joias e umas luzes. É aqui que eu tenho um problema com a meditação guiada. Bom... é aqui que tenho mais um problema com a meditação guiada. O primeiro começa logo no inicio. Não gosto (...)
Seg | 28.12.20

20 coisas muito boas de 2020

Purpurina
2020 foi um ano desafiante para muitos de nós. E eu não quero, de forma nenhuma, minimizar tudo o que aconteceu de menos bom para muitas pessoas. Mas 2020 teve muitas coisas boas. Quando olho para trás não consigo deixar de pensar em todas as coisas boas que este ano teve. E sinto verdadeira gratidão por tudo de bom que tive este ano, mesmo as coisas aparentemente mais simples. Acho que tenho uma natureza otimista que me obriga a esquecer rapidamente as coisas más e a lembrar-me (...)
Ter | 10.11.20

Eu e ele votámos em partidos diferentes, nos Açores

Purpurina
Conversámos sobre isso, como conversamos sempre, e nem um nem outro tínhamos muita certeza em quem iríamos votar desta vez. Ele estava mais bem informado que eu acerca dos programas dos diferentes partidos. Eu, sem muita pujança mental para estudar programas eleitorais, decidi em quem votar já com o papel e a caneta na mão. Claro que votei de forma minimamente consciente, sabendo o que defende o partido em quem votei. Mas, o facto é que existem muitas coisas em jogo. Quando (...)
Qua | 28.10.20

Covid-19 - Mudei de opinião sobre este assunto

Purpurina
  Quando tudo começou, ainda na China, começaram a soar alarmes na minha cabeça. Sou hipocondríaca e penso nas questões de saúde de uma forma exagerada. Quando o Covid-19 chegou à Europa, deixei de cumprimentar pessoas e de ir a convívios com muitas pessoas. Adiei viagens muito antes de tudo parar. Agi pelo medo e creio que isso era compreensível. Passei a desinfetar comida e a afastar-me das pessoas na rua. Aplaudi o confinamento e encarei-o como um sacrifício de poucos (...)
Seg | 28.09.20

Coisas fofas destes tempos de pandemia

Purpurina
  Cumprimentarem-me, pelo nome, quando me cruzo com pessoas em locais fechados e estamos todos de máscara. Acho o máximo e até fico emocionada. Por vezes fico um pouco a olhar para a pessoa que me disse olá para tentar perceber quem é, mas nunca me enganei. Calculo que não seja muito difícil reconhecerem-me pelo olhos mas, mesmo assim, acho adorável que consigamos identificar as pessoas pelo jeito de andar, pelos gestos, pelo olhar e por uma série de coisas que nos diferenciam. (...)
Qui | 30.07.20

Cor de pele

Purpurina
Há uns tempos a Lara pediu-me um lápis cor de pele para pintar o desenho de uma menina num livro de colorir. Fiquei bastante surpreendida porque, tanto quanto me podia lembrar, nunca tinha ouvido tal coisa. Nem em criança, nem em adulta. Expliquei-lhe porque não era correto chamar cor de pele a um lápis. Hoje foi a vez da Maria. Pega num lápis bege e refere-se a ele como cor de pele. "Maria, esse lápis não é cor de pele." Diz ela: "Claro que é." Pego num lápis azul e (...)
Qui | 09.04.20

Estamos a aprender a valorizar o outro como nunca o fizemos

Purpurina
Todos, sem exceção. De repente, percebemos o valor dos médicos. Mas não só. Percebemos o valor de quem transporta as mercadorias, de quem faz a reposição dos supermercados, de quem nos atende numa caixa de supermercado. Percebemos o valor dos agricultores, dos carteiros, dos estafetas, dos operários fabris, dos polícias, dos professores, dos educadores de infância, dos enfermeiros.  Percebemos que, às vezes, as pessoas que lutam muito por melhores condições de trabalho (...)