Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qui | 19.10.17

Mudei muito

Purpurina
No essencial, naquilo que creio ser mesmo a minha essência, sinto-me a mesma pessoa que era com 16 anos (ou mesmo antes).Os meus interesses e crenças não mudaram grande coisa. O que tem mudado muito é a forma como faço as coisas, a forma como faço a gestão da minha vida e das minhas emoções.Ganhei novas responsabilidade com os anos, ganhei novas vontades e também a necessidade de ser mais organizada e minimalista emocionalmente. Deixei de ter espaço para uma série de emoções (...)
Qua | 16.08.17

Sobre o efeito que a música tem em mim

Purpurina
Não gosto de música ambiente, nunca gostei. Confunde-me. Música ambiente, para mim, é ruído e desperdício. Não o afirmo como uma verdade absoluta, é apenas a minha realidade, totalmente subjetiva. Sinceramente, até me custa ouvir música de olhos abertos. Se pudesse optar pelo ideal, ouvia música sempre de uma de duas formas: a dançar ou da melhor forma possível, deitada num divã, sozinha, de olhos fechados. Quando posso fazer algo parecido com isso entro num estado de (...)
Seg | 29.05.17

A praticar todos os dias

Purpurina
 É complicado mas tem que ser feito.Todos os dias me preocupo. Desnecessariamente.A única coisa em que temos que pensar é na validade da nossa preocupação. Preocupar-nos vai ajudar a resolver a situação? Se sim, é tomar a ação necessaria. Se não, é preencher a mente com coisas mais úteis ou mais agradáveis. Não é fácil. Mas é uma prática necessária para quem pretende ser feliz. Trabalhemos nisto como quem trabalha para desenvolver um músculo. Dá trabalho mas (...)
Ter | 23.05.17

As sabrinas prateadas

Purpurina
Às vezes pergunto-me como seria arranjar o cabelo todos os dias, maquilhar-me de forma simples mas eficiente, vestir-me com primor, ter as unhas impecáveis e essas coisas que algumas raparigas (e rapazes) fazem  e muito bem. Não seria eu. :) Sou demasiado preguiçosa e demasiado desinteressada para tratar assim da minha aparência todos os dias. Mas aprecio muito quem o faz. Gosto de ver pessoas bonitas. :) Admiro muito quem tem paciência e gosto para se arranjar todos os dias, (...)
Sex | 19.05.17

Dicas de felicidade #5 Sobre relações amorosas e esta vontade que temos de mudar os outros

Purpurina
Bom, não querendo transformar este espaço num consultório amoroso, gostava de partilhar convosco uma coisa ou outra que fui aprendendo e que melhorou substancialmente a minha vida.   Muitas das "dicas" que partilho convosco, são práticas em que estou a trabalhar, muitas vezes arduamente. Há dias em que corre tudo lindamente e outros em que ando muitos passos para trás.   Continuo a cometer muitos erros mas quero acreditar que cometo menos hoje do que ontem ou, pelo menos, que (...)
Qua | 08.03.17

Filosofia de algibeira #1

Purpurina
Estava a ouvir esta música e a pensar no que tem sido a minha vida. E tem sido bem agitada e essencialmente boa.   Não têm tido só coisas boas, nada disso. Mas, no fim, tudo acaba por ser bom.   Então estava a ouvir a música e a pensar que, às vezes, nos momentos mais depressivos da nossa vida surge espaço para grandes sonhos e grandes coisas. Às vezes, é quando sentimos que não temos nada a perder que (...)
Sex | 13.01.17

Bolo de alfarroba sem açúcar

Purpurina
Esta é uma versão daquela que considero ser a melhor receita de bolo que já fiz. Ontem, experimentei retirar o açúcar mascavado que tinha usado e colocar tâmaras.Devo dizer que ficou muito bom também.  Por acaso gosto muito do sabor que o açúcar mascavado deixa no bolo mas, gosto tanto do sabor da alfarroba, que achei que o bolo sem açúcar também ficou ótimo. Adoro a consistência super fofinha com que fica.Tenho é que me controlar para não comer muito de uma vez.Segue a (...)
Sab | 07.01.17

Comecei a trabalhar com 13 anos. E adorei!

Purpurina
 Desde muito nova que tenho uma forma de estar na vida um bocado caricata. Entrei na universidade com 17 anos e comecei a trabalhar com 13 anos. No sítio onde vivia, Alpiarça, era muito comum os miúdos trabalharem durante as férias de verão em campanhas agrícolas. De modo que com 13 anos, falei com os meus pais e pedi para ir trabalhar na apanha do tomate. O meu pai não achou muita piada. Receava que eu queimasse as orelhas (juro!) o que, de facto, veio a acontecer e (...)
Sex | 06.01.17

Tarte de iogurte, uma descoberta deliciosa!

