Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Qua | 31.01.18

Eu, maníaca da alimentação saudável, às vezes compro comida processada para as minhas filhas

 

baby-84686_1280.jpg


Tento fazer sempre comida saudável e saborosa para as minhas filhas.

Foram amamentadas durante os primeiros meses e quando começaram a introdução de novos alimentos optei preferencialmente por comida fresca e feita por mim como papas, sopas, segundo prato e até bolos e bolachas sem açúcar.

Hoje em dia comem na escola (em geral, estou satisfeita com a ementa) e o lanche é feito por mim. 

Quando saímos costumo levar sempre comida para elas.

Mas às vezes não há tempo ou paciência para ter comida fresca preparada e dá jeito ter algumas coisas à mão para os lanches. Por isso gosto sempre de ter alguns produtos em casa para qualquer eventualidade: papas instantaneas (tenho sempre Nestum de arroz sem açúcar e sem glúten), iogurte natural, bolachas (tento escolher sempre bolachas com a menor quantidade de açúcar possível) e pacotinhos de fruta.

Conheci os pacotinhos de fruta há cerca de um ano e tal, durante umas férias com uns amigos. Eles tinham esses pacotinhos para o filho de 4 anos e ofereceram um à Lara. E ela adorou! E eu também porque não têm açúcar adicionado (alguns podem ter, é preciso ter atenção à informação da embalagem) e são super práticos porque não precisam de palhinha nem de colher. Já têm um pacote feito de forma a que as crianças bebam a fruta facilmente desde pequenas. A Maria também já "bebe" estes pacotinhos e adora.

De modo que agora tenho sempre alguns em casa.

Continuo a fazer papas de fruta e puré de maçã assada para a Maria juntar ao iogurte ao lanche mas, se um dia não tiver fruta fresca ou estiver mais cansada, tenho sempre estes pacotinhos à mão. Também gosto de os ter quando saio com as miúdas (sempre é uma forma de não ter que transportar marmitas e talheres sujos na mala).

Conhecem? Já experimentaram? O que acham?
Digam-me de vossa justiça.

Para quem não conhece deixo abaixo os que costumo comprar.

 

Para verem as informações nutricionais destes produtos é só clicar nas imagens.


 

Qua | 31.01.18

Creio que devia comprar uma vaca, ou uma cabra, ou uma ovelha

bebe.jpg

 
Se há coisa que adoro comer é queijo.

Todos os tipos de queijo: fresco, curado, amanteigado, com bolor, flamengo, fundido, duro, de ovelha, de cabra, brie, feta... tudo.

Dêm-me uma mesa de queijos e vinhos com pãezinhos frescos e variados e fazem a minha felicidade. Não peço muito.

Cá em casa há sempre queijo. 

Coloco queijo em tudo: no pão, na comida, nas saladas, nas massas, na sopa e adoro fazer aperiticos com pedaçõs de queijo, azeitonas pretas e nozes.


O homem da casa, curiosamente, também gosta muito de queijo.

A Lara, também adora.

A Maria, com 18 meses, chega da creche e começa logo a pedir queijo.

Alguém sabe onde posso arranjar uma vaca leiteira a bom preço?

Ter | 30.01.18

8 dicas para manter a casa limpa e arrumada sem ter muito trabalho

sophia-baboolal-86214.jpg

 
Gosto de ter a casa limpa e arrumada. O que não quer dizer que esteja impecável todos os dias. Bem que gostaria que assim fosse mas a realidade não é essa embora o esforço seja nesse sentido.

De qualquer forma na maior parte dos dias não me envergonho do estado da minha habitação e tento mesmo que esteja sempre habitável (apesar de eu ser uma pessoa um bocadinho dada à, se é que me entendem).

Creio que é tudo uma questão de estratégia e organização e não precisamos de andar sempre a limpar a casa para a mantermos limpa e organizada. A nossa casa vê uma limpeza de duas em duas semanas. Estou a falar de uma limpeza mais profunda, daquelas em que é preciso esfregar, lavar algumas paredes e o teto da casa de banho, aspirar colchões e lavar o chão. Nos outros dias limitamos-nos a manter as coisas mais ou menos limpas.

Existem uns truques que nos ajudam a manter as coisas equilibradas.

 1 - Em primeiro lugar o facto da casa ser pequena e ter muito poucas coisas quer móveis, quer artigos de decoração. Temos o mínimo indispensável de móveis e apenas alguns objetos de decoração que são realmente especiais para nós. É muito rápido limpar o pó por aqui.

2 - Os brinquedos das miúdas têm lugares próprios e são facilmente arrumados depois das brincadeiras. Temos baús e montes de cestos onde os brinquedos são arrumados por tipo e frequência de uso. Temos alguns brinquedos na sala e outros no quarto mas muito poucos à vista.

3 - Nunca passamos a roupa a ferro, o que nos poupa imenso tempo e trabalho. Com a exceção de um ou outro vestido e camisas, nada é passado a ferro.

4 - Organizo as roupas das miúdas com muita antecedência e, de manhã, não levamos muito tempo a despacha-las o que nos deixa tempo para deixar a casa minimamente arrumada.

