Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Vinil e Purpurina

Parafernálias sobre a minha vida e a minha mente.

Sab | 30.01.16

10 alimentos para emagrecer

Adoro comer e quando soube que teria de fazer uma dieta para a vida, fiquei um pouco apreensiva.Hoje, muitos meses depois de saber que era intolerante à glicose, percebo que não é nada de especial. Sigo uma dieta saudável, recomendável para toda a gente, que tem a vantagem de me manter magra e bem disposta.

 

Deixo-vos 10 alimentos que não faltam cá em casa e que consumo praticamente todos os dias.

 

1- Aveia

O meu pequeno almoço é, quase todos os dias, papas de aveia às quais junto linhaça, sementes de papoila ou chia, canela e um pouco de adoçante.Também uso aveia para substituir a farinha em bolos e pudins.

aveia

 

2- Queijo

 

Adoro queijo. De todos os tipos.Posso comer queijo com pão, com nozes, com bolachas ou sem mais nada.

 

queijo

 

3- Nozes

 

As nozes são um ótimo lanchinho de emergência, quando estamos com muita fome "fora de horas". Também gosto de as misturar no iogurte, ou comer como snacks à noite.

 

nozes

 

4- Chá de rooibos

Comecei a beber chá de rooibos quando estava grávida porque não tem cafeína.

 

Adorei o sabor e tornou-se o meu chá preferido.Bebo mais de um litro deste chá todos os dias, mesmo no verão.

 

chá de rooibos 

 

5- Chocolate preto sem açúcar

 

O meu preferido é da marca dia. Custa 1, 19€ e é mesmo o mais saboroso que provei.Como quase todos os dias um quadrado depois do almoço.Aconchega a alma e colmata a minha vontade de comer doces.

 

chocolate preto

 

6- Pão "Thins"

 

De todos os pães integrais que experimentei, este é o que me estabiliza mais os níveis de glicose no sangue.É um pão muito leve e muito fininho mas é saboroso e, neste momento, é o único que como.

pão

 

7- Gelatina sem açúcar

 

É um excelente lanchinho, principalmente no verão, e é muito pouco calórico.

 

gelatina

 

8-  Legumes frescos e congelados

 

Quase todos os dias comemos sopa cá em casa, ao jantar. Ponho vários legumes na bymbi, com um pouco de sal, e junto azeite no fim, antes de triturar tudo. A maior parte das vezes acrescento feijão, grão ou lentilhas à sopa.

 

Existem legumes que, por terem muitos hidratos de carbono, nunca uso: nabo, abóbora, batata e beterraba. Uso muito curgete, repolho, cenoura (pouca), feijão verde, espinafres, couve-flor, brócolos e ervilhas.

 

 

legumes-que-emagrecem

 

9- Iogurte natural 

 

São os que têm menos açúcar e são excelentes laches. Costumo juntar bolacha Maria, fruta, nozes e canela ao iogurte o que resulta num simpático e saudável lanchinho doce.

 

iogurte-caseiro3

 

10- Bolacha Maria

Tenho sempre muitos pacotes de bolacha Maria em casa. Parecendo que não, é mais saudável que pão (pelo menos é o que me diz o medidor de glicemia) e é a única coisa doce que damos à Lara.Costumo comer ao lanche com iogurte ou queijo.

 

Já experimentei bolacha Maria integral mas não gostei. Tem muito mais açúcar que as normais e o sabor não é, de todo, melhor.

 

bolacha maria

Qui | 28.01.16

Folhado de Cogumelos e Espinafres mais que bom!

folhado-de-espinafres-2

Folhados de Cogumelos e Espinafres
(4 doses individuais)

Ingredientes

  • 25 g de azeite
  • 1 cebola, cortada ao meio e às rodelas
  • 2 dentes de alho, esmagados
  • 225 g de cogumelos (frescos é melhor mas também podem ser de lata)
  • 175 g de espinafres congelados
  • Noz-moscada
  • 200 ml de natas
  • 225 g de massa folhada num formato quadrado
  • 1 ovo, batido
  • 2 colheres de chá de sementes de papoila
  • Sal
  • Pimenta

Saltear a cebola e o alho em lume brando, mexendo, durante 3-4 minutos até a cebola estar macia.

Adicionar os cogumelos, os espinafres e a noz-moscada e cozinhar em lume médio, mexendo ocasionalmente, durante 2-3 minutos.

Incorporar as natas, mexendo bem.

Temperar com sal e pimenta a gosto e retirar a frigideira do lume.

Estender a massa sobre uma superfície ligeiramente polvilhada com farinha e cortá-las em 4 quadrados.

Colocar o recheio ao longo do centro dos quadrados e fechá-los, pressionando as pontas.

Pincelar com o ovo batido e polvilhar com as sementes de papoila.

Colocar num tabuleiro de forno humedecido e cozer no forno previamente aquecido, a 200° C, durante cerca de 20 minutos até aumentarem de volume e ficarem dourados.