Purpurina
Sem falsas modéstias, esta foi mais uma experiência gastronómica extremamente bem sucedida.O que é que eu posso dizer? Quando a coisa corre mal, e corre muitas vezes, eu sou a primeira a dizer. Por aqui já existiram muitos bolos queimados, comida agarrada ao fundo do tacho, massas cruas e tartes sem sabor.Mas, também existem receitas muito saborosas e bem sucedidas e são essas que partilho convosco e deixo aqui para eu própria consultar quando é preciso repetir.Esta tarte de (...)
Sex | 30.12.16

A minha última sessão de psicoterapia

Purpurina
 Esta imagem representa o tamanho do meu problema na última sessão de psicoterapia que fiz. É uma bolinha pequenina e transparente que pouco ou nada chateia. Ainda por cima está desfocada, é para verem o meu grau de preocupação neste momento.  Nunca tinha procurado ajuda psicológica “à séria”. Tinha feito uns testes psicotécnicos aqui e ali com o apoio de um amigo psicólogo mais por brincadeira do que outra coisa qualquer, e talvez tenha falado uma vez ou duas com a (...)
Qua | 28.12.16

Sabem aquelas mães que acham que os filhos são a 8ª maravilha do mundo... senão a 1ª?

Purpurina
Pois.Aquelas que falam sem parar nos filhos, falam das suas habilidades como se fossem um prodígio e de cada gracinha como se essa informação fosse tornar o dia de quem a ouve muito mais feliz?! Às vezes sou assim. Acho que não sou muitas vezes assim mas existem dias em que ando a sorrir enquanto caminho, como se tivesse um sol brilhante sobre a cabeça.Passou-se da seguinte forma:Estava com a Maria no canguru, numa loja de fotografia do centro da cidade. Tinha ido imprimir umas (...)
Qui | 08.12.16

Hoje li as fitas da minha capa de estudante

Purpurina
Confesso, não tinha lido nenhuma ainda... E já lá vão 12 anos.Prometi a mim mesma que só leria as fitas quando tivesse um emprego espetacular e estivesse exatamente onde queria.Hoje, ao arrumar algumas coisas na sala, encontrei a capa e decidi sentar-me a ler todas as fitas.Se tenho um emprego de sonho?! Para umas pessoas sim, para outras não.Eu gosto muito do que faço. Gosto do meu local de trabalho, adoro a equipa e sou realmente feliz no trabalho. Se podia ser melhor? Podia pois. (...)
Sab | 03.12.16

Quando era pequena o meu principal brinquedo era a minha imaginação

Purpurina
Sou filha única e nunca tive primos a viver perto de mim, nem sequer na mesma localidade. Vizinhos da minha idade também não tinha. Lá de vez em quando, o neto ou a neta de uma vizinha apareciam para brincar mas, na maior parte do tempo, brincava sozinha.Claro que tinha sempre um adulto comigo, normalmente a minha avó que era e é muito querida, mas tinha os seus afazeres e, naquela altura, não se "usava" brincar com as crianças.De modo que eu passava o tempo todo a brincar (...)
Sab | 26.11.16

Como lido com as birras da minha filha de 2 anos

Purpurina
 A certa altura, talvez pela chegada da irmã mais nova, a Lara começou a fazer birras gigantescas. Gritava muito (para desespero do pai), batia-nos, mandava com as coisas ao chão (se não queria comer não estava com rodeios, mandava logo o prato ao chão), entre outras coisas agradáveis e simpáticas.Nunca lhe batemos nem nada parecido com isso mas "passávamo-nos" muitas vezes.Não sabíamos como agir e, quando dava por mim, estava zangada, cansada e muito frustrada. Chegou uma (...)
Seg | 21.11.16

A Lara ia adorar isto!

Purpurina
Brinquedos diferentes para meninos e para meninas é coisa na qual acredito cada vez menos. É bom deixar já isto esclarecido. :PTal como já tinha escrito aqui, ainda a Lara era pequenina, ela adora brincar com carrinhos e com pistas. Tudo o que seja parecido com um escorrega, por onde se possam mandar carros (e outras coisas) é sinónimo de muita diversão.Por isso, tenho a (...)
Sex | 11.11.16

Tag: O meu animal de estimação

Purpurina
 1) Qual é o nome do seu animal de estimação?Acácio. Nome escolhido pelo Milton. 2) Qual é a espécie e a raça dele (a)?É rafeirinho mesmo. :) Não tem raça. É um gato amarelo comum vá. 3) Qual é a idade?Deve ter uns 4 anos. 4) Como você o adquiriu?Adquiri o Acácio num veterinário, na zona dos gatos para adotar. Era o último de uma ninhada que tinha sido encontrada abandonada. O rapaz gostou dele, achou que tinha uma cara simpática e, apesar de na altura eu não estar (...)
Dom | 16.10.16

Acho um grande atraso de vida

Purpurina
Pensar demasiado na opinião que os outros possam ter de nós.Não digo que ignoremos completamente os outros e andemos por aí a dizer às pessoas tudo o que pensamos delas, sem filtro e sem educação, nada disso. O que acho é que, viver em função daquilo que os outros esperam de nós, é um desperdício de tempo útil.Somos todos diferentes e eu não tenho direito de julgar as atitudes alheias, que não me prejudicam de forma nenhuma, por isso vou falar apenas de mim e das minhas (...)
Qua | 05.10.16

Um filme sobre bullying que todos os miúdos deviam ver

Purpurina
Vi este filme na semana passada e soube logo que o queria guardar para as minhas filhas verem.A Girl Like Her"A Girl Like Her", é sobre bullying e, embora não seja tão chocante como poderia ser, é suficientemente intenso para nos deixar desconfortáveis e a pensar seriamente no que é que podemos fazer, enquanto pessoas, para combater e sobretudo prevenir, a violência entre crianças e jovens.O tema do bullying é-me (...)