Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 27.08.20

10 coisas em que sou minimalista

shoes-2465907_1280.jpg


Interesso-me cada vez mais por este tema. Acho até que, neste momento, é o assunto que está no topo dos meus interesses.

Quero simplificar a minha vida cada vez mais e o minimalismo, naturalmente, enquadra-se perfeitamente no estilo de vida que quero seguir.

Posto isto, sem qualquer esforço ou intenção, eis as características minimalistas que já cá cantam:

- Temos apenas um  carro, sendo que é o Milton que anda sempre com ele.

- Compro cada vez menos roupa e sapatos e tenho cada vez menos vontade de o fazer. Por vezes dou por mim a olhar para "objetos de desejo" em sites, mas acabo sempre por pensar melhor e desistir das compras.

- Tenho muito poucos móveis e quase nenhum objeto de decoração. Os que tenho, são especiais para mim.

- Nunca compro romances ou livros que não ache que vá consultar várias vezes. Em compensação, requisito uma dezenas de livros da biblioteca, por semana.

- Este ano, decidi não comprar sandálias sendo que, neste momento, não tenho nenhumas. Uso chinelos de praia a maior parte do tempo.

- Tenho  dois biquínis. E são dois porque é preciso um extra, mais velho e escuro, para ir às Furnas (porque a água férrea deixa os tecidos manchados).

- Creio que passei a cortar o cabelo em casa. Experimentei e gostei. Considero esta decisão uma forma de minimalismo porque me facilita e simplifica a vida. Não gosto especialmente de ir à cabeleireira e, por algum motivo, é raro ficar completamente satisfeita quando lá vou.

- Sigo apenas meia dúzia de pessoas no Facebook. É mesmo porque uso o meu tempo noutras coisas. Por isso sigo apenas algumas páginas e pessoas que publicam coisas nas quais tenho mesmo muito interesse. Até canais de maternidade deixei de seguir. Neste momento, acho que já percebi mais ou menos como é que isto funciona. O problema é conseguir fazer o correto a maior parte das vezes.

- É raro comprar brinquedos para os meus filhos fora do Natal e aniversários. Mesmo muito raro. E, se por acaso verifico que eles têm brinquedos com que não brincam, levo esses brinquedos para a arrecadação, para lhes dar mais uma hipóteses dentro de alguns meses. Em casa só deixo mesmo os brinquedos de que eles gostam muito.

- Tento comprar cada vez menos pacotes. Compro alguns, claro, muito mais do que gostaria. Mas, sempre que possível, opto por comprar legumes em cabazes (sem sacos), fazer iogurtes, papas e bolachas em casa, fazer sumos de laranja, usar legumes secos, etc.

Minimalistas por aí, aceitam-se dicas para ser mais minimalisma que o caminho ainda é longo.  

5 comentários

Comentar post