Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sex | 01.04.16

Arroz de tomate na bymbi

 arroz de tomate


Nunca fui grande fã de arroz como acompanhamento, ainda menos de arroz de tomate.

Lembro-me de comer arroz de tomate quando era mais pequena e de não gostar do sabor, que achava muito forte e desagradável.

Também não gosto especialmente de arroz branco, arroz chau chau ou outro arroz qualquer. Arroz, para mim, só arroz doce. Disso eu gosto e muito. 

Ainda assim, no outro dia, decidi fazer um arroz na bymbi. Normalmente só uso a bimby para doces, sopa e molhos mas apeteceu-me fazer algo diferente e que nunca faço: arroz.

Perguntei ao Milton que tipo de arroz queria e ele disse que queria arroz de tomate. Procurei uma receita e propus-me a fazer o melhor arroz de tomate que conseguisse. Com a bymbi não havia de ser muito difícil.

E não é que ficou muito bom?! Ficou mesmo bom. O melhor arroz de tomate que já comi: saboroso, cozido no ponto e cremoso. Mesmo um dia depois, ainda estava com uma boa consistência e muito saboroso, mas comido na hora é divinal.

Fizemos para acompanhar iscas mas, como não ficaram muito boas e não fui eu que fiz, não vou deixar a receita. Só partilho com vocês coisas boas. 

Arroz de Tomate na Bymbi

  •  1 cebola
  • 2 dentes de alho
  • 200 g tomate natural
  • 50 g azeite
  • 400 g arroz agulha (ou carolino se não tiverem agulha)
  • meio pimento vermelho
  • 1200 g água
  • sal, q.b.

Colocar no copo a cebola, o alho, o tomate e o azeite, picar 5 seg/vel 5 e refogar 5 min/Varoma/vel 1.

Adicionar o arroz, a água, o sal e programar 18 min/100°C/velocidade colher inversa.


Servir de seguida.

Rende entre 6 a 8 doses.

Receita original aqui

Sex | 01.04.16

Isto correu mesmo muito bem...

Húmus

Descobri o o húmus em blogues de receitas vegetarianas e, depois, neste livro.

 

Fiquei logo muito curiosa mas nem sabia muito bem de que forma se consumia.

 

Há uns tempos voltei a ter vontade de experimentar e verifiquei, com surpresa, que parecia muito simples de fazer, com a exceção de levar um ingrediente - tahini - de que nunca tinha ouvido falar.

 

Encontrei o tahini numa loja de produtos naturais em Ponta Delgada e fiz logo uma receita simples de húmus.

 

Ficou muito melhor do que imaginava, eu e o meu namorado gostámos muito e já repetimos. E o melhor é que é super simples e rápido de fazer.

 

Pode usar-se para fazer sandes, para acompanhar tostas ou legumes crus. Eu adoro comer com palitos de cenoura crua. Para mim, os sabores conjugam na perfeição.

 

Como ao pequeno almoço, ao lanche ou mesmo ao jantar depois de uma sopa.Segue a receita que fiz para várias doses.

 

 

Ingredientes

Uma lata de grão de bico cozido;

4 dentes de alho cortados em bocadinhos pequenos;

4 colheres de sopa de sumo de limão;

3 colheres de sopa de azeite;

1 colher de sopa de cominhos moídos

2 colheres de sopa de Tahini 

 

Escorre-se o grão e coloca-se num recipiente de plástico, alto, com todos os outros ingredientes.

Tritura-se com a varinha mágica durante uns minutos até ficar tudo transformado numa pasta.

Depois coloco em caixas de vidro com tampa e deixo no frigorífico até 4 dias.

É uma excelente alternativa ao pão com queijo, manteiga, fiambre ou compota.

 

humus

 

 

acompanhamento humus 2

 

acompanhamento humus

 

tahini

Custou 5,80€ numa loja de produtos naturais. Tive que encomendar.