5 - É raro deixarmos loiça para lavar de noite ou durante muito tempo. Não temos máquina de lavar loiça nem muito espaço no lava-loiças por isso temos mesmo que lavar tudo o que usamos depois de casa refeição. É uma questão de hábito e uma forma de ter a cozinha sempre arrumada.

6 - Cozinhamos sempre à noite e apenas umas três vezes por semana. Poupamos tempo e desarrumamos menos. A verdade é que também não temos muita paciência para passar muito tempo a cozinhar. O facto é que isto também ajuda a manter a casa arrumada.

7- Nunca usamos sapatos em casa. Mais do que uma questão de limpeza, para nós, é uma questão de higiene. Chegamos a casa e descalçamos-nos logo. Deixamos os sapatos debaixo da consola do hall de entrada e calçamos chinelos ou meias anti derrapantes. As minhas filhas brincam muito no chão e, para mim, é impensável pisar o chão de casa com os sapatos que pisaram toda a sujidade da rua. Há quem ache que é uma paranoia mas para nós faz todo o sentido. E, convenhamos, ajuda muito a manter a casa limpa durante mais tempo.

8 - Comprámos um mini aspirador que mudou a nossa vida. Nem sei como demoramos tanto tempo a compra-lo. O nosso é muito simples e foi dos mais baratos e é ótimo. Uso-o todos os dias principalmente na cozinha e na casa de banho (para acabar com os cabelos no chão é a melhor solução).
Para quem quiser algo mais sofisticado também existem mini aspiradores mais potentes que aspiram líquidos, tecidos,etc. Como praticamente não temos tapetes em casa uso o aspirador mais para aspirar cabelos e migalhas e é das melhores aquisições que fiz.

Deixo-vos algumas sugestões de mini aspiradores do género do meu.


Clicar nas imagens para ver preços e características dos aspiradores.


Seg | 29.01.18

Não consigo mesmo resistir a isto

IMG_6971.jpg



Alguém me diga que não sou só eu...

Não resisti e fiz o cartão de leitora da biblioteca para a Maria, aos 18 meses.

Agora posso trazer ainda mais livros para casa. E, mesmo assim, encontro-me sempre rodeada de dezenas de livros sem conseguir decidir quais é que ficam atrás. Por mim levava todos.

Neste momento já nem me atrevo a ir à sala de adultos. Geralmente trago um livro para mim, outro para o Milton e uns 13 livros para as miúdas.

E lemos os livros todos. Várias vezes. Mesmo.

Somos uns maluquinhos dos livros aqui em casa. E as miúdas (as duas) já ficam muitas vezes entretidas a ler os livros sozinhas. Fico toda contente quando as vejo assim.

Ver a Maria a desfolhar um livro e a dizer os nomes dos animais que encontra, com aquele ar de bebé de 18 meses, é a coisa mais deliciosa que há.

Posso garantir que se encontrasse uma nota de 500 euros na rua não sentia metade do entusiasmo que sinto quando tenho livros “novos” para mostrar às minhas filhas.

E o que é que trouxe desta vez:

- Um livro vintage com imagens lindas da história “A princesa e a ervilha”.

- 3 livros da Anita, coleção que adoro desde criança e que me dá mesmo muita satisfação ler à Lara antes de dormir (ou em qualquer outra altura).

- 2 dicionários de imagens, um deles da Barbie que é simplesmente delicioso. Eu adoro bonecas e adoro a Barbie e os acessórios da Barbie e o mundo da Barbie. Enfim, é algo que me ultrapassa e a que nem tento resistir.

- Um livro com atividades Montessori para fazer com crianças. Deste estava mesmo a precisar porque ando sem imaginação para entreter as miúdas e elas têm uma energia imensa que precisa de ser canalizada para brincadeiras giras (antes que transformem a casa numa feira caótica).

- 3 livros para bebés para a Maria: um com sons de animais, um com puzzles simples e um sensorial com a história de um cãozinho.

- Um livro do Elmer pedido pela Lara (já temos dois que uns amigos ofereceram às miúdas).

Bom... julgo que temos entretenimento para uma semana. Claro que já estou a contar ler cada livro várias vezes.

Entretanto deixo-vos algumas sugestões de livros para os mais novos (clicar nas imagens para detalhes):

Para 12 meses 


Para 3 anos

Dom | 28.01.18

Os livros que me ensinaram a ser mãe

 

 

maternidade.jpg

 

Antes de ser mãe eu sabia o seguinte sobre maternidade:

zero, nicles, nada, absolutamente coisa nenhuma.

Não tinha experiência nenhuma, nunca tinha visto um recém nascido e escusava-me sempre a pegar em bebés.

De modo que quando engravidei da Lara fiz a única coisa que me pareceu razoável: estudei. Estudei muito, li manuais inteiros sobre os primeiros anos do bebé e da criança, li blogues, fóruns e muitos livros sobre educação.

Claro que mais tarde percebi que o que nos ensina mesmo a sermos mães são os nossos próprios filhos e o amor que sentimos por eles. Nada ultrapassa isso. 