Servir com arroz integral, massa ou uma salada verde.

Receita original aqui.




folhado-de-espinafres
O aspeto não ficou maravilhoso mas acreditem que estavam mesmo deliciosos!


Qua | 27.01.16

A minha Mousse de Chocolate

É uma versão da mousse de chocolate do livro de receitas da bimby à minha maneira.

mousse de chocolate


Já fui completamente viciada em mousse de chocolate mas já me passou.

Apesar de continuar gulosa já não sou tão louca por doces como antes de saber que tinha pre diabetes. Agora evito os doces e a verdade é que já não me sabem tão bem como antes.

De qualquer forma, faço sempre esta mousse quando vou a um evento com crianças. É sucesso garantido.

Cá vai a receita:

Ingredientes

– 6 ovos;
– 100 g de açúcar;
– 200 g de leite;
-150g de manteiga;
-300g de chocolate de culinária

Separam-se as gemas das claras.

As claras vão para um recipiente grande, de preferência onde irá ficar a mousse.

As gemas vão para a bimby com a manteiga, o leite e o açúcar. Bater tudo na velocidade 4, temperatura 80, durante 5 minutos.

Acrescentar o chocolate partido em pedaços e deixar derreter durante uns minutos, na velocidade 1.

Entretanto batem-se as claras em castelo até ficarem bem firmes.

Triturar o chocolate com os outros ingredientes do copo durante 15 segundos, na velocidade 6.

Junta-se o preparado do copo às claras e mistura-se bem com uma colher de pau.

Uma noite no frigorífico e voilá… temos uma mousse maravilhosa.

Ter | 26.01.16

Tarte de Aveia e Banana

tarte de banana e aveia

 

De vez em quando o meu lado de cozinheira chama por mim (not) e começo a inventar coisas.

 

A verdade é que gosto de comer e tenho necessidade de comer coisas saudáveis mas às vezes farto-me das papas de aveia matinais.

 

Ontem, depois de algumas invenções, surgiu na minha vida uma tarte de banana bem saborosa e muito saudável. Não leva farinha e leva apenas 1 colher de sopa de açúcar.

 

Fiz o teste da glicémia 1h30 depois de comer uma fatia desta tarte e posso garantir que ela é do melhor que há. :)

 

Vai passar a ser, de vez em quando, o pequeno almoço da minha filha de 16 meses.

 

Segue receita:

 

2 chávenas (de 200ml)  de aveia

1 chávena e meia de leite

4 bananas maduras

1 colher de sopa bem cheia de açúcar mascavado

uma colher de chá rasa de canela em pó

3 ovos

 

Misturar tudo na bimby, 30 segundos, velocidade7.

 

Colocar numa tarteira de silicone e levar ao forno durante mais ou menos 30 minutos a 180º.

 

A tarte pode ser acompanhada de banana e canela (como na foto), outra fruta a gosto, nozes, avelãs, iogurte, mirtilos...

 

É usar a imaginação. 

 

Eu gosto muito de acompanhar com queijo.

Seg | 25.01.16

Jogo "Eu Nunca"

Eu nunca…


Eu sou mais apologista do “Eu já” e, de facto, é muito difícil encontrar coisas que nunca tenha feito sem ser algo que gostasse de fazer. Posso sempre dizer: “Eu nunca fui ao Japão.” ou “Eu nunca fiz mergulho.” mas creio que isso não tem grande piada.

Por outro lado não posso, com honestidade, afirmar que nunca faria isto ou aquilo no futuro. Eu sei lá. Dependendo das circunstâncias creio que todos nós somos capazes de fazer muitas coisas.

Bem, vou tentar dizer aqui uma dúzia de coisas medianamente interessantes (isto é tão relativo… enfim) a começar por “Eu nunca”.
Eu nunca deixo que o medo me impeça de agir.

Eu nunca votei num partido de direita.

Eu nunca sonhei em casar.

Eu nunca gostei de tabaco.

Eu nunca gostei de dormir a sesta.

Eu nunca consegui ler um livro da Margarida Rebelo Pinto.

Eu nunca paguei a terceiros para bater em alguém.

Eu nunca tive uma banda.

Eu nunca viajei de vassoura.

Eu nunca pintei os dentes de verde.

Eu nunca me mascarei de bailarina.

Eu nunca tatuei um morango, meio comido por formigas, no pé. Mas acho giro. Imagem daqui.

 

Morango-e-formigas 7.jpg

 

Eu nunca consegui mover objetos com a força do pensamento. Já tentei, confesso.

Eu nunca nadei com lulas.

Eu nunca pintei as unhas enquanto conduzia.

Eu nunca cantei uma serenata.

Eu nunca vi um filme da disney durante a minha infância.

Eu nunca dei uma palmada na minha filha.

