Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Seg | 04.12.17

Coisas que só me acontecem a mim #4

Purpurina
   Depois de uma ida à dentista que me deixou com a boca anestesiada até ao pescoço (ainda por cima a pedido meu, porque a senhora costuma ser poupada na anestesia e apenas depois de eu sentir umas dores agudas e lhe pedir para carregar nas drogas, ela aplica uma anestesia que me deixa verdadeiramente a falar de lado até Ao fim do dia). Dizia eu que tinha saído da consulta dentária (e da última de 3 ou 4 fases de desvitalização de um dente) e fui apanhar o minibus na paragem do (...)
Ter | 11.07.17

Coisas que só me acontecem a mim #3

Purpurina
Estou a fazer um curso intensivo de natação. Esse curso ocorre 4 vezes por semana sendo que em dois dias começa às 18h00 e noutros dois às 18h45. Para conseguir ir às aulas faço autênticas maratonas, a pé e de minibus, e fico cansadíssima. Ontem fui a correr para a aula, como sempre. Cheguei pelas 18h38 à piscina e já lá estava toda a gente… Estranhei mas entrei na mesma. Foi quando me apercebi que a aula não estava a começar… estava a terminar. Fiquei tão aflita, (...)
Qui | 25.05.17

Coisas que só me acontecem a mim #2

Purpurina
Precisei de ir comprar umas coisas de que precisava mesmo em casa, tipo fraldas e legumes para o almoço e, dado o bom tempo que se fazia sentir, resolvi levar estas havaianas: Tudo muito bem.Faço as compras, e encontro-me carregada de sacos quando a havaiana do pé direito se parte de lado e me deixa literalmente descalça.É que nem conseguia manter o chinelo no pé, arrastando-o... Ficou completamente inutilizado.Só tive tempo de entrar numa loja de desporto a coxear (felizmente (...)
Qui | 13.04.17

Coisas que só me acontecem a mim #1

Purpurina
 Depois de um brunch maravilhoso no Louvre Michaelense, remato com o fantástico waffle da imagem. Estava perfeito, no ponto certo e quentinho. A coisa começou a correr menos bem quando, ao tricar um pedaço de amêndoa, sinto que trinco uma coisa demasiado dura. Tive um “certo feeling” e começo a passar a língua pelos dentes. Ao chegar ao último dente de cima, do lado direito da boca, sinto que está partido. O dente já estava a arranhar há algum tempo, pelo que devia estar (...)
Sab | 04.06.16

Coisas que eu já devia saber (que não dão certo) #2

Purpurina
 Imagem daqui.Pintar unhas antes de dormir. Já não é a primeira, segunda, nem decima vez que o faço. E parece que não aprendo. Ganhei o hábito de ter as unhas sempre muito curtas e corto-as duas vezes por semana. Só as deixo crescer um bocadinho quando sei que tenho um evento importante ou uma festa. Nessas ocasiões, às vezes tenho a brilhante ideia de pintar as unhas à noite, para (...)
Sex | 13.05.16

Mudei de casa 10 vezes #3 - Viver em Lisboa, perto do Colombo

Purpurina
Ora aqui vai mais um texto em jeito de Diário de uma Rapariga que saiu do campo para a cidade e decidiu viver em Lisboa. Já falei das primeiras casas onde vivi depois de sair de Alpiarça. A terceira casa onde vivi ficava em Benfica, a 10 minutos ou menos do Centro Comercial Colombo, onde trabalhava na altura. Aluguei um quarto num apartamento onde viviam mais 4 raparigas, 2 tinham um quarto duplo que era a sala e as outras duas ocupavam quartos individuais. O meu era o mais pequeno, (...)
Qua | 27.04.16

Situações Caricatas #1 e #2

Purpurina
 Inaugura-se neste espaço uma nova rúbrica : "Situações caricatas". Esta é uma rúbrica que faz todo o sentido, uma vez que a minha vida está recheada de situações peculiares. Não está a de toda a gente?Basta sair de casa de manhã (às vezes nem é preciso tanto) para ser brindada por uma série de situações capazes de me deixar surpreendida, ou abananada, por uns instantes. Tendo em conta a generosa quantidade de "caricaturas situacionais" no meu quotidiano, a rúbrica (...)
Qui | 14.04.16