No entanto a famosa "intuição de mãe" pode ter uma ajudinha extra. E, para mim, o facto de saber o que fazer nas situações mais difíceis, nomeadamente birras, está bastante relacionado com os livros que li, principalmente o "Educar com Amor" do pediatra Mário Cordeiro.

Parecendo que não, e não conseguindo decorar um livro inteiro, há coisas que ficam impressas na nossa mente e que surgem quando precisamos mais delas.

Posso afirmar que foi graças ao livro do Mário Cordeiro que soube contornar muitas situações que poderiam tornar-se bem difíceis para uma mãe de primeira viagem: as birras, as noites sem sono, as frustrações, os desafios constantes e todas as situações capazes de nos picar o miolo de uma forma violenta e inesperada.
Tenho a certeza que se não tivesse lido o livro saltava-me a tampa muito mais vezes, gritava mais e enervava-me bastante mais.

Recentemente li o "Educar com Mindfulness" e já noto que melhorei muitas coisas, principalmente na autonomia que dou às minhas filhas.

Por isso recomendo vivamente que leiam estes livros. Sinceramente, mesmo que não sejam mães, podem ler o "Educar com Amor" que diz-nos mais sobre nós próprios do que sobre os nossos filhos. É um livro impressionante que convida muitas vezes à auto reflexão e, por isso, mesmo, pode deixar ensinamentos e impressões muito mais intensas e significativas.

Para mim, que li dezenas de livros sobre o tema, estes são os melhores.

 

Entretanto se tiverem outras recomendações para mim queiram partilhar. :)

 

Beijinhos

 

 

Clicar nas imagens para mais informações sobre os livros.

 

Dom | 28.01.18

Como acabei com os dramas à mesa

IMG_6946.jpg

 

A minha filha mais nova, de 18 meses, sempre comeu bem até há uns meses.

De repente começou a barafustar sempre que chegava a altura de comer a sopa. Segundo prato também não comia.

Na escola comia muito bem mas em casa não era assim. Iogurte, bolachas e papas comia cheia de vontade mas outras coisas não.

Há pouco mais de uma semana teve uma gastroenterite. Vomitou 2 dias (uma noite inteira, nunca tinha visto nada assim) e teve diarreia durante 3 dias. Comeu pouco nesses dias e nos dias seguintes também. Agora nem iogurte e papa queria comer. Felizmente continuou a beber bem água.

Todos os dias era um drama para lhe dar alguma comida. Só comia porque forçávamos e a entretiamos com o iPad e brincadeiras.

Isto não me soava nada bem. Obrigar uma criança a comer é uma coisa estranha e meio violenta. 

Convencer sim é uma prática comum cá em casa, até porque depois das primeiras 3 colheres elas já comem com vontade.

De modo que rapidamente desistimos de tentar obrigar a Maria a comer.

Hoje de manhã, tentei uma técnica diferente.

Já tinha reparado que ela queria muito comer sozinha e pedia sempre uma colher para si. Às vezes deixamos-la comer sozinha mas o resultado é sempre um circo de sujidade pelo chão da cozinha (o que não tem problema nenhum, desde que não seja de manhã antes de irmos para o trabalho e para a creche).

Hoje fiz uma papa mais grossa do que o costume e dei-lhe uma colher para a mão. E ela foi comendo. Completamente sozinha. Não comeu tudo mas comeu metade da taça e sem reclamar. :)

Agora, e de acordo com as dicas que vi em alguns canais de mães no Facebook, vou passar a oferecer-lhe legumes em bocados grandes para ela comer sozinha. Vamos ver como corre.

 

Sab | 27.01.18

Tag "Viciada em Filmes"

 

georgia-vagim-381292.jpg 

E porque sábado é dia de Tag, deixo-vos uma bem adequada ao fim de semana. :)

TAG: VICIADA EM FILMES


1. Qual foi o último filme que você assistiu?

Friends with money


2. Um filme que quer muito ver?
Gilmore Girls o filme (sério, só porque estou a ver a série em maratona)

3. Um filme para chorar?
Marley e eu

4. Um filme para rir?
Life of Brian

5. Um suspense?
Gone Girl

6. Um filme para ver com a família?
O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

7. Um romance?
Dracula de Bram Stocker

8. Um filme lindo?
Life of Pi (maravilhoso!)

9. Um filme para morrer de medo?
Atividade paranormal 

10. Um filme de ação?
300

11. Um filme que não vale a pena?
A ressaca


12. Um filme para o feriado?
Inside out

13. Um desenho animado?
Charlie e a Fábrica de Chocolate

14. Um filme que todo mundo tem que ver?
O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

15. Um filme que você assistiu 3 ou + vezes?
Indiana Jones e o Templo Perdido

16. Um filme para meninas?
Não sei bem se isso existe mas eu não conheço.

Sex | 26.01.18

Bolo de iogurte simples e delicioso

IMG_6958.jpg

 


A minha filha teve uma festinha na escola para a qual deveria levar um sumo e uma "guloseima" (bolos, bolachas ou batatas fritas).

Ela já tem quase 4 anos mas ainda tento dar-lhe opções mais saudáveis quer nos lanches diários, quer em eventos como as festinhas da escola. Por isso levou um sumo de laranja sem açúcar e um bolo caseiro.