Eu nunca vomitei numa bicicleta.

Eu nunca escrevi uma carta anónima.

Eu nunca mandei um penico cheio pela janela.

Eu nunca usei uma metralhadora.

Eu nunca pintei o cabelo de azul elétrico.

Eu nunca namorei com ninguém mais baixo que eu.

Eu nunca tive tanta dificuldade em encontrar coisas para dizer como neste tópico.

Seg | 25.01.16

Sair à noite depois de sermos pais: diferenças entre o homem e a mulher

Mulher multitasking

 

Eu e ele decidimos fazer programas diferentes. Bem, não é que tenhamos decidido, na verdade calhou assim e nós abraçamo-nos à coisa.

 

Pelas 17h45, ele sai para um jantar só de homens (diz ele). Sai cedo porque (diz ele) ainda vão fazer o jantar, cujo ingrediente principal é o picante (hum?!!!!).

 

Eu fico em casa, com a bebé, que ainda dorme. Assim que ela acorda, saio com ela para ir ter com uns amigos a um jardim onde está a decorrer um festival com concertos, cinema ao ar livre, tasquinhas com comes e bebes, entre outras coisas giras.

 

Chego ao jardim (não sem antes quase me ter perdido no caminho, graças ao meu sentido de orientação praticamente nulo), encontro os amigos, convivo, a Lara anda de escorrega e de baloiço, bebo duas cervejinhas, conversa-se mais um bocadinho, aprecia-se o ambiente agradável, troco uns copos sujos que tinha na mala desde ontem por dois fantásticos chapéus e uma capa de telemóvel da NOS e chega-se a hora de ir para casa, pelas 20h30.

 

Chego a casa, dou o jantar à rapariga (o que se tem revelado muito complexo sem iPad), visto-lhe o pijama, faço a cama de lavado, coloco-a a dormir e vou sentar-me no sofá a aproveitar o resto da noite de sábado. Queria não era? Isso só nos meus sonhos mais ousados.De modo procedi da seguinte forma:

  • Apanhei a roupa dos estendais;

  • Coloquei mais roupa para lavar;

  • Preparei uma tarte salgada para o piquenique de amanhã, e preparei um tabuleiro de frango com mostarda. Coloquei a quiche e o frango no forno.

  • Fiz uma sopa para a Lara e bróculos cozidos a vapor para acompanhar o frango;

  • Fiz 4 doses de papas de aveia para a Lara;

  • Entretanto a roupa já estava lavada e estendi-a;

  • Coloquei mais roupa a lavar;

  • Dei comida e água ao gato;

  • Fiz um bolo de claras e limão, para o piquenique;

  • Lavei a (muita) louça que se espalhava pela cozinha toda;

  • Arrumei a cozinha;

  • Vim para qui escrever este texto.

    São duas da manhã e o homem ainda não chegou. De acordo com as minhas melhores perspetivas, durante o tempo em que andei armada em gata borralheira ele terá comido e bebido.

    E se assim se vai vivendo, maritalmente, nos dias de hoje.

PS: Como tenho vergonha de colocar este texto na categoria "Lifestyle", vai para "Pensamentos" que vai muito bem.

Seg | 25.01.16

Mala de Maternidade para a mãe

mala 7

 

Antes da Lara nascer, comparei várias listas de maternidade que encontrei na Internet, escolhi o que me pareceu mais útil e adequado e arrisco-me a dizer que fiz uma mala de maternidade bastante boazinha. Usei quase tudo o que levei e nada me fez falta.

 

Sendo assim, partilho convosco a minha lista de coisas a levar para a maternidade na mala da mãe.Esta, será uma mala para o verão.

 

Para adaptar ao inverno basta escolher pijamas de inverno, meias e um casaquinho ou roupão mais quente.Segue a lista:Produtos de Higiene:

 

  • Champô e Condicionador;

  • Gel de banho;

  • Gel de higiene íntima;

  • Fraldas Tena Lady (sim, é bem melhor e mais confortável que aqueles pensos gigantes que têm no hospital);

  • pensos higiénicos grandes com abas;

  • discos de amamentação (não cheguei a usar porque só tive a subida de leite já em casa, mas emprestei a um rapariga que precisou por isso é melhor levar)

  • escova e pasta de dentes;

  • Fio dentário;

  • Cotonetes;

  • BB cream;

  • Corretor de olheiras;

  • Rímel;

  • Lentes de contacto diárias descartáveis (também levo os óculos mas... é sempre bom ter alternativa para as fotos)

  • batom para o cieiro;

  • Creme para os mamilos (uso Purelan);

  • Creme hidratante rosto;

  • Desodorizante;

  • Lenços de papel;

  • Molas e elásticos para o cabelo.

  • Perfume leve e fresco (costumo usar de bebé mesmo).


