Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 07.01.20

Lara #30

A Festa de Natal da escola

Purpurina
  Este ano a Lara foi cantar, num coro de meninos, e declamar sozinha uma quadra de um poema sobre o Natal. Cada menino iria declamar uma quadra, saindo do coro e pegando num microfone que estava na parte da frente do palco. Ela é tímida e calculei que a parte de declamar sozinha 4 linhas seria um grande desafio. No dia da festa parecia saber tudo de cor e mostrava-se relativamente tranquila. Já no público, com o Eduardo ao colo e as meninas nas suas posições, junto das suas (...)
Ter | 10.12.19

Ahhhhhh os maravilhosos TPC artísticos...

Purpurina
Ah, como é gratificante ter trazer trabalhos manuais para fazer em casa com os filhos (só que não). Estes são os mais recentes: o prato da Maria e o triângulo da Lara. O que vale é que a Lara gosta muito destas coisas e faz praticamente tudo sozinha. No trabalho dela só fiz mesmo o desenho do presépio. Seja como for, e apesar da minha falta de "boa vontade" em relação a estes trabalhos, ficam aqui registados para que as minhas filhas vejam como eu me esforço (ahahahahah).    
Qua | 04.12.19

3 coisas de que preciso para manter a minha sanidade mental

Purpurina
  Dormir. Deitar-me mais cedo e acordar mais cedo. Obrigar-me, mesmo, a deitar-me mais cedo. Mas, com a quantidade de coisas “extra domésticas” que quero fazer todos os dias só me deitaria cedo se bebesse uma garrafa de vinho tinto às 17h00.   Organizar-me e parar de pensar demais. Organizo-me bem. Que remédio! Com 3 filhos pequenos e 35 pares de meias, 35 pares de cuecas, de calças, de camisolas, de pijamas e de toalhas para lavar todas as semanas, 35 refeições para fazer ao (...)
Seg | 02.12.19

Mensagem para mães que sentem "Culpa"

Purpurina
  Nos últimos tempos, tenho sentido uma dificuldade maior em encontrar paciência e sabedoria para gerir as frustrações dos miúdos (e as minhas). Se consigo ser calma e assertiva durante os primeiros desafios da manhã, as saídas de casa acabam por ser quase sempre num ambiente de “stress” e aborrecimento. Com isto, umas vezes sinto que devia ralhar menos com os miúdos, outras sinto que devia chamar-lhes mais a atenção para certos comportamentos, outras vezes sinto que devia (...)
Ter | 19.11.19

Andei a evitar escrever este texto

Purpurina
Mas senti que era necessário. Sempre julguei que devia escrever sobre coisas essencialmente positivas e que pudessem acrescentar algo de bom à vida de alguém. Queria falar apenas do que fazia bem para poder dar informação útil e relevante às outras pessoas.  Não que quisesse parecer perfeita aos olhos dos outros, não era isso. Era mesmo porque pensava que contar as minhas falhas não iria acrescentar nada a ninguém. Até que, numa altura que andava muito aborrecida comigo (...)
Qui | 23.05.19

Este é o conto de fadas que quero contar aos meus filhos

Purpurina
Conheci "A Bela e o Monstro" há uns dias atrás, com o novo filme protagonizado pela Emma Watson. Confesso (mais uma vez) que não sou grande fã de Contos de Fadas. As protagonistas dizem-me pouco e, sinceramente, não encontro grande moral naquelas histórias de príncipes e princesas que queira contar aos meus filhos. Mas, por algum motivo, dei com o filme "The Beauty and the Beast" no Netflix e resolvi começar a ver. E fiquei maravilhada! Que filme maravilhoso! Quase que chorei a (...)
Ter | 20.11.18

Meditem todos os dias

Purpurina
  Comecei a meditar quando tinha 13 anos, no pico da adolescência e de um forte questionamento existencial. Na altura eu lia muito sobre todos os temas. Lia livros documentais, romances, livros de psicologia e até livros de fotografia. Lembro-me de estar na biblioteca antiga de Alpiarça, sentada sozinha numa mesa com um livro enorme do fotógrafo Sebastião Salgado, um livro em que peguei ao acaso e que me deixou fascinada durante horas, completamente presa ao impacto que as (...)
Ter | 13.11.18

Grandes desafios de uma mãe de três

Purpurina
Eu e o Milton começamos os nossos dias a tirar 3 fraldas. A Lara e a Maria só usam de noite mas, ainda assim, lidamos com muitas fraldas por dia.  Esta conversa só serve para justificar a foto porque os grandes desafios que experimentamos nestes dias pouco têm a ver com as fraldas. Na última semana, a Maria esteve com amigdalite e ficou comigo e com o bebé em casa e devo dizer que foram os dias mais desafiantes que tive como mãe. Os fins de semana que passamos a 5 em casa (...)
Qui | 08.11.18

Estou muito longe de ser uma mãe perfeita

Purpurina
  Mas quero acreditar que consigo ser melhor, a cada dia. Perfeita não quero ser, até porque é impossível por isso nem vale a pena querer. E, cá entre nós, ser perfeito parece ser extremamente aborrecido e sem graça nenhuma. Quem é que quer ser perfeito se somos tão interessantes nas nossas imperfeições? Quero ser uma mãe imperfeita que, apesar de ter uma personalidade impaciente e ansiosa, faz os filhos sentirem-se amados, queridos e felizes.  Acho que tenho poucas (...)
Dom | 28.10.18

Faz o que eu digo e não o que eu faço

Purpurina
  Ora estava eu com a Lara muito sossegadas no sofá a conversar, quando ela diz:   "Isto é do caraças." Depois olha para mim e pergunta: "Caraças é uma palavra feia, não é?" Ao que respondo:   "Agora que falas nisso, é pois." "E não devemos dizer palavras feias." Lara: "Porquê?" E, Carla, a coacher debita assim: "Sabes filha, é maravilhoso ter este corpo humano cheio de funcionalidades fantásticas: temos olhos, pernas, mãos, boca, nariz, ouvidos, cérebro. Assim (...)
Sab | 29.09.18

Tudo é melhor

Purpurina
  " Quando Banzan passeava num mercado, ouviu uma conversa entre um carniceiro e um cliente. - Dê-me o melhor bocado de carne que tem, disse o cliente. - Na minha loja, tudo é o melhor, respondeu o carniceiro. Não encontrará aqui nenhum bocado de carne que não seja o melhor! Ao ouvir estas palavras, Banzan tornou-se um iluminado."
Sab | 19.05.18

Qual o verdadeiro custo da moda?

Purpurina
    Eu compro roupa como toda a gente. Eu falo de roupa neste espaço, de peças de que gosto, de peças que compro, de promoções que estão a decorrer, entre outros. Há uns anos, quando vivia em Lisboa e trabalhava no Centro Comercial Colombo, fui uma grande consumista de roupa e sapatos. Tinha acesso rápido às primeiras peças de todas as coleções e todas as semanas comprava alguma coisa. Era raro sair e não sentir uma necessidade enorme de comprar algo novo para vestir.  Na (...)