Não faço apenas bolos sem açúcar, de vez em quando faço bolos com açúcar (se calhar uma vez de 2 em 2 meses) como este que, ainda assim, é melhor e mais saboroso que alimentos processados ou batatas fritas.

É super simples de fazer e fica mesmo uma delícia.

Segue a receita:



Bolo de Iogurte

1 copo de iogurte natural (o copo servirá de medida)
2/3 copo de óleo  
3 ovos inteiros 
1 colher de café de essência de baunilha
2 copos de farinha de trigo
1 copo e meio de açúcar (pode ser açúcar de côco ou açúcar mascavado)
1 colher de sopa de fermento

 

Misturar bem todos os ingredientes líquidos com a batedeira.
Acrescentar a farinha aos poucos e continar a bater.
Acrescentar o açúcar e continuar a bater.
Por fim, acrescentar o fermento e bater mais um pouco.


Levar ao forno pré-aquecido a 180º numa forma retangular forrada com papel vegetal durante cerca de 30 minutos.

Assim que arrefecer, cortar em quadradinhos.

Bom apetite!

Qui | 25.01.18

A minha alimentação #1

O pequeno almoço

 

pequeno almoço saudável


As minhas refeições preferidas são o pequeno almoço e o lanche. Então se for um pequeno almoço de hotel melhor ainda.

Gosto muito de comer pão, crepes, croissants, iogurtes, bolinhos, ovos, carnes frias, queijos e tudo o que fica bem num pequeno almoço.

Em casa como sempre bastante ao pequeno almoço. Não é que acorde com muita fome mas, regra geral, tenho sempre apetite e como dizem que o pequeno almoço é a refeição mais importante do dia não me faço rogada e como sem culpas.

Geralmente os meus pequenos almoços são sempre iguais, o que é uma coisa que devia mudar. Como sempre pão (de milho, de centeio ou integral) com queijo, fiambre de perú ou com ovos mexidos, bebo leite ou como um iogurte e como uma peça de fruta. Como não estou a beber café (falarei sobre isso em outro post) bebo uma chávena grande de cevada.

Não é tão comum mas também posso ser vista a comer papas de aveia ou iogurte com fruta fresca e frutos secos ao pequeno almoço. Confesso que estas opções não me deixam tão satisfeita (psicologicamente) porque gosto de petiscar várias coisas diferentes.


Costumo comer o pequeno almoço entre as 8h00 e as 09h00  para almoçar pelas 12h30.

Ao fim de semana (normalmente ao domingo) temos a tradição de comer panquecas com tudo o que houver em casa. É uma delícia! :) Gosto de comer com queijo de são jorge e rúcula, com queijo flamengo e fiambre ou com doce sem açúcar. 

Por aí, como são os vossos pequenos almoços?



 

Qua | 24.01.18

10 doces que comeria todos os dias se pudesse

berliner-17811_1280.jpg

Tento comer, todos os dias, de uma forma saudável.

Não se trata de uma questão estética ou de peso ideal. Sou naturalmente magra e só engordo por motivos hormonais. A altura em que tive mais peso (em que não estava grávida) foi pelos 16 anos quando tomava uma pílula que engordava imenso. Deixei a pílula e voltei ao meu peso normal, que oscila entre os 51 e 55 kg.

A minha "paranoia" com a alimentação saudável prende-se essencialmente com a saúde, não só a minha como também a da minha família.

 

Sempre fui viciada em açúcar. Durante muitos anos comi doces todos os dias, várias vezes por dia. Acabei por ter muitos problemas de dentes (também por uma higiene dentária desadequada) e quando engravidei da minha filha mais velha tive diabetes gestacional. 

Depois passou mas fiquei muito alerta em relação à alimentação, até porque quero dar o melhor exemplo à minha família e só quero ter em casa alimentos saudáveis.

De modo que, de há uns anos para cá, a alimentação saudável faz parte do meu quotidiano.

A partir de amanhã vou falar mais sobre isto e sobre a minha alimentação diária numa rubrica nova mas hoje vou desabafar um bocadinho e falar-vos daquilo que comeria todos os dias com muita satisfação, se pudesse.

Não digo que comesse de tudo todos os dias, mas comia uma ou duas destas coisas todos os dias, com muita alegria e satisfação. :D

Cá vai uma lista de coisas muito gostosas mas muito pouco saudáveis:

- Bolas de Berlim cheias de açúcar e creme. Uma delícia. Adoro. Acho que são completamente antidepressivas. 

- Pastéis de Nata, daqueles duplos, altinhos e cheios de creme. Com café sabem mesmo bem.

- Mousse de chocolate caseira, daquela que fica consistente e com bolhinhas por dentro. Adoro!

- Malassadas fresquinhas, com açúcar e canela. Se forem quentinhas melhor. Adoro e não passo sem elas no Carnaval e nas festas populares de São Miguel. No dia da asneira (em que me permito comer o que me apetecer a uma refeição), é muito provável que coma uma malassada.

- Cheesecake, ou tarte de natas, ou queijo da serra, ou qualquer um desse doces semifrios com natas.