Na mala de mão:

  • Documentos pessoais;

  • Últimos exames de gravidez;

  • Telemóvel;

  • Carregador para o telemóvel;

  • Livro;

  • Caderno e esferográfica;

  • Pastilhas elásticas;

  • Água;

  • Snacks como bolachas ou barras de cereais;


Na mala da roupa:

  • 3 soutiens de amamentação;

  • 2 pares de cuecas de algodão (prefiro a versão boxer);

  • 1 cinta pós parto (deu-me muito jeito);

  • 2 camisas de dormir para amamentação;

  • 2 pijamas leves (calças e t-shirt);

  • 1 casaquinho fresco;

  • 1 toalha de banho;

  • 1 toalha de rosto;

  • Chinelos para o banho;

  • Chinelos para o quarto;

  • Roupa para o regresso a casa. Vou optar por uma t-shirt leve e larguinha, calções e umas sabrinas.

  • 1 saco para a roupa suja;

Começo a preparar a mala mais ou menos aos 8 meses e meio. Deixo os produtos de higiene para último.

 

Se calhar parece muita coisa mas acabamos por usar tudo. Eu, pelo menos, usei e uma das coisas que mais jeito me deram foi o pequeno kit de maquilhagem.

 

Apesar de não usar muita maquilhagem diariamente, na maternidade usei sempre bb cream e corretor de olheiras. Parecendo que não, ficamos logo com muito melhor aspeto: físico e psicológico.

Dom | 24.01.16

Papas de aveia com fruta

papas de aveia e fruta

 

Cá em casa comem-se papas de aveia quase todos os dias.

 

Normalmente faço 8 doses de cada vez (4 para mim e 4 para a Lara) e deixo no frigorífico para ir comendo de manhã.

 

Para a Lara não costumava por açúcar e para mim usava a adoçante Stevia mas comecei a usar uma receita que deixa as papas bem docinhas e sem qualquer tipo de aditivo doce.

 

É uma coisa tolamente simples: é só acrescentar fruta à papa.

 

Costumo fazer assim as papas de aveia:Para 4 doses.

 

Coloco um litro de leite ao lume com 8 colheres de sopa de aveia.

 

Deixo levantar fervura, sempre a mexer, e fica a cozer 2 minutos.

 

Acrescento 2 pêras ou 2 maçãs (grandes) raladas e deixo cozer cerca de 5 minutos.

 

Podemos acrescentar 1 colher de sopa de linhaça e uma colher de sopa de sementes.

 

Costumo usar chia ou sementes de papoila.

 

É necessário mexer sempre para não agarrar ao fundo do tacho.Desligar o fogão e continuar a mexer por mais um minutos ou dois.Colocar em taças de vidro individuais com tampa, deixar arrefecer e colocar no frigorífico.

 

Costumo deixar no frigorífico até 4 dias.

 

De manhã, basta aquecer cerca de um minuto no microondas.

 

Notas:Não costumo demolhar a aveia. Uso diretamente do pacote para o tacho.

 

Esta é a aveia que uso mais frequentemente, da marca Dia.

 

 

aveia Dia

Dom | 24.01.16

Conversas de fim de dia - Eu e ele

Cenário:

Estamos a entrar no quarto. Eu já lá dentro e ele à porta. Estamos a menos de um metro  um do outro.

  Eu: Podes ir até à sala e trazer-me o livro que estou a ler?

 Ele (muito serenamente): Mas porque não vais lá tu? Estamos quase à mesma distância da sala.

 Eu: Porque estou a pedir-te.

 É uma gentileza que me fazes. Ele: Então e se eu te pedir que, por gentileza, vás lá tu?

 Eu (muito sorridente): Claro que sim. Repara que é um (gentil) favor pessoal que te faço.

Qui | 21.01.16

Como convencer um bebé de 21 meses a comer fruta cortada em pedaços

Bem... Depende da fruta. Se for banana não é preciso convencer, é preciso é esconder para ela não passar o dia a comer bananas.
 
 
No caso do Kiwi é dar-lhe à boca quando estiver distraída. Ela não parece desgostar do sabor mas, assim que lhe põe os olhos em cima e vê que é verde, recusa-se a comer e ninguém a convence do contrário.Mas qual é o problema das crianças com as coisas verdes?
 
 
Depois temos as frutas como a pêra, o pêssego, a ameixa e a maçã de que ela gosta mas come mais facilmente em forma de papa.
 
 
Para a convencer a comer a fruta cortada em pedaços, costumo imitar um coelho ou um esquilo a mastigar de forma muito ruidosa, e digo-lhe para usar os dentinhos para fazer o mesmo. Ela acha piada e come sozinha.
 
Tem resultado bastante bem.
 
E por aí? Algum truque na hora de comer?
 
 
 
pera 2
 
 
 
 
 
pera 1
Ter | 19.01.16

No último fim de semana não segui as regras

 Brincadeira

 

E a Lara saltou a parte da sesta.