Mudei de casa 10 vezes #2

Purpurina
Um quarto na cave de um bairro africano   Tenho a capacidade fantástica de criar a minha vida na minha própria cabeça e torná-la tão intensa que compete com vantagem com a "realidade material". Fiz isso durante muitas fases da minha vida e, na segunda casa onde vivi depois de ter saído de casa dos meus pais, fazia-o de uma forma que ainda está completamente vívida na minha caixinha de memórias.Depois de ter saído da Ramada, fui viver para casa de uma conhecida do círculo de (...)
Ter | 22.03.16

Sou mesmo uma flor de estufa

Purpurina
   Desde a semana passada que ligo várias vezes por dia para o Centro de Saúde para marcar uma consulta de nutrição.  A senhora atende e diz que a nutricionista não está, eu que ligue mais tarde. E ligo mais uma vez num horário diferente, e outra e outra.  Farto-me.  Reclamo.  Ficam finalmente com o meu número.  Passa uma semana e ninguém me diz nada.  Ligo e volto ao mesmo. Ligue mais tarde.  Reclamo e peço outro nutricionista, qualquer um que tenha (...)
Qua | 08.07.15

Mudei de casa 10 vezes #1 - O quarteirão Cor de Rosa

Purpurina
   Saio de casa um pouco antes das 8h00 da manhã. O ar, de verão a acabar, está cada vez mais fresco.Desço a rua em direção ao meu local de trabalho. Logo no inicio, à direita, encontro uma barriga enfiada numa camisa, sempre o mesmo senhor, sempre à mesma hora, na mesma posição, a camisa muda de cor mas não de feitio. Atravesso o centro da cidade antes de chegar ao trabalho. As casas brancas e altas, contornadas de cinzento vulcânico, pertencem quase todas a (...)
Qui | 18.06.15

O dia em que decidimos que queríamos ser campestres

Purpurina
 Um dia eu e ele achámos por bem sair do apartamento que alugávamos no centro da cidade e tentar uma vida no campo. Encontrámos uma casinha com vista para o mar, situada numa pequena quinta. O aluguer era barato, a casa era rústica mas aparentemente agradável, e ficava a 30 minutos de carro de Ponta Delgada. Correu tudo muito bem até chegarmos lá. A casa estava toda suja. Não sujidade entranhada de mau uso, sujidade mesmo de anos sem uso, teias de aranha por todo o lado e (...)
Sex | 01.05.15

Durante uma caminhada #1

Purpurina
                                     No regresso da caminhada de uma hora pela marginal de Ponta Delgada, estava a passar no largo da Igreja Matriz e vejo, sentado num banco, um jovem casal de turistas, ambos de cabelo cor de avelã, ele com uma barba ralinha que o fazia parecer ainda mais jovem, (...)
Seg | 01.09.14

Coisas que acontecem numa segunda-feira à tarde

Purpurina
Estou em casa, curiosamente, a escrever um post.É um daqueles momentos, um pouco tensos, em que quero aproveitar cada segundo, enquanto a minha bebé dorme a sesta, para fazer alguma coisa.Nestas alturas (e nas outras também), é impreterível que eu não seja chateada de forma nenhuma, por ninguém e por nenhum motivo.Tocam à campainha o que, por si só, é uma coisa que me irrita profundamente. Ignoro. (...)
Qui | 26.06.14

A motivação de ontem para correr

Purpurina
E andava eu, ontem, ainda antes das 7h00 da manhã, na corridinha do costume, já naquela volta que não apetece nada fazer, toda moída e cheia de fome (nota mental para nunca mais comer apenas um pêssego antes de correr... pelo menos um iogurte e um pêssego), quando me deparo com dois cães jovens a meio do caminho. Pareceram-me cães de fila, irmãos e perdidos. Tentei contorná-los e tal, mas eles não se deixaram enganar e dirigiram-se a mim todos entusiasmados.O que vale é que (...)
Sex | 06.06.14

Coisas que eu já devia saber (que não dão certo) #1

Purpurina
Não se estende roupa no quintal aos fins de semana e feriados. Se o tempo está bom para estender a roupa, também está ótimo para os vizinhos acenderem as brasitas e fazerem um belo churrasco que nos vai deixar a roupa (no mínimo) com um odor peculiar.Não vale a pena combinar ir a dois eventos marcados para a mesma hora, se eles distam mais de 20 km entre si. Ou se está num lado, ou se está no outro. Um bocadinho aqui, um (...)