- Pipocas doces de cinema. Sou capaz de comer um balde de 2 litros sozinha. Mas tem que ser daquelas de cinema, quentinhas e estaladiças. Também como outras, mas não é a mesma coisa. 
Há muito tempo que não como (anos) porque são mesmo muito doces e já parti um dente a comer pipocas.

- Arroz doce. Sequinho, nada de arroz tipo pudim. Tenho fases em que me apetece mais e outras em que nem me lembro de arroz doce mas é, sem dúvida um dos meus doces preferidos.

- Bebinca, um pudim indiano com sabor a canela e uma consistência dura que comi uma vez e classifiquei como a melhor sobremesa de sempre.

- Broas de especiarias. Escurinhas, redondas e cheias de açúcar. Vendem-se em Alpiarça e nunca vi em mais sítio nenhum. Cresci com elas e são algo de que vou gostar sempre. 

- Gelado de bolacha e canela do Cais 20. Quem conhece sabe do que estou a falar. É um clássico. 
 

Ter | 23.01.18

As melhores compras para o bebé #2

picsea-357038.jpg


Quando a Maria nasceu compramos um carrinho porque não tinhamos comprado para a Lara (uns amigos tinham emprestado).

Pesquisamos bastante e a opção trio (cadeira, ovo e alcofa) pareceu-nos a melhor e a mais prática. E parece que acertámos! Foi uma das melhores compras que fizemos.

O ovo serviu até a Maria ter quase um ano e usavamos no carro e para passear. Quando ela deixou de caber no ovo passámos a usar a cadeira do carrinho para os passeios.

A alcofa foi o melhor de tudo porque foi onde a Maria dormiu, ao lado da nossa cama, até aos 10 meses. Era mesmo muito prático para a amamentar de noite e, durante o dia, podia transportá-la na alcofa, com facilidade, pela casa toda. Comprámos um colchãozinho para a alcofa para ela ficar mais confortável e foi a caminha dela nos primeiros meses.

Recomendo imenso um trio, é uma opção prática, muito eficiente e barata (tendo em conta que serve para o carro, para o bebé dormir e para passear durante os primeiros meses). Verifiquem se o ovo é compatível com o vosso carro.

Deixo-vos um exemplo de trio onde podem ver como funciona e as principais características deste produto.


Clicar na imagem para ver todos os detalhes do carrinho trio.


Ter | 23.01.18

O lobo mau afinal é um ladrão de meias

lobo mau 7.jpg

 

 

A Lara aparece na sala, 10 minutos depois de a termos ido deitar, a dizer que não consegue dormir porque tem medo do Lobo Mau.

 

O pai assegura-lhe que não precisa de ter medo do Lobo Mau uma vez que ele não entra cá em casa porque vive muito longe.

 

Ao que a Lara responde que ele já entrou cá em casa uma vez e até lhe roubou as meias. ??????!!!!!

 

Bom... agora temos que guardar as meias antiderrapantes da Lara todas as noites no roupeiro (antes ficavam no chão, ao lado da cama, para ela calçar de manhã) para o Lobo Mau não as roubar.

 

Portanto o principal medo da minha filha mais velha, que a impede de dormir, é a possibilidade de ver as meias furtadas pelo Lobo Mau. 

Sab | 20.01.18

"Sopa de Canja" a nova sopa preferida das miúdas

IMG_1283.jpg

 

Descobri, na festa de aniversário do filho de uns amigos, que a Lara adora canja.

Confesso que nunca tinha feito canja e não fazia ideia de que a minha filha gostava.

Na festa de aniversário vi, com surpresa, a minha filha a comer um prato de canja toda satisfeita.

Em casa ela pediu-me para fazer "sopa de canja".

Pus logo mãos à obra, pesquisei a receita na Internet e fiz uma canjinha para toda a família.

E ficou ótima. Todos comemos e gostámos. A Maria ainda fica só pelas massinhas mas ainda assim gostou.

A Lara disse mesmo que queria comer canja todos os dias, que "era muito boa" e pareceu bastante insatisfeita quando lhe disse que não poderia ser todos os dias.

Prometi que faria a "sopa de canja" regularmente.

 

Segue a receita como fiz.

 

Canja de galinha

 

- 1/2 frango com  miúdos
- 1 cebola grande
- 2 dentes de alho
- sal q.b
- 200 g de arroz ou massinhas
- 3 litros de água

Colocar o frango a cozer com a água, sal, a cebola cortada ao meio e o alho.

Quando o frango estiver cozido tirar da água a cebola, o alho e o frango e juntar a massinha ou o arroz ao caldo para cozer durante mais ou menos 10 minutos.

Desfiar o frango e juntar à massinha já cozida.


Sex | 19.01.18

Elas são completamente diferentes

 

IMG_6920.jpg

 

As minhas filhas são praticamente o oposto uma da outra. Física e psicologicamente.

E nós achamos muita graça a isso. 

A Lara é toda sensibilidade, abraços e beijinhos, muitos risos e muita brincadeira. É preciso ter muito cuidado com a forma como lidamos com ela porque fica aborrecida com a mais pequena coisa (isso para mim, que tenho a sensibilidade de um hipopótamo, é um grande desafio). 