 

Todos os dias seguimos a mesma rotina em relação à hora de dormir: sesta depois de almoço, entre as 12h30 e as 13h30, e deitar pelas 21h00.No sábado não foi assim.

 

A Lara acordou pelas 7h00 e colocámo-la na nossa cama, onde dormiu até às 8h30.

 

Depois de nos despacharmos (o que levou cerca de duas horas) deixámo-la nos avós e fomos fazer umas compras. Claro que nunca mais nos despachámos antes das 17h00. Como já era tarde, optámos por não a colocar a dormir a sesta. Se dormisse, acordaria pelas 19h00 e seria muito difícil deitar-se à hora certa.

 

Pela Lara tudo ótimo, esteve sempre entretida a brincar e não demonstrou muito sono (que eu tivesse reparado).Lanchou e jantou às horas regulares e foi dormir à hora do costume.

 

Neste caso, saltar a sesta pareceu-me a solução mais adequada para manter o possível da rotina. Como dormiu até mais tarde, não esteve particularmente cansada nem irritada.

 

Claro que é algo que não queremos repetir muitas vezes mas... de vez em quando creio que não faz mal.

 

Por aí, costumam sair muito da rotina?

Seg | 18.01.16

Hoje voltámos à biblioteca

E trouxemos nove livros, três no cartão de cada um.

 

Para a Lara trouxe um livro mais didático com imagens reais do corpo humano, um livro sobre números, uns livrinhos de histórias pequenos de que ela gosta muito e que costumo ler-lhe antes de dormir e dois com histórias que me interessam contar-lhe, nomeadamente sobre dormir e usar o bacio.

 

Esta tarde já lhe li praticamente todos os livros que trouxemos mas vou reler algum deles todos os dias. A repetição ajuda a memorizar palavras e ela gosta quando lhe conto histórias e ela já sabe o que vai acontecer.

 

Felizmente, aos 21 meses, a Lara continua bastante interessada em livros. Fica muito sossegada no meu colo enquanto lhe leio as histórias. Já não tenta passar as páginas para a frente e ela própria já aponta para as imagens e nomeia aquilo que reconhece. Ainda não passa muito do papá, mãe, gato, cão, pato mas já é uma evolução engraçada.

 

Nesta altura já não lhe trago livros para sentir texturas, livros com sons, livros sobre cores ou livros com conceitos muito básicos, ela já não se interessa muito.

 

Noto que está muito interessada em números e já segue histórias do princípio ao fim por isso opto por histórias que envolvam o quotidiano, com ilustrações bonitas e que não sejam nem muito curtas nem muito extensas.

 

Ainda não me apeteceu muito ler-lhe contos de fadas. Na verdade, apesar de ter gostado dessas histórias quando era pequena, ainda não as considero muito adequadas para a idade da Lara.

 

Estes foram alguns dos que trouxemos hoje.

 

 

 

livros 21 meses

Sab | 16.01.16

Uma grande e colorida badalhoquice

Foi o que fizemos ontem à tarde.

 

Passei o dia e a noite sozinha em casa com a Lara e já não sabia muito bem como entretê-la.

 

Lembrei-me de umas tintas que tinha comprado há meses para fazermos pinturas com as mãos.Devia ter-me lembrado também de tirar um curso antes de me meter nestes trabalhos.

 

Correu mais ou menos assim:

 

Coloquei um lençol velho em cima da carpete da sala, várias folhas de papel A3 e dois boiões de tinta abertos, vesti uma bata de pintura à Lara e deixei-a dar largar à imaginação (ou à chafurdeira, isso agora depende do ponto de vista).

 

Foi uma alegria, ela adorou!

 

Enfiava as mãos na tinta, batia palmas, mergulhava as mãos numa folha de papel, e noutra e noutra e noutra. Transformou o amarelo e o azul em verde e deliciou-se a esfregar as mãos em papeis durante muito tempo.

 

A determinada altura tirei os boiões de tinta dali porque o que ela gostava mesmo de fazer era enfiar lá as mãos.

 

Quando, finalmente, começou a mostrar desinteresse na atividade, levei-a para a banheira imediatamente.E o que se seguiu foi a parte mais gira. Ou não.

 

Entre tirar toda a roupa da Lara para lavar, lavar-lhe as mãos a cara e o cabelo, deitar fora as folhas ensopadas de tinta, esfregar a carpete da sala (porque a tinta passou através do lençol) e lavar a banheira que tinha ficado toda azul, passou-se mais tempo do que na brincadeira propriamente dita.

 

Isto sempre tentando impedir que a Lara fizesse corridas em cima de móveis, saltasse no sofá como num trampolim ou se pendurasse na televisão.

 

Está visto que tenho muito a aprender sobre atividades que envolvam tintas.

 

Se calhar para a próxima tenho atenção ao seguinte:

 

- Vestir apenas roupa velha (a Lara e eu) porque a bata não chega.

