Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Ter | 10.10.17

A biblioteca voltou a abrir aos sábados! Viva!!!!!

Purpurina
  Chegou outubro e, com outubro o horário de inverno da biblioteca pública de Ponta Delgada. Eu já andava a ressacar imenso com o facto de nunca mais ter ido à biblioteca. Com o horário de verão, em que a biblioteca fecha ao sábado e às 17h00 nos dias de semana, era completamente impossível ir lá. Muito menos com as miúdas. Agora, com os dias de chuva, nada melhor que ir até à biblioteca ao sábado à tarde, explorar os livros e fazer os jogos giros e didáticos que estão (...)
Sex | 02.06.17

Lara #18

Purpurina
 À noite, quando vou deitar a Lara, depois de lhe ler duas histórias, costumamos inventar uma história as duas. Minto. Ela é que conta a história toda, eu limito-me a dar as deixas e a perguntar: "E depois?"Então a história de uma destas noites foi assim:O chichi foi dar uma volta até à praia. Depois encontrou lá o cocó e disse-lhe: "Olá cocó, vamos passear?"O cocó disse que sim e decidiram ir passear até à sanita.Flushhhhhhhhhhhh."Já está" remata a Lara.É isto.
Qui | 12.01.17

É como se tivesse levado com 2 litros de xanax nas veias

Purpurina
  Tenho dormido pouco. As miúdas estiveram doentes e, mesmo quando estão bem,  acordam pelo menos uma ou duas vezes por noite. A bebé quer mamar ( e está no seu direito com certeza) e a Lara acorda a meio da noite e  aparece no nosso quarto cheia de bagagem: o coelhinho, a almofada preferida e a chucha. Quase invariavelmente içamo-la para a nossa cama e dormimos ali os 5, eu, ele, a Lara e o gato na cama e a Maria no parque. Pode ser por isso que ando assim. Ou não. Chego a casa (...)
Qui | 10.11.16

Confesso que me custava a acreditar mas resulta mesmo!

Purpurina
Ou, pelo menos, cá em casa resultou. A cebola acabou com a tosse noturna da Lara. Parece difícil de acreditar não é? Eu sei. Para mim também foi mas, no desespero, achei que não fazia mal experimentar.Já tinha ouvido falar deste método em muitos blogues de maternidade mas nunca fui nisso. Continuei com os xaropes, inalações quando recomendados pelo pediatra (que continuarei a fazer sempre que o pediatra ou médico de família assim o indicar) ou não fazia absolutamente (...)
Dom | 06.11.16

Um livro de pintar com água verdadeiramente amigo dos pais

Purpurina
 É a minha descoberta do mês, senão do ano. Mandei vir do site AliExpress mais por curiosidade que outra coisa. Custou cerca de 5 euros.Já tinha ouvido falar destes livros de colorir com água na Internet e achei que valia a pena experimentar. Funciona assim: enchemos uma caneta especial com água (mais ou menos como no ferro de engomar) e depois é só pintar como se fosse um livro de colorir normal. As figuras vão aparecendo coloridas. Outra coisa engraçada é o facto de (...)
Qua | 17.08.16

Porque nunca devemos deixar o pai ir sozinho ao pediatra

Purpurina
 A Lara estava adoentada há uns dois dias. O costume: febre, falta de apetite, prostração, choro, respiração acelerada... Decidimos que teria que ir ao pediatra.Por algum motivo eu não pude ir com ela ao médico (provavelmente estaria a trabalhar) e o pai levou a Lara ao pediatra. Como era uma urgência acabámos por ir ao pediatra que estava disponível na altura no Centro Pediátrico, que é o pediatra do filho de uns amigos e do qual já tinhamos ouvido falar muito bem. Estive (...)
Seg | 18.07.16

5 brinquedos que continuam a fazer sucesso cá em casa

Purpurina
A minha filha é uma rapariga muito conservadora (ao contrário dos pais) e quando as coisas são feitas de uma forma, ela recusa-se completamente a alterar seja o que for na sua execução. O mesmo acontece em relação aos brinquedos. Continua a gostar exatamente das mesmas coisas a que se habituou a brincar quando era mais pequena. Claro que vai introduzindo novas brincadeiras e jogos regularmente no seu dia, mas é bastante fiel às mais antigas.Eis 5 brincadeiras que ela continua a (...)
Sex | 17.07.15

Já parava de dar barraca em público!

Purpurina
 Dizem que as mulheres ficam mais sensíveis durante a gravidez. Não dei por nada. Andava, isso sim, mais irritada. Se isso é consequência de um certo tipo de sensibilidade, então se calhar andava um pouco sensível. O que me aconteceu foi ganhar uma sensibilidade crescente, logo depois do nascimento da Lara.Comecei a notar isso quando coisas que quase me passavam ao lado, me  começaram a tocar especialmente, principalmente quando dizem respeito a crianças.  O meu problema (...)