Por outro lado acorda e adormece com beijinhos e abraços, pede-nos para lhe fazermos massagens nos pés e festinhas nos braços e gosta de ficar enrolada no nosso colo enquanto vê desenhos animados.

Já brinca muito mais tempo sozinha mas ainda nos pede muito para brincarmos com ela ou simplesmente para lhe fazermos companhia.

É teimosa mas, com muito carinho e argumentos razoáveis, deixa-se convencer.

Adora tudo o que é movimento físico, correr, pular, brincar no exterior.

Não gosta muito de bonecas mas gosta da Cinderela e de histórias de princesas. também gosta de histórias de monstros e coisas "malucas" (como ela diz).

Já comeu muito melhor mas continua sem ser grande apreciadora de doces. A sua nova comida preferida é canja de galinha.

Adormece na sua caminha mas às vezes levanta-se a meio da noite e vem dormir connosco.


A Maria é uma rapariga prática e bastante séria. Às vezes, quando fazemos palhaçadas, brinda-nos com um sorriso irónico como quem nos está a achar meio tolos.

Não é especialmente carinhosa mas gosta de estar de mão dada com o pai, a mãe ou a irmã nas mais diversas ocasiões. 

Não é de grandes aventuras físicas nem se põe a correr por qualquer motivo. É muito cautelosa a experimentar coisas novas (físicas) e fica muito atenta quando lhe ensinamos coisas como palavras, números, histórias ou outra coisa qualquer.

É capaz de ficar a brincar sozinha imenso tempo, principalmente se a brincadeira for novidade.

É muito gulosa. Não lhe damos doces ainda mas mostra muito interesse se nos vê a comer. Adora bolachas e bolos (sem açúcar).

Gosta de sapos, de pintar e de brincar com bonecas.

É muito teimosa e quando quer uma coisa farta-se de gritar e rabujar e é difícil "dar-lhe a volta".

Adora a irmã e quando não a vê pergunta por ela de 5 em 5 minutos. No entanto aborrece-se se a Lara lhe der demasiados abraços e beijinhos.

Adormece sozinha na sua caminha (berço) e detesta dormir na nossa cama. Se a deitamos na nossa cama e ela tem sono (como acontece quando está doente) chora para ir para a sua cama.


São muito diferentes estas minhas filhas mas dão-se bem e gostam muito uma da outra. E nós adoramos que elas sejam assim.

Qui | 18.01.18

Uma sopa que ela adora

IMG_1242 (1).jpg

 

 

Creme de Bróculos

 

A minha filha de 3 anos anda esquisita para comer sopa. 

Diz quase sempre que não está boa e, normalmente, só come se lhe dermos à boca.

Na verdade o que faço são cremes de legumes e vou variando os legumes até ver do que ela gosta mais.

A semana passada tive sorte de fazer uma mistura muito feliz que ela adorou.

Segue receita:

- 700 g de bróculos (podem ser congelados)

- 1 cebola grande

- 2 dentes de alho

- 1 batata doce grande

- 2 curgetes

- 2 cenouras

- 1 colher de chá de sal dos himalaias (às vezes nem ponho sal)

- 2 colheres de sopa de azeite extra virgem

 

Coloco todos os legumes na panela com o sal e cobertos de água.

Cozem durante 40 minutos.

Depois de cozidos, coloco o azeite e uso a varinha mágica para fazer o creme.

Mais simples impossível e o facto é que a Lara adorou este creme.

Normalmente não coloco muitos legumes em cada sopa. O que faço é sopas alternadas de várias cores: faço uma verde, uma branca e uma laranja. Esta foi a verde desta semana e foi saborada com muita alegria. :)

Bom apetite. :)

 

 

Qua | 17.01.18

Produtos que experimentei e gostei

IMG_1261 (1).jpg

 

Para mim a maquilhagem serve apenas para uma coisa: para parecer que acordei, lavei a cara e saí de casa, fresca e fofa.

Portanto gosto de maquilhagem que serve para parecer que estou apenas de cara lavada e, claro, para parecer que fui brindada com uma pele fantástica que não precisa de mais nada do que um bocadinho de água logo de manhã.

De maneira que o que uso resume-se a bb cream, corretor de olheiras e máscara de pestanas. Nos dias de festa e boa disposição também posso lápis preto nos olhos. Nada mais que isso.

E, dado que os produtos que usava estavam a acabar, a Éclatant teve a gentileza de me enviar alguns produtos para eu experimentar.

Experimentei e gostei. Gostei muito, mesmo, e vou explicar porquê.

eclatant.jpg


- BB cream Elizabeth Arden
Tem uma cobertura fantástica sem deixar de ser natural e discreto, não é nada oleoso (o que para mim seria um problema por ter a pele muito oleosa), cheira mesmo muito bem e tem proteção solar SPF 30, o que é excelente. Como tenho a pele muito sensível ao sol tinha que usar um protetor solar antes do bb cream e agora já não é preciso. Para mim é fantástico. Quanto menos cremes tiver que aplicar melhor.


- Corretor de olheiras Guerlain
É em creme e cumpre a sua função perfeitamente. Disfarça muito bem as olheiras e é muito fluído e fácil de usar. Antes usava um de caneta e não era tão interessante porque se notava e não conseguia espalhá-lo tão bem.