 

- Colocar o lençol velho sobre uma superfície lavável e não sobre a carpete da sala.

 

- Disponibilizar apenas um pouco de tinta e não os boiões cheios.

 

-Fazer as pinturas em material diferente de papel (que fica todo molhado), uma tela será mais adequado.

 

É caso para dizer: aprendam comigo como não fazer certas coisas. 

 

 

 

 

pinturas 7

Sex | 15.01.16

A manhã com o Furacão foi assim...

Ontem ouvi falar a sério do Furacão Alex. Que as escolas iam fechar, que era necessário ficar com minha filha em casa. Que a ilha estava em alerta vermelho, etc, etc, etc.

 

Nos Açores estamos habituados a mau tempo, pelo que não entrámos em pânico. Longe disso. Não são raros os dias em que saio do trabalho para comprar uma fruta ou água num supermercado em frente e quase  levanto voo com o vento.

 

De modo que encarei com alguma estranheza os telefonemas alarmados de familiares do continente.

 

Decidimos que eu ficaria com a Lara em casa mas, se o tempo estivesse muito manhoso, o Milton trabalharia a partir de casa.De manhã vento e chuva.

 

Acordámos cedo e o Milton ficou por casa.

 

A Lara, ao perceber o pai em casa, estava sempre a querer ir ter com ele e, se a levava para o quarto e fechava a porta, ela desatava a berrar, a chorar e a chamar o pai.

 

Decidimos de comum acordo que ele ia trabalhar fora de casa. O tempo não parecia assim tão mau. Já vimos pior certamente.

 

Arrisquei abrir as portadas das janelas e o dia foi passado a brincar com a minha filha.Mais ou menos isto:

 

 

Em casa 1

A malinha do chá é uma das brincadeira preferidas de momento. O gato também se junta à festa.

 

 

 

 

em casa 2

A Lara à procura do pai para lhe encher balões. Aparentemente a mãe não é muito eficiente nessa função.

 

 

 

 

 

 

em casa 4

A fazer uma revisão das letras que a Lara já conhece. Sempre com um lençol velho em cima do tapete da sala, não vá a Lara decidir fazer uma obra de arte com giz no tapete.

 

 

em casa 7

Depois de experimentarmos uns penteados novos, fomos buscar brinquedos antigos para ver se ainda faziam sucesso. Fizeram . :)[

 

 

em casa 8

 

Mais uma das brincadeiras preferidas. As cartas com animais, frutas e vegetais que comprei por um euro numa loja do chinês. Nunca mais encontrei nada igual por aqui. Devia ter comprado logo dez.

 

Depois da brincadeira a Lara "optou" por não almoçar e foi dormir a sesta.

 

Já que fiquei em casa, aproveitei para adiantar o trabalho de segunda-feira (no que pude fazer a partir de casa).

 

Lá fora, tudo calmo.Parece que o Alex foi bem simpático por estes lados. Oxalá tenha sido assim em todo o lado.

Sex | 15.01.16

A minha relação com livros de receitas

dieta 31 dias
 
Nunca foi muito forte, confesso.
 
 
Quando era adolescente, gostava muito de fazer bolos e copiava as receitas da minha mãe ou via as receitas que saíam em revistas. Depois cheguei a comprar um ou outro livro mas nunca peguei verdadeiramente neles.
 
Últimamente voltei a apostar em livros de receitas.
 
 
Concluí que pesquisar na net cada vez que preciso de fazer algo para comer não é muito prático e, se alguém se deu ao trabalho de criar e testar receitas interessantes porque não aproveitar?
 
 
Os meus critérios para escolher os livros são a saúde e a simplicidade das receitas. E já comecei a reproduzir os ensinamentos. E, espanto dos espantos, com sucesso.
 
 
 
Claro que adapto sempre as receitas ao meu gosto pessoal e aos ingredientes que tenho em casa de momento.
 
 
 
Deixo aqui a receita de couve salteada que usei como acompanhamento no jantar de Natal.
 
 
É uma adaptação do Livro de Receitas da Dieta dos 31 dias de Ágata Roquette.Cá vai a receita:

 

Couves Estufadas com maçã

 

Ingredientes
 
1 couve lombarda
1 cebola2 maçãs
2 colheres de sopa de vinagre de maçã ou molho de soja
3 colheres de sopa de óleo de girassol
1 colher de sopa de manteiga
Cravinho q.b
 
 
Lavar a couve e cortar em tirinhas.
 
Picar uma cebola e refogar no óleo e manteiga (num wok ou num tacho).
 
Deixar cozinhar por cerca de 5 minutos, mexendo sempre.Juntar a maçã cortada em cubos pequenos.  
 
Temperar com sal, vinagre de maçã ou soja e cravinho.
 
Deixar cozinhar em lume médio cerca de 10 minutos ou até a maçã ficar amolecida.
 
Deixo uma foto do resultado.
 
