Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 16.11.18

As birras épicas da Maria

Purpurina
 A Maria revelou, praticamente  desde que nasceu, uma personalidade muito forte (chamam-lhe isso, não é?).Em recém- nascida e com poucos meses berrava até adivinharmos o que queria. Podia ser comer, mudar a fralda, ficar ao colo ou simplesmente ir até à janela, sentar-se na espreguiçadeira a ver a árvore de Natal ou outra coisa qualquer, era berraria até acertarmos.Com 2 anos e  4 meses ela faz-se entender perfeitamente bem. Diz tudo o que quer, como quer e com todos os (...)
Sex | 12.10.18

Aquele momento #3

Purpurina
 Em que decides ir com o teu filho recém nascido e com o teu namorado buscar as tuas duas filhas  (de 2 e 4 anos) à escola e só tens na mala uma garrafa com cerca de 100 ml de água.E, assim que as meninas entram no carro, pedem água e achas que podem dividir a água da garrafa.Mas cada uma delas quer ser a primeira a beber e, em menos de 2 segundos tens 3 crianças a berrar no carro, o caminho todo (de 7 minutos) até casa. Mas a berrar como deve de ser, altíssimo e de forma (...)
Qui | 11.10.18

Uma birra daquelas bem estridentes!!!!

Purpurina
Ora vamos lá falar destas coisas simpáticas que são as birras. Ultimamente temos muito disso por aqui, principalmente aos fins de semana e principalmente (ou sempre) quando não temos tanto tempo para dedicar às miúdas (já que o miúdo não chateia nada, para já).Num destes domingos tivemos uma dessas birras. O Milton estava a descansar de uma pequena cirurgia que fez (nada de especial mas que implicava um certo relaxamento) e eu estava responsável pelas três crianças e por (...)
Seg | 25.06.18

Como gerir e resolver uma birra matinal

Purpurina
  A Lara chegou ao nosso quarto muito bem disposta e pediu para ver desenhos animados. Quando o pai lhe disse que podia ver mas só depois de se vestir e comer, começou a chorar e a gritar que queria ver imediatamente. O facto é que a temos deixado ver desenhos animados assim que acorda (quando acorda antes das 7h00) por isso a sua frustração tinha razão de ser. Com calma explicámos que a partir daquele momento tínhamos uma nova regra em casa: ela podia ver desenhos animados de (...)
Qui | 14.06.18

As nossas manhãs caóticas ou... como tentamos ensinar os filhos a lidar com a frustração

Purpurina
 A Lara e a Maria têm cada uma uma chávena e uma taça diferentes. As primeiras foram oferecidas, entretanto, uma partiu-se e eu substituí e as miúdas acham graça a ter a louça diferente.Uma destas manhãs, agarrei na primeira taça que vi e coloquei lá a papa de aveia para a Maria. Em 5 minutos a Lara começa a chorar, primeiro baixinho e depois numa berraria. Aquela era a taça dela e ela não queria, de maneira nenhuma, que a Maria a usasse.Primeiro enervei-me um bocado. (...)
Qua | 30.05.18

Quando a Lara come muito lentamente e nos pede para lhe darmos a comida à boca

Purpurina
 Sempre com alguma calma e serenidade damos-lhe 3 hipóteses: - Damos-lhe a comida e não lemos uma história mais tarde (por exemplo); - Ela come sozinha à velocidade que quer e abdica do tempo de brincadeira que teria se comesse mais depressa;-Come sozinha a uma velocidade razoável e para além de brincar mais tempo, tem a companhia dos pais para brincar e contar histórias. Mas, antes disso, falo-lhe um pouco sobre o “tempo”.   Explico-lhe que o tempo é um dos bens mais (...)
Qui | 10.05.18

É mesmo preciso um psicólogo?!!!!

Purpurina
 Hoje queria falar de um tema que me anda a deixar um bocadinho apreensiva.Pertenço a alguns grupos de mães no Facebook, grupos esses que me têm ajudado a refletir em diversas situações com que me vou deparando como mãe.Já coloquei várias questões nesses grupos e também vou respondendo a outras mães com base na minha experiência e naquilo que acredito que pode ser útil para outras pessoas. Acredito muito que a troca de experiências e de conhecimentos entre mães pode ser (...)
Qua | 09.05.18

O meu segredo para lidar com as birras aos 4 anos

Purpurina
Sempre considerei a Lara muito bem comportada e obediente.Claro que na fase dos 2 anos foi mais difícil, teve a fase de nos levantar a mão, de fazer birras e de testar os nossos limites mas sempre conseguimos lidar com tudo mais ou menos serenamente e sem grandes stresses.Por volta dos 3 anos já tudo parecia controladíssimo. A Lara nunca mais voltou a tentar bater-nos nem a fazer grandes birras.Agora aos 4, quando já estávamos todos descansadinhos e convencidos de que a fase pior já (...)