- Verniz Revlon
É um bom verniz transparente, com uma cor... transparente e brilhante. Estou bastante satisfeita e não tenho muito mais a dizer. Oh... tenho sim. Com o tempo não fica feio e amarelado como alguns. Continua clarinho e bonito. É uma vantagem.

Éclatant é uma loja online de produtos de cosmética que tem marcas fantásticas a preços muito simpáticos. Encontram no site uma vasta gama de produtos desde cosmética, linhas de banho, maquilhagem, perfumes, óculos de sol, produtos para o cabelo até protetores solares, que podem ser entregues na vossa casa em pouco tempo. Super prático e simples.

Ora espreitem aqui.

Seg | 15.01.18

Super Nanny Portugal - Vi e gostei

super nanny 7.jpg


Assim que ouvi falar deste programa fiquei bastante curiosa. Primeiro pelo tema da "Educação Infantil" que me é muito querido e depois pela polémica que gerou.

No observador diz-se que o programa pode violar os direitos das crianças "designadamente o direito à sua imagem, à reserva da sua vida privada e à sua intimidade”. Menciona-se ainda que o formato apresenta “conteúdo manifestamente contrário ao superior interesse da criança, podendo produzir efeitos nefastos na sua personalidade, imediatos e a prazo“.

Depois de ler algumas coisas sobre o programa, e para falar com algum conhecimento de causa, decidi ver o episódio do programa português e um episódio aleatório do programa brasileiro. Os dois programas retratavam duas famílias bem diferentes que lidavam com o mesmo problema: crianças indisciplinadas e pais que não faziam ideia do que fazer para lidar com essa situação.

Nos dois casos uma especialista ia a casa dos pais convivendo com eles durante alguns dias, ajudando-os a refletir sobre a situação da família e dando-lhes ferramentas para resolver os problemas da forma mais razoável e positiva para pais e filhos.

Sinceramente gostei do programa. Achei-o educativo e bastante útil. Perante a programação televisiva que nos é apresentada todos os dias, este programa pode efetivamente fazer mais pelas pessoas do que queimar-lhes neurónios a uma velocidade alucinante (como fazem outros programas).

Se eu acho bem que mostrem as caras das crianças e exponham a sua intimidade?

Não, mas também não me choca (já chocou mais). Não existem outros programas que o fazem? E o que dizer do trabalho infantil em televisão e publicidade? E os blogues? E o youtube? Qual é verdadeiramente a diferença?

Se eu acho que este programa é a melhor forma de educar famílias?

Claro que não. Mas perante a óbvia realidade de que a maior parte das famílias não tem acesso a um especialista que vá a sua casa ajudar a resolver estes problemas, julgo que temos aqui uma boa forma de ajudar muitas famílias (as dos programas de televisão e muitas outras que assistem ao programa e se deparam com as mesmas questões).

Claro que é um programa que ganha dinheiro com a exploração da intimidade e da imagem das crianças para obter audiências e, consequentemente, dinheiro. É o mundo em que vivemos. Mas se pudermos aliar o interesse das estações televisivas a algo que pode ser bom para a sociedade e famílias, porque não?

Nem estou a insinuar que o programa é perfeito e que o que é ensinado aos pais é o mais correto. Cá em casa não temos bancos para pensar nem sistema de recompensas para bons comportamentos porque não acreditamos nisso. Para outras famílias talvez resulte bem assim. Sempre é melhor que gritos, insultos e palmadas, não? 

Uma coisa é certa: há imensas famílias com problemas de disciplina com as crianças. Estes, são problemas dos pais e nunca das crianças (nenhuma criança se comporta todos os dias de uma forma completamente irregular por culpa sua) e os pais não conseguem ver isso.

Há imensas famílias onde tudo o que se dá a uma criança é comida, cuidados básicos e brinquedos negligenciando completamente o amor, o afeto, o carinho, as regras, a disciplina, a atenção e o diálogo. Já vi famílias em que as crianças são tratadas da mesma forma que um animal doméstico a quem apenas se dá alimento e sítio onde dormir. E eu não acho que isso seja digno para os animais que merecem, também, todo o nosso afeto e atenção. O que dizer das crianças...

E os pais que negligenciam os filhos em cuidados tão básicos como o amor, a atenção e o carinho não fazem ideia nenhuma de que o estão a fazer. Para eles dar comida, cama e roupa lavada já é ser um pai (ou mãe) excelente. Até porque muitos talvez nem isso tenham tido na infância. 

Tenho para mim que os pais que mais precisam de apoio neste campo são os que mais provavelmente poderão estar a assistir televisão num domingo à noite. Então se puderem ver a Super Nanny em vez da Casa dos Segredos (ou outro), parece-me ótimo.

Para algumas pessoas (ou para todas) é muito mais fácil perceber algumas coisas quando elas estão inseridas num contexto real, que possam reconhecer e com o qual se possam identificar, do que ouvindo um especialista a debitar conceitos estranhos sobre educação. "Ah e tal... falar é muito bonito mas na vida real não é bem assim", diriam muitos.
Este programa vem mostrar a vida real com que todos nós de alguma forma nos identificamos, com que tudo o que isso tem de mau e de bom.