Fica bem bom.
 
 
couves
Qui | 14.01.16

A minha filha dorme tão bem, não dormia?

dormir
 
 
Desde que dorme na sua caminha que a Lara dorme (ou dormia) perfeitamente sozinha. A rotina era sempre a mesma: jantar, brincar uma horinha, lavar os dentes, ouvir uma história, um beijinho e pronto.
 
 
Deixávamos o intercomunicador ligado e iamos ouvindo a Lara a tagarelar até adormecer. Raramente se levantava ou reclamava depois de desligarmos a luz. Deitava-se todos os dias pelas 21h00. A Lara nem nos deixava deitar na cama dela, parecia gostar de ficar ali na sua caminha, com o seu coelhinho, em privacidade.
 
 
E, durante meses, era simples assim.
 
 
Há alguns dias tudo mudou. A Lara deixou de querer ficar deitada depois da história. Levanta-se e vem ter connosco ou começa a chorar. Nunca quer dormir. Quer ficar sempre na brincadeira.
 
 
Na noite de Natal deixámo-la ficar acordada até mais tarde, para ver o que dava. Acabou por fazer na mesma birra para dormir e só conseguimos que adormecesse pela 1h00 manhã.
 
 
À tarde a mesma coisa. A não ser que adormeça no carro, quando voltamos de algum passeio, faz sempre birra para dormir.
 
 
No início fechámos a porta e tentámos que adormecesse sozinha, mesmo que chorasse um bocadinho mas desistimos logo da ideia. Ela punha-se a andar pelo quarto e a bater contra os móveis no escuro.De modo que alterámos a rotina da Lara para dormir: tudo é igual até à parte da história e depois um de nós (normalmente o pai) fica deitado com ela, a conversar e a fazer-lhe festinhas nos braços e na cara até a Lara adormecer.
 
 
Normalmente, ao fim de uma hora adormece. Muitas vezes levanta-se e chora se a obrigamos a deitar novamente mas, neste caso, insistimos para que se deite. Acreditamos que se a deixármos brincar até à hora que quiser vamos quebrar uma rotina indispensável para o seu descanso (e o nosso).
 
 
Não fazemos ideia porque é que deixou de querer dormir sozinha. Talvez seja da idade. Talvez comece a entender que pode simplesmente desobedecer e tentar impor a sua vontade.
 
Estive a ler sobre esta questão e vou tentar um método que me parece adequado (vamos lá ver se temos paciência para isso). Deitamos a Lara depois da rotina normal e, sempre que ela se levantar, voltamos a colocá-la na cama sem muita conversa ou interação. Parece que devemos repetir o processo as vezes que forem necessárias até ela ficar na cama e dormir sozinha. Aqui, o importante é não ceder para que ela perceba que as birras não levam a lado nenhum.
 
Confesso que estou um pouco céptica com este método mas, se começarmos às 21h00, talvez antes da meia noite estejamos despachados. ;)
 
Depois conto como correu.
Qua | 13.01.16

Fomos brincar lá para fora

No fim de semana o Milton teve que trabalhar em casa e, sendo que o apartamento não é muito grande, eu e Lara fomos dar uma volta para experimentar o triciclo que ela ganhou no Natal.

 

Levei uma mochila com uma manta, água, bolachas e vários brinquedos.

 

A Lara adorou andar no triciclo (ela ainda não chega aos pedais mas gostou imenso de ser empurrada por mim). Aprendeu depressa a usar o guiador para mudar de direção mas ainda não percebeu bem que não é suposto subir ravinas de relva com o triciclo.

 

Depois de algumas voltas pelo jardim estendemos a manta e dedicámo-nos ao quadro de ardósia.A Lara adora rabiscar e apagar consecutivamente. Mas também gosta que eu desenhe letras e objetos e ela própria faz as suas "versões" das letras O, A e I.

 

Como o quadro é pequeno transportamo- lo connosco com uma bolsinha de giz para qualquer lado.

 

Brincámos com outros brinquedos, entre os quais um aviãozinho (que faz o chinfrim da campainha de uma bicicleta enquanto anda, ainda bem que estava pouca gente no parque) que a Lara passeou longamente até lhe apetecer andar novamente de triciclo.

 

Creio que vamos passar a levar o triciclo connosco em todos os passeios.

 

Estivemos ali entretidas uma hora e tal e ficaríamos mais se não estivesse um desagradável vento frio.  Não sou grande apologista de passeios de Inverno mas soubenos bastante bem estar ali fora, sentadas na relva e rodeadas de árvores e espaço. Andámos, a Lara subiu e desceu escadas à vontade e usufruímos amplamente da oportunidade de estar num sítio ao ar livre.

 

Na verdade gosto bastante de viver em apartamento mas, desde que a Lara nasceu, verifico a importância de um quintal ou de um espaço exterior onde ela possa correr à vontade. Felizmente, vivemos bastante perto de vários jardins  e praças onde podemos brincar despreocupadamente.

 

 

jardim 1

 

 

jardim 2jardim 3jardim 4

Dom | 10.01.16

O melhor Bolo do Mundo

É o Bolo de Natal. Feito pela minha mãe do meu namorado.

 

A minha sogra faz uns doces fantásticos.

 

Os bavaroises que ela faz (de chocolate e nata e de nescafé) passaram a ser as minhas sobremesas preferidas. Isto antes de conhecer o maravilhoso Bolo de Natal.

 

Nunca comi nada assim! É que é mesmo bom... sabe a especiarias, bebidas doces, frutos secos, doces mascavados e exóticos... sei lá. É maravilhoso.

 

Eu nem devia comer doces mas... no natal e Ano Novo é permitido. Até deve fazer mal ao sistema nervoso não comer doces no Natal.

 

Voltando ao assunto, esta receita só pode ter origem num qualquer lugar do Oriente onde nascem tâmaras sob o calor de um sol muito quente.

 

Deixo fotos que de maneira nenhuma fazem justiça ao bolo.

 

Já disse que é  a melhor coisa que já comi?!

 

Deixo-vos a receita como um mimo de Ano Novo. :)

 

Ingredientes

 

500 g de açúcar

400 g de farinha integral com uma colher de sopa de fermento

500 g de manteiga a temperatura ambiente

10 ovos

100 ml de mel de cana

100 ml de mel de abelha

1 colher de chá bem cheia de canela

1 colher de chá bem cheia de chocolate em pó

2 cálices de vinho do Porto

400 g de fruta cristalizadas bem moídas

Nozes para enfeitar

 
 
Bater os ovos com o açúcar até fazer bolhas.
 
Junta-se a manteiga e bate-se bem.
 
Junta-se a farinha aos poucos, e os restantes ingredientes.
 
Mexe-se bem.
 
Coloca-se numa forma bem untada de manteiga e polvilhada de farinha.
 
Vai a cozer em lume médio, durante 1h30.
 
Depois de sair do forno e desenformado, ainda morno, rega-se com vinho do Porto.
 
 

Bolo de natal 2

 

 

bolo de natal

Sab | 09.01.16

Fiz uma coisa que não fazia há séculos

sesta 77

 

Dormi a sesta.

 

Sou daquelas pessoas que, quando dormem a sesta nunca conseguem dormir menos de 2 horas (porque isto quando é para dormir é mesmo para dormir, não há cá essa coisa de descansar a vista) e, quando acordam, ficam com o humor de uma mula com dor de dentes. É, essa sou eu.

 

Por isso, e porque dormir de dia me dá a sensação de tempo desperdiçado, evito dormir a sesta. Nem sequer me apetece. Arranjo sempre alguma coisa para fazer. Por aqui, tempo a mais é que coisa que não conhecemos.

 

Mas, um destes dias, não resisti e juntei-me à minha filha e ao homem da casa (que está sempre pronto para uma soneca) durante uma bela sesta de 2 horas.

 

Que bem que soube. Devia estar mesmo a precisar de descansar porque nem sequer acordei mal disposta. Adormeci profundamente (com sonhos e tudo) e acordei com as energias renovadas.

 

Fiquei mesmo com a sensação de ter tomado uma sábia decisão quando me enfiei na cama quentinha numa tarde de Inverno.

 

Não tenho repetido a proeza mas... sempre que sentir necessidade de dormir não hesitarei.

Qui | 07.01.16

Sou uma mãe banana

Lara a trepar paredes 7

 

Desde que me lembro da Lara se mexer que a vejo a tentar trepar coisas em geral: árvores, cadeiras, mesas, móveis, até a parede, como se pode ver na foto.

 

Claro que eu e o pai nunca a encorajámos, bem pelo contrário, mas ela nunca desiste.

 

Num destes dias estava ela a trepar para cima da mesa do quarto, mesmo depois de lhe ter dito dezenas de vezes para não o fazer. Eu tiro-a de cima da mesa e ela volta a subir, mesmo à frente do meu nariz.

 

Voltei a tirá-la de cima da mesa, agarrando-lhe no braço com firmeza e dizendo-lhe com ar muito sério: "Não se faz isso Lara. A mãe não quer que subas para cima da mesa porque é perigoso. Podes cair e magoar-te e depois choras.

 

"Ela fica a olhar para mim e um segundo depois ri-se e acena com a cabeça que sim e dá-me beijinhos e abraços com um ar muito feliz!

 

E eu o que faço? Dou-lhe beijinhos e abraços, já com a lagrimita a espreitar pelo cantinho dos olhos. Que banana pá!

 

Claro que não a deixei subir para cima da mesa, mas a cara séria sumiu-se logo. Quem é que pode?Como é que eles sabem tanto com 21 meses?!!!

Pág. 1/2