Na minha opinião o saldo é positivo. Pior que a exposição das crianças será o facto de continuarem a ter pais que não fazem ideia do que estão a fazer, comprometendo a relação familiar e o futuro das próprias crianças. E são tantas as famílias a precisar de ajuda.

Por isso, mesmo não sendo esta a ajuda ideal e perfeita os pontos positivos são mais que os negativos.


De acordo com o que o programa diz defender:

"Educar é, sobretudo, um ato de amor, é preparar outro ser humano para a vida, dando-lhe ferramentas emocionais que lhe permitam fazer face tanto aos bons, como aos maus momentos que possam surgir. A criança tem de aprender regras, respeitar rotinas, mas também crescer com a certeza de que é muito amada pelas pessoas mais importantes da sua vida - os pais!"

Se conseguirem fazer com que uma boa parte das famílias portuguesas perceba isto, o programa já está a prestar um serviço público excelente.

 

 

 

Dom | 14.01.18

O que trouxemos da biblioteca esta semana

Da biblioteca.jpg

 

Está aberta oficialmente a época da Anita. 

A Lara adora, eu adoro, e vamos trazer todos os livros da Anita que encontrarmos na biblioteca, aos 3 de cada vez. 

Esta é a semana destes: Anita e os fantasmas, Anita e o curso de culinária e Anita e a surpresa.

Confesso que gosto mesmo é das imagens, maravilhosas e intemporais. E as histórias também são engraçadas. Se bem que hoje, ao ler um episódio em que um menino punha minhocas na boca da irmã e outro em que a Anita ficava em casa sozinha, fiquei a pensar se estes livros não estarão demasiado desatualizados.
Bom... não estarão mais desatualizados que os livros do Capuchinho Vermelho e da Bela Adormecida.

Para mim veio mais um livro da Jodi Picoult, que adoro, e para o Milton o já regular Murakami, que provavelmente vou ler logo a seguir ao da Jodi Picoult.

 

 

 

Sab | 13.01.18

As melhores compras para o enxoval do bebé #1

 

michal-bar-haim-381151.jpg

 Contorno de berço

 

Se têm um berço vão querer comprar um contorno de berço. Não há volta a dar.

Foi uma das coisas mais úteis que comprei e vale a pena comprar dois porque se for preciso lavar vão sentir muito a falta dele, especialmente durante todas as corridas que fizerem ao quarto do bebé por ele ter acordado de noite, depois de bater com os braços ou a cabeça nas grades do berço.

Uma destas noites, em que o contorno de berço estava para lavar, encontrámos a Maria a dormir com metade das pernas de fora das grades do berço. :D Felizmente estava a dormir profundamente e nem acordou depois da ginástica que foi colocá-la numa posição decente para dormir.

Estes abaixo são muito bons porque são altos e estão com uma promoção fantástica que os deixa praticamente a metade do preço.

Para verem a promoção e as características do contorno de berço basta clicar na imagem.

Sab | 13.01.18

Tag "Completando frases"

Cópia de 2013-05 - 110.jpg

 

Ao fim de semana é tempo de descontrair, de ver maratonas de séries, de passear com a família (se não estiver a chover), de ir beber cervejas com os amigos em esplanadas à beira-mar, de ir ao cinema, de fazer almoços e jantares em família e de responder a tags neste blogue.

Acho piada a isto das tags. É divertido e tem um propósito útil de fazer com que se conheça melhor a pessoa que está atrás do computador a escrever estas coisas todos os dias.

De modo que vou fazer os possíveis por encontrar tags engraçadas para fazer ao fim de semana.


Espero que achem alguma piada a isto. Se não acharem digam que eu risco já este item minha lista de tarefas do blogue. :P

 

1. Sou muito ... tagarela. Mesmo muito. 

2. Não suporto ... negativismo constante e queixas diárias. Há que olhar um bocadinho para o lado bom das coisas para podermos existir com alguma alegria. E há tantas coisas boas no mundo e tanto que merece a nossa gratidão.

3. Eu nunca ... fiz uma tatuagem. Mas tenho algo em mente.

4. Eu já ... passeei sozinha, durante horas e dias, pelas ruas de São Francisco. Que experiência maravilhosa!

5. Quando criança ... andei nas danças de salão e fiz apresentações públicas. Não são memórias simpáticas. :)


6. Nesse exato momento ... estou a escrever isto e a beber chá de cidreira.


7. Eu morro de medo ... de gafanhotos.

8. Eu sempre gostei de ... gatos.

9. Se eu pudesse ... fazia com que as pessoas pudessem ter uma perspetiva mais positiva sobre as coisas.

10. Fico feliz quando ... influencio alguém de uma forma positiva.

11. Se pudesse voltar no tempo ... e soubesse o que sei hoje, fazia algumas coisas de forma diferente. Quem não?

12. Adoro ... comer.

13. Quero muito ... viajar mais.

14. Eu preciso ... do aconchego da minha família, de música e de escrever.

15. Não gosto ... de pouca coisa. Concentro-me mais nas coisas de que gosto.

Pág. 1/2